Complicações da fusão entre as vértebras L5 e S1

Escrito por jacques courseault | Traduzido por lean pereira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Complicações da fusão entre as vértebras L5 e S1
Depois de uma fusão vertebral pode haver dor abaixo ou acima do ponto afetado (back image by Valentin Mosichev from Fotolia.com)

Uma fusão entre as vértebras L5 e S1 é um tipo de cirurgia na qual dois ossos vertebrais são unidos para aliviar certos problemas da coluna. De acordo com o MedlinePlus, do National Institutes of Health (NIH), unir dois ossos vertebrais previne que se movam um sobre o outro, o que pode aliviar alguns sintomas específicos relacionados com a coluna. O cirurgião normalmente fará uma grande incisão ao longo da linha dorsal mediana, protegendo tecidos moles e vasos sanguíneos, e unirá os dois ossos utilizando um enxerto ósseo ou parafusos, placas e armações variadas. Embora esse tipo de cirurgia geralmente beneficie pacientes com problemas diversos nas costas, é importante que estejam cientes das complicações que podem ocorrer.

Outras pessoas estão lendo

Infecção

Infecções são um problema comum depois de fusões vertebrais, afirma a American Academy of Orthopaedic Surgeons (AAOS). Elas podem ocorrer devido a bactérias na pele do paciente, em ferramentas cirúrgicas, nos cirurgiões ou em equipamentos auxiliares que podem, ao ser colocados no local da cirurgia, infectar os ossos da coluna ou até mesmo permitir que se espalhem. Alguns dos sinais de infecção são dor excessiva no local da cirurgia, vermelhidão ou drenagem de líquidos malcheirosos. Quando uma infecção se espalha pelo corpo, é possível observar sintomas como febres, calafrios, sudoração noturna e fadiga generalizada. Embora sejam preocupantes, as infecções são bastante raras devido aos antibióticos que são normalmente dados aos pacientes antes, durante e depois de uma cirurgia, com o objetivo de reduzir a frequência desses casos, afirma a AAOS. Ainda assim, um paciente deve comunicar o cirurgião imediatamente caso comece a sentir qualquer indício dos sinais de infecção.

Sintomas Recorrentes

De acordo com a AAOS, um paciente pode sentir dores recorrentes no local cirúrgico. Isso ocorre em um pequeno número de pacientes, mas está frequentemente relacionado a uma recuperação inadequada da fusão óssea pós-cirúrgica. Em outros casos, um paciente pode sentir dor imediatamente acima ou abaixo da área em que se efetuou a fusão vertebral. Entretanto, um paciente que sinta dor no local cirúrgico logo ou algum tempo depois da cirurgia não deve hesitar em informar a seu cirurgião, a fim de que ele possa avaliar a dor de forma adequada e iniciar o melhor tratamento para o caso em questão.

Pseudoartrose

Segundo a AAOS, Um paciente que fumou antes ou imediatamente depois de uma fusão vertebral tem grandes chances de desenvolver pseudoartrose, que é descrita como uma condição na qual existe uma formação óssea inadequada entre os ossos fusionados, o que pode resultar em dor crônica devido ao movimento que ainda têm um sobre o outro. O ato de fumar causa pseudoartrose porque danifica pequenos vasos sanguíneos que são necessários a uma recuperação óssea adequada. Caso ela ocorra, uma nova cirurgia pode ser necessária a fim de refazer a fusão dos ossos vertebrais. Se um paciente tem dificuldade em deixar o hábito de fumar, deve buscar resolvê-la antes de passar por uma segunda cirurgia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível