Cinco maneiras para entrar em mercados estrangeiros

Escrito por michael wolfe | Traduzido por alexandre guerra
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cinco maneiras para entrar em mercados estrangeiros
Existem várias maneiras para se entrar em mercados estrangeiros (earth image by Orlando Florin Rosu from Fotolia.com)

Na tentativa de vender produtos e serviços a novos consumidores, as empresas geralmente tentam atingir novos públicos, como mercados estrangeiros. No entanto, a entrada em um país estrangeiro pode ser complicada, pois o negócio precisa se adaptar a uma nova clientela, a obrigações jurídicas e à concorrência. Para tornar o processo mais fácil, há alguns métodos simples que as empresas podem usar quando se lançam em um mercado fora de seu país.

Outras pessoas estão lendo

Empreendimento conjunto

Um dos modos mais comuns de entrada é estabelecer um empreendimento conjunto, no qual duas empresas unem recursos para vender seus produtos ou serviços. Muitos países com economias estritamente controladas, tais como a China, geralmente exigem que as multinacionais firmem parcerias com uma companhia local caso desejem vender produtos aos seus cidadãos. Embora empreendimentos conjuntos propiciem às empresas estrangeiras parceiros com experiência no mercado externo, estas parcerias podem ser complicadas de se administrar e requerem divisão de lucros.

Licenciamento

No modo de entrada por licenciamento, as multinacionais assinam contratos com as companhias locais, chamados de licenças, que autorizam as multinacionais a fabricar e comercializar produtos legalmente, em nome das companhias locais. As multinacionais podem adquirir o direito total de licença, pagar taxas regularmente ou ceder uma porcentagem dos rendimentos, com o passar do tempo, na forma de royalties. Geralmente utilizado por indústrias, o licenciamento permite à empresa entrar rapidamente e sem custos altos em um mercado, mas dá a ela pouco controle sobre os produtos no mercado exterior.

Exportação

Em vez de optar por uma parceria ou pelo licenciamento, algumas empresas simplesmente vendem seus produtos para distribuidoras no exterior, as quais os revendem para os consumidores. O método de exportação protege a empresa da obrigação de ter que investir dinheiro em instalações para produção no mercado exterior, mas os custos de transporte e tarifas alfandegárias podem tornar este método não rentável para alguns produtos.

Internet

Muitas empresas tentam entrar em mercados externos por via indireta, mirando consumidores estrangeiros pela internet. Assim como na exportação, as companhias mantém suas operações físicas no país de origem, mas enviam produtos para o exterior. No entanto, enquanto na exportação as empresas fazem contratos com companhias locais, com a internet elas recebem os pedidos diretamente dos consumidores. A vantagem deste método é que os custos são relativamente baixos, exigindo apenas o custo da manutenção de um site e de propaganda. A desvantagem é que o comércio via internet mostra-se normalmente menos eficaz do que estabelecer uma presença física no mercado estrangeiro.

Adquirindo ativos estrangeiros

Muitas empresas, ao invés de se lançarem em uma empreitada totalmente nova no mercado estrangeiro, simplesmente compram ou investem em uma companhia estrangeira. Embora em muitos casos isso seja mais caro, a provisão de investimentos diretos faz com que a companhia investidora tenha lucro com um negócio que já está bem integrado ao mercado local.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível