Comparação entre o ciclo de vida de samambaias e musgos

Escrito por donald miller | Traduzido por luiz cezar guimarães júnior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Comparação entre o ciclo de vida de samambaias e musgos
Tanto as samambaias como os musgos são plantas sem flores (Ferns image by CODETZ from Fotolia.com)

Os ciclos de vida dos musgos e samambaias são semelhantes, pois compartilham o fato de serem plantas que não dão flores. Mas como praticamente todas as plantas com ou sem flores, os musgos e as samambaias podem se reproduzir sexuada e assexuadamente. A reprodução assexuada acontece quando um pedaço de musgo ou de samambaia separa-se da planta original e dá origem a uma nova planta, formando um clone da planta-mãe.

Outras pessoas estão lendo

Esporângio

Nos musgos e samambaias, pela ausência de flores e sementes, a reprodução sexuada ocorre por meio de esporos. A estrutura de esporos é denominada um esporângio. Geralmente é pequena e em forma de cápsula. Em uma samambaia típica, os esporângios são agrupados e cobertos e protegidos por um recurso semelhante a um guarda-chuva. Em muitas samambaias essas estruturas reprodutivas encontram-se na parte de baixo da folha. Já no musgo, os esporângios simplesmente crescem de um caule fino para cima.

Reprodução sexuada

Uma fase do ciclo de vida em musgos e samambaias serve para a reprodução sexuada. Nos musgos é a parte evidente da planta que conhecemos como a planta musgo. Nas samambaias, por outro lado, essa fase do ciclo de vida da planta é pequena e geralmente oculta por folhas mortas e outros detritos. É quase impossível de ser notada por um observador casual.

Produção de esporos

Em contraste com a pequena e discreta fase de reprodução sexuada, a fase alternada é a planta relativamente grande que conhecemos como a samambaia. É a fase que produz esporos. Nas samambaias, as duas fases diferentes existem como indivíduos separados fisicamente.

Em um musgo típico, a parte verde da planta é a fase de reprodução sexuada. Dela crescem caules que produzem e contém os esporos. Ao contrário das samambaias, as duas fases – de reprodução e de produção de esporos – crescem juntas como parte da mesma planta nos musgos.

Comparação entre o ciclo de vida de samambaias e musgos
Na samambaia, a produção de esporos tem duas fases diferentes (ferns image by Pix by Marti from Fotolia.com)

Esporos

Os musgos e as samambaias produzem esporos que contêm metade do número de genes presentes na planta como um todo. Quando os esporos germinam, eles crescem e se desenvolvem até a fase de reprodução sexuada da planta. Durante a reprodução sexuada, o espermatozoide e o óvulo se unem, resultando na fase de produção dos esporos. Nos musgos e samambaias, essa fase de produção dos esporos tem o complemento genético cheio, e é durante essa fase que o número de genes é dividido ao meio novamente.

Rizoma

Enquanto o esporófito cresce na samambaia, produz um porta-enxerto ou rizoma que é geralmente semi-horizontal. Desse rizoma cresce a fronde da samambaia ou folhas por cima e as raízes por baixo. Embora o musgo tenha uma estrutura semelhante a uma raiz, falta nele o rizoma que tem a samambaia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível