Complicações após a castração de gatinhas

Escrito por elizabeth tumbarello | Traduzido por bruno manuel silva morais
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Complicações após a castração de gatinhas
A castração é um método comprovado de controle da população felina (Comstock/Comstock/Getty Images)

O termo "castração" é usado para descrever a cirurgia ovarioisterectomia. Este procedimento cirúrgico remove os ovários e o útero de uma gata, deixando-a estéril e incapaz de engravidar ou dar à luz. Esta operação pode ser realizada em gatas adultas e gatinhas. A castração provou reduzir a superpopulação de animais e trazer benefícios de saúde mais tarde na vida da gata, mas essa cirurgia de rotina acarreta possíveis complicações.

Outras pessoas estão lendo

Morte

A castração é um procedimento comum, com milhares de cirurgias realizadas todos os dias. Apesar desta frequência, é considerada um grande procedimento cirúrgico, invasivo, que envolve a abertura do abdómen do gato. Testes pré-cirúrgicos são feitos para avaliar a saúde física geral de uma gatinha e sua adequação para a cirurgia, e para descartar problemas com os principais órgãos do corpo, reduzindo, assim, as chances de complicações. Embora as chances de uma gatinha morrer devido à cirurgia de castração sejam pequenas, a morte é uma possibilidade quando qualquer procedimento cirúrgico é realizado.

Infeção

Sempre que a pele é cortada, existe uma oportunidade para bactérias entrarem no corpo e causarem uma infeção. Apesar de a equipe médica veterinária fazer todos os esforços para manter o local da cirurgia asséptico durante a cirurgia, há uma chance de que bactérias provenientes de áreas vizinhas migrem para dentro da ferida cirúrgica. Após a castração, as bactérias podem infectar o corpo através do local da sutura. Isto é particularmente verdadeiro se o gato tem uma tendência a lamber ou morder suas suturas ou está exposto a condições imundas. Substituir a areia do seu gato por jornal picado é, às vezes, recomendado para reduzir as chances de infeção e desconforto após uma cirurgia de castração. Além disso, o exame inicial de rotina do local cirúrgico alerta proprietários para quaisquer infecções que possam surgir.

Hipotermia

Toda a cirurgia que utiliza anestesia tem o potencial para provocar hipotermia, devido à temperatura do corpo cair quando a anestesia geral é administrada. A cirurgia de castração utiliza anestesia geral, o que deixa a gata ou gatinha completamente inconsciente. Durante a cirurgia e pós-cirurgia, um técnico veterinário monitora mudanças drásticas na temperatura do corpo da sua gatinha, mas a hipotermia e a temperatura do corpo baixa pode durar até 12 horas após a cirurgia. A hipotermia é uma preocupação particular para gatas jovens que podem não ter massa corporal ou a capacidade do sistema para regular sua temperatura a um grau adequado.

Aspiração

A maioria dos veterinários aconselham os donos a restringir a ingestão de água e alimentos do seu animal, por 12 horas antes da cirurgia. Estes avisos não se aplicam aos gatinhos. Os gatinhos não são capazes de resistir a um período de 12 horas sem comida; se o alimento é retido, eles podem desenvolver níveis baixos de açúcar no sangue. No entanto, se a comida ou a água estão presentes no estômago quando a anestesia é dada, o gatinho pode vomitar e se engasgar com esses conteúdos estomacais. A aspiração pode causar grande preocupação, especialmente se a sua clínica veterinária ou hospital intuba pacientes anestesiados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível