Cinco tipos de prismas

Escrito por andy klaus | Traduzido por beatriz palma
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cinco tipos de prismas
Porcas e parafusos são exemplos de prismas simples que encontramos na nossa rotina (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Para a maioria das pessoas, as formas são mais fáceis de se compreender do que o mundo abstrato dos números, de forma que é mais fácil formar conceitos a partir da geometria, em detrimento da matemática. Um prisma, geometricamente, é uma forma sólida onde duas faces se conectam por um retângulo. Infinitos prismas existem, mas, no dia a dia, é mais comum encontrarmos cinco tipos diferentes deles.

Outras pessoas estão lendo

Prismas circulares

Os prismas circulares, também chamados de cilindros, são o tipo mais simples de prisma. Você pode construir um deles fazendo uma linha horizontal e girando-a por um caminho circular. Se esse caminho for perpendicular à linha, o processo originará um cilindro reto; se o ângulo for diferente de 90°, o resultado é chamado de cilindro elíptico. Mesmo que isso pareça um pouco confuso, frequentemente encontramos modelos de prismas circulares. Uma lata de refrigerante e uma moeda são exemplos que todos nós encontramos na nossa rotina.

Prismas triangulares

Os prismas triangulares são figuras de cinco lados, também conhecidas como pentaedros. Se você ligar as pontas de dois triângulos paralelos, o resultado é um prisma triangular. Todos eles possuem seis vértices (pontos onde as linhas se interceptam), nove arestas (linhas onde duas faces se encontram) e cinco faces (superfícies bidimensionais). Como duas das faces desse tipo de prisma são sempre dois triângulos paralelos, as outras três devem ser retângulos. Alguns dos exemplos mais simples e comuns de prismas triangulares são rampas, calços para portas e alguns telhados angulares.

Prismas retangulares

Os prismas retangulares são figuras de seis lados que também podem ser chamadas de hexaedros. Você pode obtê-los pegando dois retângulos paralelos e conectando-os com quatro lados retangulares. Se as faces que conectam os dois retângulos são congruentes (ou seja, possuem a mesma forma e tamanho), a figura é conhecida como um hexaedro regular, a não ser que o tamanho de todos os lados seja igual, o que delimitaria um cubo. Todos os prismas retangulares possuem oito vértices, doze arestas e seis faces. Eles são tão comuns que é até difícil encontrar um lugar onde não haja exemplos. A maioria das caixas, casas, televisões, utensílios domésticos e computadores tem forma de prismas retangulares.

Prismas pentagonais

Os prismas pentagonais são figuras de sete lados que fazem parte da família dos heptaedros. Se você pegar dois pentágonos e conectá-los com cinco lados retangulares, criará um prisma pentagonal. Essas formas possuem dez vértices, quinze arestas e sete faces. Ainda que esses heptaedros não sejam comumente encontrados em casa, existem na arquitetura alguns exemplos icônicos. O Pentágono, nos Estados Unidos, é, como o nome já sugere, construído a partir de vários anéis de prismas pentagonais.

Prismas hexagonais

Os prismas hexagonais são um subconjunto das figuras de oito lado chamadas de octaedros. É possível criar um prisma hexagonal fazendo dois hexágonos paralelos e conectando-os com retângulos. Essas formas apresentam doze vértices, dezoito arestas e oito faces, seguindo a progressão matematicamente definida por 2x vértices, 3x arestas e x+2 faces, onde x é o número de lados que as faces paralelas possuem. Ainda que os prismas hexagonais sejam bastante comuns, eles são pouco notados, já que são encontrados em objetos pequenos como cabeças de parafusos e porcas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível