Consequências da menopausa precoce

Escrito por contributing writer | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Consequências da menopausa precoce
A menopausa precoce é definida como aquela que ocorre aos 40 anos de idade ou antes (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A menopausa precoce é definida como aquela que ocorre aos 40 anos de idade ou antes. Segundo a Clínica Cleveland americana, a média etária da menopausa é 51 anos. Antes de entrar na menopausa, as mulheres passam por um período de perimenopausa, em que ocorre a queda dos níveis hormonais do corpo. Durante esse período, os ciclos menstruais se tornam irregulares. Depois de passar um ano inteiro sem a sua menstruação, é dito que a mulher está na pós-menopausa. Há certos riscos de saúde e consequências associadas à menopausa, que as mulheres precisam saber.

Outras pessoas estão lendo

Consequências da menopausa

As mulheres em menopausa precoce experimentam os mesmos efeitos adversos e sintomas das outras mulheres de qualquer idade, na mesma situação. Esses efeitos adversos são: alterações do humor, irritabilidade, fogachos, possível perda da libido ou dor durante o sexo, maior risco de infecção vaginal e potencial para depressão relacionada à menopausa. Embora a maioria desses efeitos adversos não seja pior para as mulheres em menopausa precoce, a depressão relacionada à menopausa pode ser exacerbada pelo fato de que estas são mais jovens ao entrar nessa fase e, portanto, lamentam a perda de sua fertilidade tão cedo.

Infertilidade

A menopausa precoce causa infertilidade quase universalmente, porque a ovulação deixa de ocorrer. Uma exceção em potencial a isto é a menopausa precoce causada por falência ovariana prematura. Esta é uma condição em que os ovários param de produzir óvulos. As razões para isto não são claras; pode ser o resultado de uma doença autoimune, genética ou tratamento médico de uma afecção não relacionada. Embora as mulheres, cujos ciclos menstruais pararam por falência ovariana prematura, sejam consideradas em menopausa precoce, ocasionalmente podem ovular e/ou ter uma menstruação. Aproximadamente 8 a 10% das mulheres com falência ovariana prematura são capazes de conceber, apesar de serem consideradas menopausadas.

Osteoporose

Segundo a Clínica Cleveland, mulheres com níveis baixos de estrógeno no corpo, em consequência da menopausa, estão em risco maior de terem osteoporose. Este risco é exacerbado naquelas em menopausa precoce, uma vez que seus corpos passarão por um período mais prolongado sem os benefícios dos altos níveis de estrógeno.

Doença cardíaca

Segundo o site americano Consumer Health Reports, as mulheres em menopausa estão em risco maior de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e ataques cardíacos do que aquelas em pré-menopausa. Este site afirma ainda que o risco das mulheres em menopausa é duas vezes maior que o daquelas que não estão, mesmo sendo mais jovens que estas. A Clínica Cleveland também afirma que o aumento de risco de doença cardíaca é mais pronunciado nas mulheres em menopausa precoce, porque mais uma vez foi muito curto o período em que seus corpos produziram níveis suficientemente altos de estrógenos.

Outros riscos

A Clínica Cleveland sugere que a menopausa precoce também exacerba os riscos de certas outras condições que ocorrem com mais frequência nas mulheres em pós-menopausa. Essas condições incluem: cataratas, doença gengival, perda de dentes e doença do cólon. Mais uma vez, o alto risco está relacionado aos níveis de estrógeno corporal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível