Ciclos de vida dos crustáceos

Escrito por bethney foster | Traduzido por ana carolina fernandes
Ciclos de vida dos crustáceos
O ciclo de vida dos crustáceos (Comstock/Stockbyte/Getty Images)

Crustáceos são artrópodes marinhos e existem cerca de 30.000 espécies diferentes. Lagostas, caranguejos, camarões, krill e outros tipos de animais são incluídos na classe científica dos crustáceos. Todos eles têm um exoesqueleto ou concha de quitina e cálcio. O ciclo de vida varia consideravelmente entre os diferentes tipos de crustáceos, alguns dos quais são dioicos e outros são hermafroditas. Alguns passam por estágios de desenvolvimento larval e mudam enquanto outros eclodem quando já adultos.

Cracas

Cracas são um tipo de crustáceo hermafrodita, no entanto, eles não se autofertilizam. Durante o acasalamento, uma craca fertiliza os ovos de um vizinho próximo. A craca adulta choca os ovos sob a casca até que atinjam a fase de náuplio. Neste momento, todas as 10.000 larvas nadam das conchas adultas como plânctons. As larvas passam por várias mudas antes de chegar à fase cirripedia. Durante esta fase, a cirripedia se une a uma superfície sólida, muda de concha e entra na fase adulta de sua vida.

Caranguejos

Embora várias espécies de caranguejos tenham diferentes ciclos de vida, há muitas partes do ciclo que são semelhantes em diferentes tipos desses crustáceos. O caranguejo fêmea fertilizado produz até dois milhões de larvas, que ela lança no oceano. As larvas de caranguejo, chamadas zoea, trocam de casca várias vezes antes de atingir a fase megalops de seu desenvolvimento. Nesta fase, as larvas parecem com os caranguejos adultos pequenos. As larvas trocam de casca várias vezes antes de se tornarem um adulto sexualmente maduro. A caranguejo fêmea acasala durante a sua última troca, quando sua casca está mole. O caranguejo macho a carrega e protege até sua concha endurecer novamente. Seus ovos fertilizados se desenvolvem internamente. Depois de eclodirem, as larvas são liberadas na água.

Lagostas

Uma lagosta fêmea carrega seus ovos dentro de seu corpo por nove a 12 meses. Dependendo do tamanho da mãe, ela pode estar carregando cerca de 100.000 ovos. Por nove a 12 meses adicionais, os ovos ficam ligados a seus pleópodes. Os ovos eclodem, e as lagostas em sua fase larval nadam até a superfície do oceano. Eles trocam de casca quatro vezes antes de irem para o fundo do oceano. Lá, eles crescem e trocam cerca de 25 vezes mais antes de atingirem a idade adulta. A lagosta macho deposita pacotes de esperma na parte inferior de uma fêmea, que irá utilizar o pacote para fertilizar os ovos externamente.

Camarão

O ciclo de vida do camarão varia por espécie, no entanto, há semelhanças entre elas. O camarão macho anexa um pacote de esperma na fêmea. O animal fêmea libera de 500 mil a um milhão de ovos no oceano após a fertilização. Os ovos ficam à deriva durante cerca de 24 horas antes de camarões larvares emergirem para se alimentarem de algas e animais de pequeno porte. As larvas crescem e trocam de casca até atingirem a idade adulta. Na idade adulta, camarões possuem geralmente 12 a 30 cm de comprimento.

Krill

Assim como acontece com muitos outros tipos de crustáceos, o ciclo de vida do krill varia entre espécies, mas possui similaridades entre elas. Krills em fase larval saem de ovos e passam por vários estágios de desenvolvimento - náuplio, pseudometanáuplio, metanáuplio, calyptosis e furcilia - durante o qual eles trocam de pele sucessivamente. Na fase furcilia, o krill assume a forma de um adulto. Quando o animal atinge a maturidade reprodutiva, o macho deposita um saco de esperma perto da télico da fêmea. Na maioria das espécies, a krill fêmea então libera seus ovos fertilizados no oceano, onde eles afundam até que a larva ecloda e o ciclo de vida comece novamente.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível