Compreendendo os anticorpos anti-TPO

Escrito por dr. melissa nelson | Traduzido por vanessa arnaud
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Problemas na tireoide são bastante comuns. Exames diagnósticos para detectá-los consistem na medida de anticorpos anti-tireoide peroxidase (anti-TPO), hormônio estimulante da tireoide (TSH) e hormônios da tireoide (T3 e T4) presentes no sangue. Anticorpos anti-TPO indicam uma reação autoimune em que o corpo recruta células imunitárias para atacar a glândula tireoide. Este "ataque" pode causar problemas, como a doença de Hashimoto, doença de Graves ou tireoidite pós-parto.

Outras pessoas estão lendo

Tireoide peroxidase

A tireoide peroxidase (TPO) é uma enzima necessária na produção de hormônios da tireoide. Ela catalisa a reação em que o iodo é adicionado à tiroglobulina, uma proteína importante na síntese de T3 e T4. A função da TPO é estimulada pelo TSH, liberado pela hipófise para sinalizar a necessidade de síntese de mais hormônios da tireoide, indispensáveis para o metabolismo celular. Anticorpos anti-TPO combatem as enzimas TPO, reduzindo ou inibindo sua atividade.

Significado

A presença de anticorpos anti-TPO não quer dizer necessariamente que o indivíduo possui algum problema na tireoide. Isso pode também indicar uma doença inflamatória crônica, como artrite reumatoide. Pessoas com a doença de Addison (baixa produção de hormônios adrenais), doença celíaca (intolerância a glúten) ou alopecia areata (uma reação autoimune que causa calvície) também apresentam anticorpos anti-TPO circulantes. Entretanto, de 5% a 50% dos indivíduos com essas doenças também devem apresentar problemas autoimunes relacionados à tireoide.

Anticorpos na doença autoimune

A maior parte dos problemas de tireoide são causados por problemas autoimunes. Os anticorpos são grandes proteínas que normalmente atacam antígenos estranhos ao corpo, como bactérias, vírus e toxinas. Problemas genéticos ou ambientais podem fazer com que os anticorpos combatam elementos do próprio corpo. Os anticorpos anti-TPO visam combater as enzimas TPO, prejudicando a função da glândula tireoide.

Problemas de tireoide

Anticorpos anti-TPO são encontrados em 75% das pessoas com doença de Graves. Essa condição leve a uma hiperatividade da glândula tireoide, o hipertireoidismo, e é mais comum em mulheres acima de 20 anos. Anticorpos anti-TPO também são encontrados em 90% dos portadores da doença de Hashimoto, que é uma inflamação crônica da tireoide que normalmente resulta em hipotireoidismo, ou redução da atividade da tireoide. É mais comumente verificada em mulheres de meia-idade ou mais velhas. Essas doenças tendem a serem agrupadas em famílias.

Tireoidite pós-parto

Mulheres grávidas que possuem anticorpos anti-TPO apresentam maior risco de desenvolverem a tireoidite pós-parto. De 5 a 10 por cento das mulheres grávidas acabam contraindo essa doença, caracterizada por hipertireoidismo seguido de hipotireoidismo. Isso pode acontecer em qualquer momento entre o primeiro e o quarto mês após o parto. Mulheres com outras doenças autoimunes, histórico de problemas de tireoide ou histórico familiar com problemas relacionados a tireoide apresentam maiores chances de produzir anticorpos anti-TPO durante a gravidez.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível