Mais
×

O que são células epiteliais escamosas?

Atualizado em 19 julho, 2017

As células epiteliais são os blocos de construção do tecido epitelial e formam grandes camadas que cobrem toda a superfície exterior do corpo, ajudando a formar a pele. As células epiteliais escamosas são finas e lisas. Elas se assemelham a escamas de peixes. Células escamosas simples são dispostas numa única camada, enquanto que as estratificadas são dispostas em duas ou mais.

Células epiteliais escamosas podem ser simples ou estratificadas (Duncan Smith/Stockbyte/Getty Images)

Simples ou estratificadas

Células epiteliais escamosas simples organizar-se em uma única camada. Uma vez que o tecido que formam é muito fino, ele é geralmente encontrado em áreas que necessitam de uma membrana fina para permitir o transporte de nutrientes ou a difusão ou filtração de resíduos. O tecido epitelial estratificado escamoso é formado quando as células se dispõem em duas ou mais camadas. Este é o tipo mais comum de epitélio, sendo menos susceptíveis a danos, uma vez que são mais grossos e mais fortes.

Localização

Células epiteliais escamosas simples são encontradas nas paredes dos capilares, nos alvéolos pulmonares (ou sacos alveolares) e nos rins. As células epiteliais estratificadas estão localizadas na camada exterior da pele e também em todas as aberturas corporais.

Função

Células epiteliais escamosas simples executam algumas funções vitais no corpo humano. Nos capilares, permitem a troca de oxigênio, nutrientes e resíduos. As células que estão localizadas nos pulmões permitem a difusão, ou o transporte, de oxigênio e dióxido de carbono. Esta é uma função essencial na circulação. As células escamosas encontradas nos rins trabalham para filtrar a água e eletrólitos.

Cânceres

A maioria dos cânceres são os de células epiteliais, também chamados de carcinomas. Uma vez que as células epiteliais escamosas são encontradas na maior parte dos órgãos e na pele, existe um grande potencial para serem afetadas em múltiplas áreas. O carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais comum de câncer de pele e é normalmente tratável.

Exposição perigosa

Já que o carcinoma espinocelular é tão comum, é importante saber o que causa a doença. A exposição solar é um fator de risco em todos os tipos de câncer de pele. A exposição à radiação, seja ambiental ou terapêutica, também é um fator que contribui para muitos casos de carcinoma de células escamosas. Um sistema imunológico comprometido também pode contribuir para a doença. Pessoas com pele mais clara são mais propensas ao carcinoma de células escamosas e todos devem limitar sua exposição a riscos potenciais.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article