Como o cloro age para matar as bactérias?

Escrito por ann johnson | Traduzido por ricardo castiglioni
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
 Como o cloro age para matar as bactérias?
Cloro foi feito primeiramente em 1774 pelo químico sueco, Carl Wilhelm Scheele, que acreditava que ele continha oxigênio (A. Johnson)

Outras pessoas estão lendo

O que é cloro

O cloro foi feito primeiramente em 1774 pelo químico sueco, Carl Wilhelm Scheele, que acreditava que ele continha oxigênio. Ele fez isso ao tratar ácido muriático com dióxido de manganês. Trinta e seis anos mais tarde, o químico inglês Sir Humphry Davy insistiu que ele era um elemento químico e deu-lhe seu nome, que é derivado de uma palavra grega que significa amarelo-esverdeado. A substância é um gás venenoso, mas quando combinado com sódio metálico transforma-se em sal de mesa. O cloro é encontrado em minerais de cloreto, que ocorrem naturalmente em lagos de sal, água do mar e em depósitos de halita. É um membro do grupo de elementos do halogênio.

Como ele é usado

O cloro é comumente usado para matar as bactérias na água. É amplamente utilizado para purificar a piscina, spa e água potável. Quando é dissolvido em hidrato de sódio pode ser transformado em alvejante ou desinfetante. O desinfetante é usado para matar os germes, e o alvejante é usado para branquear roupas e desinfetar. O alvejante de cloro também pode ser usado para desinfetar a água de poços.

Como funciona

Quando o cloro é derramado na água, ele se quebra em diversos compostos químicos, incluindo o ácido hipocloroso e íon hipoclorito. A combinação de ácido hipocloroso e íon hipoclorito é uma reação chamada "cloro livre". Ambas essas substâncias atacam os micro-organismos e bactérias na água, indo atrás dos lipídios nas paredes celulares e destruindo as enzimas. Conforme destroem a estrutura no interior das células, os compostos químicos deixam as células de bactérias oxidadas, matando-as e deixando-as inofensivas.

Ácido Hipocloroso vs Íon Hipoclorito

O íon hipoclorito carrega uma carga elétrica negativa, enquanto o ácido hipocloroso não tem carga elétrica. O ácido hipocloroso move-se rapidamente, capaz de oxidar as bactérias em questão de segundos, enquanto o íon hipoclorito pode levar meia hora para fazer o mesmo. As superfícies de germes carregam uma carga elétrica negativa, resultando em uma repulsão ao íon hipoclorito carregado negativamente na área da superfície do germe, e tornando o íon hipoclorito menos eficaz em matar os germes. A relação dos dois compostos é determinada pela acidez relativa (pH) da água. Especialistas em tratamento de água podem ajustar o nível de pH para tornar o ácido hipocloroso mais dominante, sendo mais eficiente para matar bactérias. A falta de ácido hipocloroso de carga elétrica permite penetrar mais eficientemente as barreiras protetoras em torno dos germes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível