on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como é e como se comporta a geração Y?

Mesmo se você nunca ouviu falar deles, certamente conhece alguém que faz parte da geração Y. Trata-se basicamente de um grupo composto por jovens entre 20 e 30 anos. Diferentemente da geração de seus pais, que viveram a juventude nos anos 70, os jovens da geração Y nasceram em uma era democrática e tecnológica. Por terem acesso à Internet como nenhuma geração anterior, esses jovens dominam rapidamente as novas tecnologias. Também por isso eles desejam encontrar um sentido na vida de forma rápida, para satisfazer os desejos de realização profissional e pessoal. São jovens intrépidos, que não veem mais sentido em virarem escravos do trabalho ou em viver de forma tradicional.

Os jovens da geração Y misturam carreira com realização pessoal (Photos.com/AbleStock.com/Getty Images)

Quem são?

Há muita dificuldade em definir exatamente quem são os jovens da geração Y. Costuma-se trabalhar com a estimativa de que esse grupo abstrato seria representado por jovens nascidos entre 1978 e 1990. Na década de 90, pesquisadores comportamentais e especialistas de diversas áreas passaram a classificar em termos gerais certos grupos etários, afim de refletir sobre o comportamento da sociedade. Assim, ficou estabelecido que aqueles que têm hoje entre 50 e 60 anos são considerados da geração baby-boomers (por nascerem em uma época de explosão demográfica). Os jovens da geração dos anos 90 ficaram conhecidos por geração X. E as pessoas que atualmente possuem entre 20 e 30 anos são a geração Y.

Loading...
A geração Y é composta por jovens nascidos entre 1978 e 1990 (NA/Photos.com/Getty Images)

Valores

Como jovens urbanos, com situação financeira intermediária (classe média e alta) e formação universitária, o grupo da geração Y naturalmente se opõe aos valores da geração passada. Enquanto os baby-boomers valorizavam um mundo com hierarquias, estruturas consolidadas e segurança no mundo do trabalho, a geração Y rejeita todos esses valores. Eles acreditam que o trabalho não deve ser sinônimo de obrigação. Preferem realizar trabalhos significativos, que estejam alinhados com um projeto pessoal e proporcionem realização profissional. Paralelamente, eles desejam viajar e valorizam o tempo com familiares e amigos.

Um dos valores dessa geração é ter felicidade no trabalho (Siri Stafford/Digital Vision/Getty Images)

Comportamento

Entre as palavras-chave que definem o comportamento da geração Y está a busca por significado. Isso se manifesta essencialmente na noção de trabalho como instrumento de realização pessoal e busca pela felicidade. Assim, a geração Y busca sempre realizar atividades que gostam e cujo objetivo envolve algum tipo de felicidade. O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal é outra característica dessa geração. Quando isso não acontece, é comum a mudança constante de emprego. É por isso que esses jovens possuem muitas passagens por trabalhos e empresas diferentes, um número muito superior ao dos seus pais e avós.

Tratam-se de jovens urbanos com formação acadêmica e grande domínio tecnológico (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

Críticas

A geração Y não está interessada em fazer uma carreira a qualquer custo. Isso geralmente é objeto de crítica, sobretudo por parte de patrões que fazem parte de outra geração. Assim, os jovens atuais muitas vezes são classificados como insubordinados, folgados e distraídos. Por isso, muitas empresas, principalmente as mais tradicionais, não conseguem lidar com esse tipo de pensamento e acabam demitindo bons profissionais. Mas essa é uma realidade que tende a mudar a partir do momento em que a geração Y conseguir expor seus valores de forma mais consolidada. Já foi provado que, em circunstâncias favoráveis, o desempenho profissional de jovens Y é bastante alto.

Muitas vezes, eles são classificados como insubordinados, folgados e distraídos (Creatas Images/Creatas/Getty Images)
Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...