Crescimento e adaptações dos ursos polares

Escrito por carrie fitch | Traduzido por giovana moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Crescimento e adaptações dos ursos polares
Os filhotes ficam com a mãe até os 30 meses de idade (Tom Brakefield/Stockbyte/Getty Images)

Os ursos polares são mamíferos grandes e brancos encontrados nas regiões do Ártico, onde eles reinam no topo da cadeia alimentar. As temperaturas em seu habitat podem chegar a -32 °C. Para sobreviver a um ambiente tão rigoroso, os ursos polares desenvolveram várias adaptações físicas.

Outras pessoas estão lendo

Crescimento

O período de gestação das ursas polares é de cerca de oito meses. Ao nascerem, os filhotes pesam entre 7 e 10 kg. Eles vão abrir os olhos por volta de 1 mês de vida e começam a andar por volta do segundo mês. Os filhotes ficam com a mãe por cerca de 30 meses, aprendendo a caçar com ela. As fêmeas adultas são menores que os machos, pesando de 150 a 300 kg. Os machos geralmente pesam entre 350 e 545 kg.

Sobrevivendo ao frio

O isolamento é fornecido por duas camadas de pelagem. Isso permite que o urso polar mantenha a mesma taxa metabólica em temperaturas frias. É importante para sua sobrevivência, porque ele não precisa ter mais alimento para manter o corpo aquecido. Os ursos também têm orelhas e caudas pequenas para reduzir a perda de calor; a maior parte dele é perdida pelo nariz, mas, em temperaturas extremas, os ursos cobrem seus narizes com as patas peludas para reter o calor.

Caça

Os ursos polares têm mandíbulas e garras poderosas, que são usadas para romper o gelo e matar presas como focas e morsas. Às vezes, eles fazem buracos no gelo e deitam-se ali, esperando até que outro animal submerja para respirar. Então, o urso apreende o animal e mata-o. A coloração branca dos ursos polares permite uma camuflagem ideal no ambiente gelado e com neve. Eles têm boa visão, olfato e audição, o que os torna caçadores eficientes.

Nado

Os ursos polares vivem em grandes geleiras e caçam animais que passam um tempo considerável na água. Naturalmente, eles têm certas adaptações para melhorarem suas habilidades ao nadar: os dedos com membranas permitem que eles remem pela água com eficiência, e eles também têm narinas que se fecham para que possam nadar embaixo d'água por curtos períodos de tempo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível