As coisas que estão prejudicando nosso planeta

Escrito por jason powers | Traduzido por luana ribeiro
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As coisas que estão prejudicando nosso planeta
As atividades humanas estão desafiando a capacidade da Terra para corrigir os desequilíbrios (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Em nenhum outro momento da história houve tantas demandas sobre os recursos da Terra e sua capacidade de manter o equilíbrio ecológico estável. Quase todas as ameaças para a saúde do planeta são causadas ​​por seres humanos. Esperamos que, por meio de talento e de reestruturação, as sociedades humanas sejam capazes de mudar antes que a Terra se torne muito danificada para suportar a vida. A partir de 2011, no entanto, as sociedades humanas e as economias em todo o mundo estão intimamente dependentes em muitas das coisas que prejudicam o planeta, e esses problemas estão crescendo ao invés de diminuir.

Outras pessoas estão lendo

Combustíveis fósseis

A queima de combustíveis fósseis por energia, como petróleo, gás natural e carvão, é uma das coisas mais prejudiciais que os seres humanos estão fazendo com o planeta. A energia de combustíveis fósseis iniciou a Revolução Industrial e permitiu a existência da maioria dos produtos e tecnologias avançadas utilizadas hoje. A desvantagem é que as emissões de carbono da sua utilização estão alterando lentamente o clima da Terra, já causando algumas consequências desastrosas. Além da queima de combustíveis fósseis, a sua extração é também um processo altamente destrutivo. A extração de carvão pode envolver também a remoção de cumes inteiros de montanhas.

Automóveis

Automóveis são prejudiciais para a Terra porque eles são um contribuinte principal para as emissões de gases de efeito estufa. Além disso, sua existência mudou a forma como os seres humanos estabelecem e usam o terreno. O planejamento das cidades se adaptou à expectativa do uso perpétuo do automóvel, levando à expansão urbana. Essa expansão, que envolve os núcleos mais antigos e densos das cidades, destruiu ecossistemas inteiros e transformou campos em faixas de estacionamentos e grandes lojas de varejo.

Agricultura industrial

Sem dúvidas, a agricultura em escala industrial é classificada, junto com o consumo de combustíveis fósseis, como uma das atividades humanas mais desastrosas. A agricultura industrial consome enormes quantidades de combustíveis fósseis em operação de máquinas, fertilizantes e produção e transporte de pesticidas. A escala da agricultura industrial requer muita terra, por isso leva ao desmatamento e destruição do habitat. A água para irrigar os campos, especialmente em regiões áridas, seca leitos de rios e aquíferos subterrâneos. O despejo de grandes fazendas e lotes de ração animal envenena rios com resíduos de origem animal, produtos químicos tóxicos e nitrogênio. A superexploração de faixas de terra retira do solo superficial seus nutrientes, causando erosão do solo e alta concentrações de sal. Por fim, uma vez que a escala exige eficiência e uniformidade, menos tipos de culturas são cultivadas, causando uma redução global de biodiversidade.

Produção industrial

Embora nos forneça a maioria dos produtos da sociedade moderna, a produção industrial também é destrutiva para a Terra porque consome enormes quantidades de combustíveis fósseis em fábricas e transporte. As matérias-primas para produtos muitas vezes são recolhidas pela mineração, que por si só é muito destrutiva. Muitos produtos são fabricados com químicas tóxicas, alguns dos quais são liberados para o ambiente no processo de fabricação ou mais tarde como um resíduo. Além disso, muitos processos de fabricação liberam gases tóxicos no meio ambiente e utilizam níveis insustentáveis de água doce. O lixo pós-consumo é um enorme problema com a produção em escala industrial, com designs fracos que levam a produtos quebrados ou obsoletos que são despejados em aterros sanitários ou queimados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível