Código de ética para radiologistas

Escrito por donna mcfadden | Traduzido por eduardo marcal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Código de ética para radiologistas
Radiologia (Wirbelsäule - Computertomographie image by Daniel Schmid from Fotolia.com)

O trabalho dos radiologistas é vital tanto para pacientes quanto para outros membros da profissão. O trabalho deles ajuda os médicos a tomar decisões que podem levar ao diagnóstico e tratamento corretos. O código de ética para radiologistas contém dez princípios que descrevem como eles devem agir no exercício de sua profissão bem como as ações que devem tomar com respeito sua profissão, aos pacientes, aos demais médicos ao restante da população.

Outras pessoas estão lendo

Tarefas

Os princípios 1, 4 e 7 do código de ética referem as tarefas exercidas pelos radiologistas. O princípio 1 dita que os profissionais da radiologia devem sempre funcionar com "eficiência e eficácia". Seus afazeres devem ser cumpridos de modo a "atender a necessidade dos pacientes" e dar apoio para outros profissionais médicos, a fim de prover "um serviço médico de qualidade". O princípio 4 lida com o conhecimento, equipamento, procedimentos e técnicas que os técnicos devem usar para realizar seus afazeres. O princípio de número 7 dita que esses técnicos devem realizar suas tarefas com "competência e perícia" a fim de proteger todos os envolvidos de radiação desnecessária. Esse último princípio, inclusive, cita a necessidade de se usar equipamentos de proteção em partes específicas do corpo para evitar exposição à radiação.

Profissão

Os princípios 2, 8 e 10 descrevem os deveres profissionais dos radiologistas. O princípio número 2 diz que eles devem agir de modo a oferecer seus serviços "de maneira humana e com todo o respeito a dignidade do ser-humano". Espera-se que radiologistas representem sua profissão em organizações médicas, com colegas de trabalho, pacientes e outros membros da equipe de saúde. O princípio 8 cobra desses médicos o dever de "manter e elevar os padrões profissionais". O princípio de número 10 expressa a necessidade de os médicos continuarem buscando novas informações e se educando, além de compartilhar esse conhecimento com outros em busca de novas maneiras de se melhorar a profissão.

Pacientes

Os princípios 3, 5, 8 e 9 descrevem a interação desse profissional com o paciente. O 3 diz que radiologistas devem prover o mesmo nível de qualidade para todos os pacientes, independentemente de sexo, raça, credo, religião, poder econômico ou qualquer outro fator. Eles devem tratar os pacientes sem levar em consideração qual é a doença que estes portam. O princípio 5 dita que os radiologistas devem ser responsabilizados por decisões, usar de discrição e julgamento e agir de maneira a conseguir os melhores resultados para o paciente. Eles devem manter uma "conduta ética" para beneficiar o paciente, de acordo com o princípio 8. Outra obrigação, garantida pelo código, é que um radiologista deve sempre defender o direito do paciente de conseguir "serviço radiológico de qualidade". Em qualquer situação o radiologista deve preservar o "direito a privacidade do paciente", podendo revelar somente informações se exigidas pela lei.

O público

O princípio 8 dita que radiologistas devem compartilhar informação com o público sobre "a profissão e suas funções". No princípio de número 9, eles são obrigados a difundir conhecimento que proteja o bem-estar da comunidade.

Profissionais médicos

O código de ética para os radiologistas inclui normas para interações com outros médicos. De acordo com o princípio 6, eles tem que informar os outros profissionais com o conhecimento necessário para se fazer o diagnóstico e tomar decisões que reflitam em um cuidado de alta qualidade para o paciente. Eles também tem que dividir informações colhidas de observações e tratamento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível