Cintas para hérnia funcionam?

Escrito por contributing writer | Traduzido por wladimir d. uszacki
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Uma hérnia é uma saliência ou protuberância de um órgão através do tecido circundante, geralmente na parede abdominal. Ela pode ser na virilha ou no local de alguma cirurgia abdominal prévia. Hérnias inguinais ou na virilha são muito comuns. A saliência é geralmente parte do intestino delgado ou gordura intra-abdominal que se projeta através de uma fraqueza entre os músculos da parede abdominal.

Outras pessoas estão lendo

Cintas para hérnia

Uma cinta de hérnia comprime a parede abdominal para forçar a saliência de volta ao abdômen - em termos médicos, ficar "reduzida". Uma hérnia que não pode ser reduzida é chamada "presa". Eventualmente, tais hérnias podem ficar estranguladas, cortando o fornecimento de sangue para a área afetada. Sem uma cirurgia emergencial, uma infecção grave pode seguir.

As cintas são geralmente elásticos aplicados em torno do abdômen para evitar que a hérnia rompa. A treliça é um tipo especial de cinta de hérnia que se destina a evitar o rompimento de uma hérnia na virilha. Possui uma placa de metal ou de plástico rígido que fica sobre a área da hérnia e aplica pressão para evitar o rompimento da saliência. Se o paciente não tiver sintomas, não precisa de uma cinta.

Mesmo que a cinta mantenha protuberância reduzida, ela deve ser usada em todos os momentos ou a protuberância pode crescer novamente, com atividades simples como tossir, espirrar ou esforço durante a evacuação. Para a grande maioria dos pacientes com hérnia, uma cinta é uma solução insatisfatória, pois não proporciona a cura e pode ser muito desconfortável. Além disso, pode enfraquecer mais os tecidos devido à pressão constante. Isto é acontece bastante com a treliça, que exerce uma maior pressão.

A hérnia nem sempre requer cirurgia. Em 2006, o "Journal of the American Medical Association" fez uma reportagem sobre um estudo realizado pelo Dr. Robert J. Fitzgibbons Jr. e colegas. Ela mostrou que os homens assintomáticos com hérnia inguinal podem seguramente ser observados sem necessidade de cirurgia, pois o risco de complicações é muito pequeno. No entanto, a cirurgia de hérnia é segura para quase todos os pacientes. Cintas são recomendadas apenas para pacientes sintomáticos de altíssimo risco, que podem até não tolerar cirurgia sob anestesia local.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível