on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Cinco maneiras de se tornar um ótimo dançarino

Atualizado em 17 abril, 2017

Não importa o estilo musical, pode ser salsa, samba ou funk, existem várias qualidades básicas que podem ajudá-lo a se tornar um bom dançarino. Dançar pode ser uma atividade divertida de lazer, um hobby, uma área de estudo ou uma carreira; por isso, existem diferentes padrões para ser um bom dançarino. Alguns dançarinos têm anos de formação para ter sucesso em apresentações ou competições; no entanto, uma pessoa não precisa de treinamento excessivo para se sentir confiante na pista de dança.

A prática constante é a melhor maneira de entrar em forma (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

Flexibilidade

Uma grande capacidade de mobilidade é um dos segredos em alguns estilos de dança, como balé, jazz e dança contemporânea. Enquanto a flexibilidade não é necessária para a execução de todas as técnicas de dança, um corpo flexível permite que um dançarino consiga movimentos mais difíceis e exiba estética clássica. Manter a flexibilidade nos músculos também reduz cólicas, tensão e lesões musculares. Coreografias com movimentos que mostram flexibilidade extrema são consideradas altamente desafiadoras e esteticamente bonitas.

Loading...

Força dinâmica

Executar movimentos de dança exige força em muitas partes do corpo. Músculos dos tornozelos e pernas que ajudam a manter o equilíbrio devem ser fortes e flexíveis. Um dançarino precisa tanto da força da parte superior do corpo quanto da inferior, para manter a fluidez durante coreografias mais desafiadoras. Movimentos como elevações e saltos são exemplos de coreografias que exigem força dinâmica. A resistência é também um atributo de bons dançarinos. Dançar por um período prolongado de tempo pode ser um treino rigoroso e exige muita resistência.

Ritmo

Bons dançarinos precisam saber identificar diferentes padrões rítmicos na música. Unidades rítmicas, ou medidas de dança, são padrões repetitivos que os bailarinos usam para ficar no ritmo da música. Conhecimento das variações de ritmo, tais como síncope e acentos, é útil para adicionar um toque original ao padrão da dança. Swing, salsa e dança de salão são exemplos de danças que são baseados em etapas rítmicas únicas. O padrão de passo pode ser trocado por outros movimentos. Uma vez confiantes nos movimentos e passos de uma dança, uma bailarina pode começar a experimentar com a improvisação.

Conhecimento técnico

Estudar balé pode proporcionar uma melhor forma corporal básica e postura, que é essencial para manter uma boa aparência durante a dança. A dança contemporânea traz muitos termos e movimentos do balé clássico. Esses termos são frequentemente usados ​​em coreografias de jazz, dança lírica e em grupo. Aprender a técnica do balé prepara uma dançarina com conhecimentos aplicáveis em muitos outros estilos de dança. Cada estilo tem suas próprias técnicas, que formam as características definitivas de uma dança.

Improviso

Um grande dançarino deve ser saber ir além da coreografia e experimentar improvisar. Ser criativo e tentar coisas diferentes pode trazer uma sensação de espontaneidade na dança. Um dançarino deve ser capaz de se mover em sincronia com o ritmo da música e seguir os impulsos para criar uma dança no momento. Enquanto algumas danças usam improviso de uma certa forma, outros tipos de improviso se destinam a ser uma livre expressão de movimento com qualquer tipo de interpretação.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...