O que é congestão pulmonar sintomática?

Escrito por angie briggs Google | Traduzido por daniel ranieri negri
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que é congestão pulmonar sintomática?
A congestão pulmonar sintomática requer tratamento de emergência

A congestão pulmonar (edema pulmonar) é uma condição em que há excesso de líquido acumulado nos alvéolos pulmonares. A congestão pulmonar sintomática indica a condição que manifesta os sintomas. Trata-se de uma condição grave que pode levar a consequências fatais, portanto, é preciso intervir rapidamente.

Outras pessoas estão lendo

Sintomas

Os sintomas de congestão pulmonar sintomática incluem falta de ar, dificuldade em respirar, sensação de afogamento ou sufocamento, respiração ofegante, ansiedade ou agitação, tosse que produz expectoração com ou sem sangue, sudorese excessiva, pele pálida, dor no peito (se for causada por uma doença cardíaca) e palpitações cardíacas. Outros sintomas que se desenvolvem gradualmente incluem o aumento da falta de ar durante a atividade física, a respiração com o esforço (especialmente quando deitado), acordar no meio da noite com uma sensação de falta de ar que desaparece quando a pessoa fica sentada, rápido ganho de peso, perda de apetite e fadiga .

Causas

A congestão pulmonar é causada pelo enchimento dos alvéolos por líquidos em vez de ar. A etiologia pode ser de vários aspectos. A causa cardíaca de congestão pulmonar é a insuficiência cardíaca congestiva que ocorre quando o ventrículo esquerdo do coração não consegue bombear sangue suficiente para os pulmões. Causas não cardíacas incluem infecções pulmonares, toxinas, doença renal, inalação de fumaça, reação adversa a um medicamento, síndrome da angústia respiratória aguda (ARDS) e altas altitudes.

Diagnóstico

A congestão pulmonar requer atenção imediata, portanto, o diagnóstico inicial geralmente inclui uma anamnese, exame físico e radiografia de tórax. O sangue retirado de uma artéria do pulso esquerdo pode verificar os níveis de oxigênio e de dióxido de carbono, bem como uma substância conhecida como peptídeo natriurético tipo-B (BNP). Níveis de BNP elevados indicam uma causa cardíaca. Um eletrocardiograma (ECG) pode ser realizado através de adesivos na pele que recebem impulsos eléctricos do coração. Esses impulsos podem indicar diminuição do fluxo sanguíneo. Uma ecocardiografia ou ecocardiograma trans-esofágico (ETE) usa um dispositivo em forma de varinha para gerar ondas sonoras de alta frequência que compõem as imagens de seu coração em um monitor, sendo um teste para uma ampla gama de causas cardíacas. Cateterização da artéria pulmonar e cateterismo cardíaco também podem ser realizados para medir a pressão.

Riscos

Se a congestão pulmonar não for tratada imediatamente, a pressão na artéria pulmonar pode aumentar, causando a falha do ventrículo direito do coração. O ventrículo direito é muito mais fino do que o ventrículo esquerdo. Se o aumento de pressão apoia-se no átrio direito e em outras partes do corpo, pode causar edema da perna (inchaço), ascite (inchaço abdominal), derrame pleural (líquido nas membranas que envolvem os pulmões) e congestão e edema no fígado. Congestão pulmonar aguda pode ser fatal.

Tratamento

Oxigênio através de uma máscara ou cânula nasal é um tratamento de primeira linha para congestão pulmonar sintomática. Redutores de pré-carga são medicamentos que dilatam as veias no corpo, diminuindo a pressão do fluido no coração e pulmões. Morfina pode tratar falta de ar e ansiedade. Redutores da pós-carga dilatam os vasos periféricos e aliviam a pressão do ventrículo esquerdo. Edema pulmonar de alta altitude (HAPE) é geralmente tratado pelo retorno a um local de baixa altitude, administração de oxigênio ou resgate de helicóptero.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível