O que é um conector FDD?

Escrito por gareth downes-powell | Traduzido por paula mangia garcia terra
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que é um conector FDD?
Os disquetes de 3 ½" polegadas não são mais utilizados devido à sua capacidade limitada (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Em um passado não tão distante, os disquetes eram o método padrão para armazenar informações eletrônicas. Poucos computadores ainda utilizam drives de disquete hoje em dia, mas é possível adicionar uma unidade de disquete no computador, se necessário. Muitas placas-mãe ainda oferecem um conector FDD, embora as próprias unidades sejam mais difíceis de serem encontradas.

Outras pessoas estão lendo

O que é um conector FDD?

FDD significa unidade de disquete("floppy disk drive", em inglês). Embora a maioria dos computadores não utilize mais estes drives, o conector FDD ainda está presente em muitas placas-mãe. Ele contém 34 pinos e usa um cabo flat FDD para conectar-se a uma unidade de disquete de 3 ½". Identifique este cabo pela torção entre o primeiro e segundo conjunto de conectores, que aloca a unidade no final do cabo como FDD A e a unidade no meio como FDD B.

A unidade de disquete flexível de 3½”

Durante os anos 90, cada PC possuía um drive de disquete de 3 ½", que era o principal método de transferência de dados entre computadores. A unidade de disquete usava discos dentro de uma caixa de plástico rígida para proteção, disponível tanto como dupla densidade, que armazenava 720 Kb de dados, ou 1.44MB de armazenamento de alta densidade. Estas foram uma grande melhoria em relação aos discos anteriores de 5 ¼", que eram alojados em um envelope de papelão e eram verdadeiramente flexíveis, daí o nome.

Por que meu computador não tem uma unidade de disquete?

Na medida em que as aplicações tornaram-se maiores, era preciso mais e mais disquetes para instalá-las, com grandes pacotes exigindo mais de 20 discos e levando mais de uma hora para instalar. Como o conteúdo multimídia ficou mais popular, som e vídeo exigiam arquivos maiores, que eram grandes demais para caber em um disquete. Estes problemas abriram o caminho para os drives de CDROM, que podem armazenar mais de 600 MB e tornaram-se o formato de escolha para multimídia e instalações de programas. Isso resolveu metade do problema, pois os usuários podiam apenas ler, e não gravar arquivos grandes. Com o advento dos gravadores de CD, os usuários foram capazes de gravar seus próprios discos, e como o CD assumiu o lugar dos disquetes, estes foram eliminados. Com a introdução do USB, as unidades flash tornaram-se populares por suas grandes capacidades de armazenamento e tempos de acesso rápido, e os fabricantes de computadores pararam de incluir uma unidade de disquete como padrão.

Adicionando uma unidade de disquete

Instalar uma unidade de disco de 3 ½" é simples e utiliza apenas duas conexões. Primeiro, conecte o cabo de dados que está entre a unidade e o conector FDD na placa-mãe e, em seguida, conecte um conector livre de energia a partir da fonte de alimentação na unidade. Você precisará entrar nas configurações da BIOS do computador e ativar a unidade. Um problema que você poderá ter é o fato de que as unidades de disquete são relativamente difíceis de se conseguir e, agora, apenas um pequeno número de vendedores armazenam essas unidades. Uma solução simples é comprar uma unidade de disquete USB externa, que está disponível a um baixo custo e conecta-se a uma porta USB livre. Estas estão disponíveis prontamente e são mais fáceis de instalar, pois não é necessário abrir o computador.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível