5 melhores bancos suíços

Escrito por vicki a. benge | Traduzido por philipe oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
5 melhores bancos suíços
A Suíça é conhecida por seu sigilo bancário (Swiss image by tara from Fotolia.com)

A Suíça tem uma longa tradição em bancos secretos e estáveis, que protegem e aumentam as riquezas. O país tem produzido alguns bancos gigantescos que têm grande relevância no comércio global. A Suíça também tem instituições que atendem aos ricos e são capazes de proteger a privacidade desses clientes devido às leis de sigilo exclusivas. Os cinco maiores bancos suíços, por bens sob gestão, são totalmente dignos de análise mais aprofundada.

Outras pessoas estão lendo

UBS

UBS, ou United Bank of Switzerland, é o maior banco suíço e tem uma grande presença global. Em 2010, foi o décimo maior banco do mundo, com $ 1,8 trilhões de ativos sob gestão. Ele possui escritórios em 50 países e mais de 64 mil funcionários. A empresa é conhecida pela gestão de fortunas privadas, mas também tem operações significativas de investimentos bancários.

Credit Suisse

Credit Suisse é outro principal banco na Suíça, com $ 1,1 trilhões de ativos sob gestão em 2010. Em 2011, a empresa tinha mais de 50 mil funcionários em todo o mundo e era chefiada pelo CEO norte-americano Brady Dougan. Em contraste com a UBS, Credit Suisse é visto mais como um banco de investimentos, assessoria a empresas em fusões, aquisições e dívida, além de ofertas de ações. A empresa também tem um volume de vendas significativo e uma operação de mercado em seu poder que dão uma imensa receita e lucro.

Cantonal Bank

O Banco Cantonal tem 24 subdivisões para cada cantão, ou estado, no país. Cada banco é primariamente de propriedade do cantão onde ele está localizado. No total, os bancos tinham cerca de $ 400 bilhões em ativos sob gestão em 2010. Esses bancos são principalmente de varejo, orientados para o cidadão comum da Suíça. Eles focam em serem instituições estáveis​​ e seguras para depositar o dinheiro. Eles normalmente não se envolvem em empréstimos de risco e não estendem as linhas de produtos ou se expandem internacionalmente.

Pictet & Cie

Pictet é o maior banco Suíço para clientes topo de linha, e é completamente focado em gestão de ativos. A empresa não se envolve em atividades de investimento, comércio ou serviço. Em vez disso, ela se concentra em colocar os ativos de seus clientes em fundos de cobertura, participações privadas e outros meios de investimento. Globalmente, a empresa conseguiu cerca de $ 380 bilhões em 2010. Diferentemente da maioria dos bancos, que são corporações, o Pictet é uma sociedade de propriedade de oito indivíduos. A empresa não arrisca o capital próprio no comércio ou investimento, e foca em dar consultoria aos clientes para construir suas carteiras.

Banco Julius Baer

O banco Julius Baer é outro banco privado focado em uma clientela rica. A empresa se concentra na Europa e na Ásia, com escritórios em 20 países e mais de 3.500 funcionários em 2011. Assim como Pictet, Julius Baer se concentra em administrar o dinheiro dos clientes, e não arrisca o próprio capital. Fundado em 1890, o banco tinha cerca de $183 bilhões de ativos sob gestão no final de 2010.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível