Classificações do sistema integrado de plantas de floração

Escrito por skip davis | Traduzido por larissa neubern
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Classificações do sistema integrado de plantas de floração
A rosa é uma angiosperma da ordem Rosales (PhotoObjects.net/PhotoObjects.net/Getty Images)

A classificação de angiospermas, ou plantas de floração, ajuda botânicos a catalogar esse tipo de plantas para objetivos de estudos. As angiospermas são plantas com flores e sementes que dão frutos. Alguns sistemas de classificação delas enfatizam a filogenia das plantas, que é a história da evolução das espécies de planta. Outros sistemas baseiam sua classificação na estrutura dicotiledônea ou monocotiledônea de sua semente. Flores dicotiledôneas têm suas sementes com duas folhas embrionárias, enquanto as monocotiledôneas possuem uma.

Outras pessoas estão lendo

Grupo da Filogenia das Angispoermas

Comumente conhecido como GFA, o Grupo da Filogenia das Angiospermas foi formado por um grupo internacional de botânicos em 1998. Este publicou três versões de seu sistema classificatório: GFA (1998), GFA II (2003) e GFA III (2009). A classificação de plantas de floração no GFA é baseada na filogenia da planta, ao invés de ser baseada na morfologia delas (a maneira em que a planta cresce). A classificação de maior nível para os nomes científicos no sistema GFA são ordem e família. O sistema GFA atual (GFA III) tem 59 ordens e 415 famílias.

Sistema Cronquist

Desenvolvido pelo botânico americano Arthur Cronquist, o Sistema Cronquist originou-se de dois dos livros botânicos, "A evolução e classificação de plantas de floração" e "Um sistema integrado de classificação de plantas de floração". Nesse sistema, todas as plantas de floração são dividas em duas classes: Magnoliopsidas (dicotiledôneas) e Liliopsidas (monocotiledôneas). A classe Magnoliopsida de plantas de floração tem seis subclasses e 64 ordens, enquanto cinco subclasses e 19 ordens pertencem à Liliopsida. No total, 389 famílias de plantas de floração estão no Sistema Cronquist.

Sistema Takhtajan

O Sistema Takhtajan de plantas de floração foi uma criação do botânico armênico Armen Takhtajan. Nesse sistema, todas as plantas de floração pertencem ao filo Magnoliaphyta. De modo subsequente, esse filo divide-se em duas classes: Magnoliopsida e Liliospida, similarmente ao Sistema Cronquist. Depois das classes, os rankings do Sistema Takhatjan dividem-se em subclasses, superordens, ordens e famílias. As 11 subclasses das plantas de floração Magnoliopsida têm 45 superordens e 450 famílias, enquanto a Liliopsida tem seis subclasses, 16 superordens e 104 famílias.

Sistema Thorne

Fundado em 1992, o Sistema Thorne é criação do botânico americano Robert F. Thorne. De acordo com a Texas A&M University, o Sistema Thorne classifica todas as angiospermas embaixo de uma classe, a Magnoliopsida. Essa classe divide-se em duas subclasses: Magnoliidae (dicotiledôneas) e Liliidae (monocotiledôneas). Magnoliidae tem 19 superordens e Liliidae tem nove. No total, o Sistema Thorne tem 365 famílias e mais de 12.700 gêneros. A versão mais recente do Sistema Thorne foi introduzida em 2000.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível