Convivendo com uma esposa bipolar

Escrito por caryss woods-behan | Traduzido por caroline zemuner
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Convivendo com uma esposa bipolar
O apoio do marido à esposa com transtorno bipolar faz toda a diferença no tratamento da doença (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Quando se casou com sua esposa, você provavelmente estava ansioso para uma vida maravilhosa juntos e um futuro sem dramas e discórdias. A realidade, entretanto, pode ser diferente de suas expectativas. Porém, apesar dos desafios de conviver com uma esposa que tem o transtorno bipolar, continua comprometido a ela na saúde e na doença. Em entrevista publicada no site www.Health.com, o dr. David Miklowitz, autor de "The Bipolar Disorder Survival Guide", diz que a chance de uma pessoa com transtorno bipolar desfrutar de uma vida produtiva e estável aumenta consideravelmente com um bom tratamento e suporte.

Outras pessoas estão lendo

Aceite o desafio

Se a sua esposa tem o distúrbio mental conhecido como "doença bipolar", isso pode criar desafios para os dois. A doença, se não tratada, pode causar um comportamento irracional e imprevisível e oscilações drásticas de humor, desde euforia a depressão profunda. Quando sua mulher apresenta os sintomas do transtorno, pode ser que se sinta frustrado e desmotivado. O comportamento dela pode ferir os seus sentimentos, e pode ser que se perca a paciência algumas vezes. Elabore um plano para evitar que os sintomas ocorram, caso contrário, eles poderão agravar-se a proporções críticas.

Elabore um plano

Escolha um momento em que sua esposa sinta-se bem o suficiente para iniciar uma conversa racional e razoável. Familiarize-se com as medicações que ela deve tomar, e enfatize seu comprometimento para apoiar seus esforços para melhorar. Isso pode ser uma abertura para que explicar-lhe a importância de seguir as orientações do médico para tomar a medicação. Discuta o que deve fazer se os sintomas bipolares começarem a surgir, e recorde estratégias passadas que combateram os sintomas com êxito. Incentive-a a sugerir o que fazer para mantê-los afastados, assim como também o que fazer e a quem chamar se estes piorarem ou atingirem um ponto crítico. Peça para que ela identifique os fatores que provocam esses sintomas.

Incentive sua esposa

O estresse compromete significantemente a estabilidade de uma pessoa que sofre de transtorno bipolar. Faça o possível para eliminar situações que sabe ou suspeita que levarão sua esposa a se sentir ansiosa ou estressada. Incentiva-la a ingerir alimentos nutritivos e a aderir a um horário de sono saudável poderá ajudá-la a manter o equilíbrio emocional. Desestimule, por exemplo, o consumo de alimentos açucarados, bebidas que contêm cafeína ou álcool e o uso de drogas ilícitas--todos eles poderão afetar seu humor de formas indesejadas, possivelmente desencadeando sintomas bipolares.

Cuide-se

Além de cuidar das necessidades de sua esposa e ajudá-la a lidar com o transtorno, não ignore a importância de ter tempo para si mesmo e de manter seu próprio corpo saudável. Comece tendo horas de sono suficientes toda noite. Tente ingerir uma dieta saudável, e livre-se do estresse e da ansiedade reservando uma parte do tempo para praticar exercícios físicos. O relaxamento que terá como resultado poderá ajudar a reduzir um pouco da tensão em sua casa, acalmando um possível episódio bipolar influenciado pelo estresse.

Apoio

Se achar útil ou necessário, reúna um grupo de apoio para que, juntamente com sua mulher, consulte aspectos relativos ao tratamento. A equipe pode incluir o médico, um psiquiatra, um assistente social e especialistas em reabilitação. Uma outra possibilidade é incluir um rabino ou um ministro para apoio espiritual. Ao mesmo tempo que esses profissionais oferecem uma assistência valiosa, leis de confidencialidade podem impedi-los de compartilhar com você todas as informações de sua esposa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível