Convulsões e morte neural de felinos

Escrito por jorina fontelera | Traduzido por ricardo schweitzer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Convulsões e morte neural de felinos
As convulsões felinas têm diversas causas, desde infecção até doença e traumas (lying down cat image by Marcin Karpeta from Fotolia.com)

As convulsões em felinos podem ser causadas por traumas, infecções virais ou bacterianas, overdose de remédios ou epilepsia. Outras desordens metabólicas que podem causar convulsões incluem diabetes, falha renal ou do fígado e o Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV), que também causa morte neural.

Outras pessoas estão lendo

Causas

Além das causas mencionadas anteriormente, as convulsões podem ter origem hereditária. Em convulsões sem causa aparente o felino normalmente é diagnosticado com epilepsia, uma condição que acompanha o animal por toda sua vida.

Morte neural

Durante uma convulsão, os neurônios do gato funcionam de forma independente uns dos outros, o que causa uma desordem no seu funcionamento. Isso causa a perda de consciência, falta de reconhecimento dos seus arredores e movimentos descoordenados. O FIV danifica os neurônios do animal, possivelmente causando convulsões ou danos o suficiente para resultar em morte neural.

Sintomas

Um gato com epilepsia normalmente começa a sofrer de convulsões entre dois e três anos de idade. Assim como em convulsões causadas por trauma ou doença, o gato pode desenvolver um olhar vazio, balançar uma perna ou reclamar muito. Isso é o estágio inicial da doença em que os episódios costumam durar aproximadamente um minuto. As convulsões mais graves são caracterizadas pelo gato cair no chão, urinar ou defecar descontroladamente, bater seus pés, excesso de saliva com espuma e/ou chorar e miar. Esses episódios costumam durar aproximadamente 5 minutos ou menos. Os piores sintomas são os que ocorrem no estado epilético, em que o animal mostra os mesmos sinais do que em convulsões graves, mas o episódio dura horas. Depois que o animal se recuperar completamente de uma convulsão, ele sofrerá outra.

Riscos

Convulsões não ameaçam a vida do animal, exceto quando epilépticas ou em ambientes não-controlados. As convulsões epilépticas podem causar danos graves em órgãos internos e possivelmente morte, pois a temperatura corporal sobe consideravelmente enquanto elas ocorrem.

Tratamento

Epilepsia é uma desordem incurável controlada por medicações anticonvulsivante. A maioria delas funciona ao sedar os neurônios do cérebro para controlar a severidade e frequência das convulsões. Veterinários não costumam prescrever medicações a não ser que o gato tenha mais de uma convulsão por mês que dura mais de 30 minutos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível