Conhecimento

Composição química do extintor de incêndio

Escrito por jean asta | Traduzido por andressa ferrari arevalo
Composição química do extintor de incêndio

Nem todos os extintores de incêndio são iguais. Eles contêm uma variedade de produtos químicos para combater diversos tipos de incêndios

Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images

Diferentes tipos de extintores de incêndio usam vários produtos químicos, que variam na forma de como eles são eficazes para determinados tipos de incêndios, como incêndios elétricos ou de graxa. Alguns extintores não são apenas ineficazes contra determinados tipos de incêndios, mas, realmente, podem agravar os mesmos e fazer com que o incêndio piore. O rótulo de um extintor de incêndio deve indicar claramente que tipos de incêndios é seguro usar o dispositivo.

Outras pessoas estão lendo

Água

Alguns extintores simplesmente jorram água para controlar e eliminar os incêndios. No entanto, os extintores de água são úteis apenas em situações em que os combustíveis básicos - papel, madeira, plásticos, tecidos e objetos feitos de substâncias relacionadas - estão queimando. Extintores de incêndio que trabalham com água são comuns nas residências, mas eles não são adequados para incêndios elétricos ou de graxa. A finalidade principal é eliminar as moléculas de oxigênio que impulsionam o processo de queima. Nos casos em que os dispositivos elétricos estão envolvidos, a água aumenta o perigo de eletrocussão e pode danificar os componentes eletrônicos caros que possivelmente seriam salvos. No caso de um incêndio de queima de petróleo, o fogo rapidamente se torna tão grande e fora de controle que a água só serviria para aumentar mais oxigênio e, portanto, agrava o problema.

Fluorocarbonetos

Fluorocarbonetos talvez sejam os produtos químicos mais eficazes de um extintor de incêndio, mas são também os mais perigosos a longo prazo. Eles são eficazes e perigosos por causa do cloro e bromo que contêm. Essas substâncias captam moléculas de hidrogênio e eliminam reações em cadeia que facilitam a queima e também causam danos irreparáveis ​​à camada de ozônio. O bromoclorodifluorometano foi uma vez o fluorcarbono mais comum encontrado em extintores de incêndio, mas agora é proibido justamente por causa dos perigos que ele representa para a camada de ozônio. Bromotrifluorometano representa menos riscos, porque não é tão tóxico como a natureza de outros fluorocarbonetos. Extintores de incêndio com fluorocarbono foram comuns em instalações de computadores de grande porte, pois limitam os danos aos eletrônicos. Enquanto fluorocarbonetos ainda são usados ​​em alguns extintores de incêndio, hoje é raro para os proprietários individuais, grandes empresas ou negócios usarem extintores de incêndio com fluorocarbonetos.

Hidrofluorocarboneto

Os cientistas têm avaliado outras opções, porque extintores apresentando fluorocarbonetos não são viáveis ​​ambientalmente. Hidrofluorocarbonetos são os produtos químicos mais promissores já encontrados. Esses compostos são extremamente eficazes em interromper as reações em cadeia envolvidas na queima associada com oxigênio e hidrogênio, embora não com o mesmo grau de fluorocarbonetos. A característica de venda é que eles não representam nenhuma ameaça para a camada de ozônio, já que os átomos de cloro e bromo não estão envolvidos. Alguns exemplos de hidrofluorocarbonetos empregados no funcionamento de extintor de incêndio incluem fluoroform e pentafluoroetano.

Dióxido de carbono

Se um incêndio é elétrico ou originado com petróleo, a melhor opção é usar um extintor de incêndio com dióxido de carbono. A baixa temperatura do dióxido de carbono reduz o calor e a intensidade do fogo, pois também desloca o oxigênio que mantém o fogo aceso. Em um escritório, empresa ou escola, o dióxido de carbono também oferece a vantagem de não representar uma ameaça para os computadores e outros equipamentos eletrônicos como a água representaria. Extintores de incêndio que operam com dióxido de carbono são mais usados ​​naqueles lugares.

Produtos químicos secos

Extintores de incêndio que utilizam produtos químicos secos funcionam separando o fogo do oxigênio. Ele faz isso através de uma camada de pó químico jogada contra o fogo. Tipicamente, o agente ativo nesse pó seco é o fosfato de monoamônio. Alguns extintores de incêndio com produtos químicos secos funcionarão para todos os tipos de incêndios - elétricos, relacionados com o petróleo e outros combustíveis -, mas outros podem funcionar apenas para incêndios elétricos e relacionados com o petróleo. O rótulo do extintor de incêndio deve indicar claramente que tipos de incêndios é seguro o uso do mesmo. Extintores que operam com produtos químicos secos são mais utilizados em locais onde o fogo tem uma boa chance de crescer rapidamente e de forma dramática, como em postos de gasolina ou outros lugares com grandes reservas de petróleo.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media