Mais
×

Coisas que você deve fazer antes de ser mãe

Getty Premium

Introdução

Sabe aquela pilha de livros na sua estante que você nunca teve a oportunidade de terminar de ler? Se você não a leu até hoje, não será com um bebê a tiracolo que você será capaz de dar conta. De acordo com Gina Ford, autora de "O livro do bebê feliz", da editora Alles Trade, 75% das mulheres chegam dez minutos atrasadas a todos os compromissos depois que viram mamães. As estatísticas da britânica conhecida como o "guru para mamães" podem ser um tanto assustadoras. Uma mãe, por exemplo, pode chegar a trocar 5.475 vezes as fraldas do filho. Com isso em mente, faça uma listinha do que é preciso fazer antes de resolver virar mamãe. Nós já fizemos a nossa. Confira!

Christopher Robbins/Photodisc/Getty Images

Conhecer a cidade dos seus sonhos

Que tal conhecer Paris, Roma e Budapeste? Estas cidades milenares e românticas não terão prioridade depois que você tiver crianças (ou você acha que sua filha vai preferir que você a leve para ver o Rio Sena ao invés de curtir a Disney?). Aproveite os raros dias de férias do ano e invista em você. Mesmo que o orçamento seja curto, há operadoras de viagem que parcelam o sonho em até 12 vezes.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Fazer uma lista de leituras obrigatórias (e ler antes de ter filho)

Você definitivamente não gosta daquelas mamães que têm apenas um tema em comum: o próprio filho. Claro, depois que o bebê chega, nosso universo gira em torno dele, mas nem por isso precisamos chegar aos 40 com apenas livros sobre maternidade na bagagem. Aproveite para ler (ou reler) os clássicos "Cem Anos de Solidão", de Gabriel García Márquez, "1984", de George Orwell e "O Grande Gatsby", de F. Scott Fitzgerald. Tenha em mente que depois de virar mãe, sua lista de livros será apenas de "livros rápidos de ler".

George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Aprender uma língua nova

Você sabia que o idioma árabe é um dos mais falados do mundo? É a língua oficial de lugares de beleza ímpar, como Marrocos e Palestina. E que mais de 30 milhões de pessoas estão neste momento aprendendo Mandarim, o idioma oficial da China? Não espere para depois para ir a uma escola de idiomas, especialmente porque será um dos primeiros "luxos" cortados após a chegada do bebê.

Visage/Stockbyte/Getty Images

Fazer um intercâmbio

Nunca é tarde para imergir em outra cultura. Mas, depois de ter filhos, fica definitivamente mais difícil. Você precisará de visto especial para seus filhos, mais dinheiro, além de preocupar-se com quem irá cuidar deles enquanto você estuda, passeia ou simplesmente sai para um passeio noturno. Com ou sem marido, sozinha ou com amigos, fazer intercâmbio é sempre uma experiência transformadora e ainda turbina seu currículo.

Ryan McVay/Digital Vision/Getty Images

Estudar algo por puro prazer

Você já encontrou velhinhos que são de invejar qualquer jovem sedentário. Idosos jogando tênis, aprendendo uma nova língua, tocando teclado. Depois de uma vida dedicada aos outros, muitos aproveitam a terceira idade para cultivar o conhecimento, sabendo que é isso que, no fundo, realmente importa. Será que todos têm essa chance? O momento de viver intensivamente, sem precisar justificar nada a ninguém, é agora, antes de ter filhos. E não adianta usar a desculpa "não tenho tempo". Essa frase só se torna verdadeira quando nos tornamos pais.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Ganhar condicionamento físico

Você já observou uma brincadeira de uma criança de dois anos? Ou tentou cuidar de um bebê aprendendo a andar? Acompanhar o pique de um pequeno é sempre tarefa difícil quando estamos sedentários. Não pense que seu corpo se transforma para melhor depois de ser mãe, o que muda é que ele não pode mais reclamar enquanto tiver um bebê fofo tentando dar seus primeiros passos na sua frente. Na lista de "ser mãe" deveria ser obrigatório ganhar condicionamento físico. Afinal, nenhum exercício é mais aeróbico do que seguir seu filho nos primeiros cinco anos de vida dele.

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Pegar a estrada

"Pior que não terminar uma viagem é nunca partir", diz o navegador brasileiro Amyr Klink. Fazer uma viagem de carro pelo interior não é apenas coisa de americano: o Brasil possui estradas lindíssimas com vistas inesquecíveis. São 1,7 milhão de quilômetros de estrada no País, o que, convenhamos, é um baita desperdício para aqueles que não a utilizam. Que tal pegar um mapa, escolher cinco a dez cidades pequenas e simplesmente ir? O resultado pode ser incrível.

Martin Poole/Lifesize/Getty Images

Organizar suas coleções

Você tem uma pasta no computador onde joga todas as fotos misturadas de todos os eventos de sua vida? Você tem uma coleção de canetas em que metade está com risco de vazar e manchar a outra metade? Se nenhuma das duas encaixou no seu perfil, você com certeza tem um canto onde "guarda" tralhas e papéis "muito importantes". Dê valor a essas memórias e organize-as. Revele as fotos de viagens inesquecíveis e monte álbuns com pequenas legendas. Livre-se de tralhas e valorize em estantes os objetos que têm valor para você. Dedique tempo para relembrar coisas boas e deixá-las em um lugar visível. Depois de ser mamãe, você terá tempo apenas de montar álbuns de bebê (se for o segundo filho, nem isso!).

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Escolher um emprego independente do salário

Trabalhar em floricultura, aprender a fazer café de verdade, trabalhar em uma livraria. Quem nunca sonhou em largar tudo e ir para o interior da Itália e viver assim? Quando a realidade bate na porta, os sonhos são jogados em um baú e enterrados debaixo da areia. Mas nunca é tarde para se viver a experiência, nem que seja por poucos meses, de jogar conversa fora com clientes interessantes como os que costumam frequentar esses lugares. Você terá histórias para lembrar e contar para o resto da vida.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Fazer um tour gastronômico e um tour alcoólico

Elizabeth Gilbert não fez sucesso mundial à toa. O livro "Comer, Rezar, Amar", que virou filme com Julia Roberts e Javier Barden no elenco, conta a viagem de uma jornalista em busca de autoconhecimento e passa, claro, por um maravilhoso tour gastronômico na Itália. Quem nunca quis? No Brasil, um dos países mais ricos em diversidade cultural, há regiões dedicadas aos turistas mais gulosos. No Sul, por exemplo, há o Vale dos Vinhedos com dezenas (de-ze-nas) de vinícolas. Algumas delas são praticamente a casa do vinicultor, e em todas (da mais caseira à mais industrial) você pode experimentar os diferentes tipos de vinho e suco de uva produzidos. Quer algo mais sensacional?