×
Loading ...

Crenças e princípios da religião xintoísta

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

O xintoísmo é uma religião milenar japonesa que começou em cerca de 500 a.C. A religião xintoísta não tem fundador, credo oficial ou texto sagrado, mas conseguiu resistir ao longo dos anos. A palavra "xinto" não foi introduzida no Japão até o século 6, d.C. A palavra foi desenvolvida a fim de separar as crenças tradicionais japonesas do Budismo. A religião xintoísta é muito pacífica e convive com as outras religiões com sucesso. Apesar de não ter um texto sagrado ou fundador, os seguidores do Xintoísmo respeitam certas crenças básicas e princípios.

Kami

"Kami" é um poder de harmonização que os xintoístas acreditam exceder as capacidades do homem comum de pensar. No entanto, os xintoístas acreditam que os seguidores mais devotos são capazes de perceber o poder de kami através da fé. Kami foi originalmente associado com a natureza, principalmente com montanhas, lagos, penhascos, árvores ou plantas e pedras. Os xintoístas dos dias modernos acreditam que kami é a fonte da vida e do ser. Existe uma única kami que responde a oração de um indivíduo, se a oração for considerada honesto.Também acredita-se que kami é o que torna a vida possível.

Loading...

Natureza humana e respeito pela vida

A religião xintoísta respeita a natureza humana como geralmente boa. Os seguidores da religião acreditam que kami dá vida o homem, tornando-o, portanto, sagrado. No entanto, os xintoístas acreditam também que a divindade interior desse homem não se apresenta normalmente, causando a necessidade de purificação por parte do indivíduo. Os praticantes do xintoísmo acreditam que todos devem respeitar a vida humana, já que é um dom de kami. Os xintoístas também acreditam que todo ser humano deve respeitar os direitos de todos os outros humanos.

Pureza

A pureza é um tema que está no cerne da religião xintoísta. No xintoísmo, a falta de pureza é a única coisa capaz de separar um indivíduo do poder do kami. Tudo o que leva o indivíduo a ser impuro é conhecido como "tsumi", significando poluição ou pecado. As impurezas ocorrem mais tarde na vida de uma pessoa e não estão presentes no nascimento. Os xintoístas acreditam que a tsumi pode ser eliminada através de rituais de purificação e limpeza. Tsumi nem sempre é culpa do indivíduo, e pode também referir-se a doença ou enfermidade.

O universo

Muitas religiões, incluindo o cristianismo, dividem o mundo em físico e sobrenatural, onde muitas vezes há um céu, inferno ou ambos. O xintoísmo diz que o mundo é um só, onde não há separação. Os xintoístas acreditam que existem facetas visíveis e invisíveis para o mundo, mas o mundo invisível é simplesmente adicionado ao visível. Os xintoístas acreditam em espíritos, mas a crença geral é que esses espíritos convivem com seres humanos.

Feriados e celebrações

A religião xintoísta participa de várias festas anuais. Essas festas incluem outono, primavera e festivais anuais. Durante esses festivais, muitos rituais acontecem. Cada festival consiste em rituais de purificação, oferendas de comida, música e dança e uma festa. No xintoísmo, 15 de janeiro é conhecido como "Dia dos Adultos". Neste dia, as cerimônias de casamento são realizadas e os xintoístas que atingiram o seu aniversário de 20 anos comemoram. Embora os casamentos sejam celebrados na fé xintoísta, os funerais não o são. A maioria opta por fúnebres budistas devido a preocupações acerca da pureza.

Altares

Alguns optam pela incorporação de práticas xintoístas budistas em sua fé, e outros optam por serem puramente xintoístas. As famílias e os indivíduos que praticam xintoísmo, geralmente têm dois altares dentro de sua casa. Um altar é destinado a homenagear kami e o xintoísmo. O outro altar é feito para honrar os ancestrais e o budismo. Os altares apresentarão um santuário para kami, e esse santuário contém símbolos sagrados. O símbolo é geralmente um espelho, mas pode ser também uma infinidade de outros itens.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...