Como criar sua própria engine de jogos

Escrito por contributing writer | Traduzido por fernando lopes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Uma engine de jogos é uma parte do programa que é usada para criar muitos tipos diferentes de games. Uma engine boa e robusta executa tarefas comuns a muitos jogos, a fim dos desenvolvedores apenas precisarem desenhar o conteúdo ao invés de reimplementar as mesmas partes para cada jogo. A engine pode ser complexa o suficiente para lidar com jogos online em 3D, jogos de tabuleiro em 2D e jogos onlines triviais, ou ainda pode ser usada simplesmente para implementar jogos de carta. Modelar uma engine pode ser uma tarefa desafiadora, mas que pode ser muito recompensadora para criadores de jogos que desejam implementar vários games.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Compilador da linguagem de sua escolha

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Crie as ferramentas básicas que sua engine vai usar. Você vai precisar de um administrador de memória, que cada objeto criado usará para alocá-la, para que você registre o seu uso e limpe pedaços não usados. Você também deverá criar um logger, que será usado por vários componentes para registrar o que fizerem. Logging é muito importante para engines maiores. Você vai precisar de um kernel, onde o loop principal do jogo opera e decide qual ação executar depois.

  2. 2

    Modele a arquitetura da engine do jogo. Os principais componentes são o manipulador de entrada, o atualizador do estado do jogo e o renderizador. O manipulador de entrada lê entradas de usuário e as traduz em comandos que a engine entende. O atualizador atualiza o estado do jogo baseado nas regras dele, na sua física e na sua inteligência artificial. O renderizador desenha o atual estado do jogo da forma que o usuário deverá ver.

  3. 3

    Implemente o manipulador de entrada. Você vai querer poder usar as entradas do teclado, mouse e joystick e deixar espaço para outros dispositivos de interação humana. Essas entrada deverão mapear, de uma maneira intuitiva, os comandos passados para o atualizador do estado do jogo.

  4. 4

    Crie o atualizador do estado do jogo. Ele receberá entradas do usuário e atualizará o estado do jogo baseado nelas e nas regras do jogo. Pode ser o componente mais complexo, uma vez que lidará com a física do game e permitirá aos criadores implementar regras nele. Se seus jogos forem online, os componentes de rede vão aqui e será necessário pensar muito para decidir quais atualizações o servidor deverá fazer e quais tarefas o cliente deverá realizar.

  5. 5

    Desenhe e implemente a engine de renderização. Isso também pode ser muito complexo, mas nem sempre tem que ser assim. Se seus jogos demandam gráficos 3D novos, você vai querer mais deste componente. Quanto tempo e esforço você precisa dedicar ao renderizador depende muito de quais tipos de jogos você quer criar.

  6. 6

    Teste e faça debug dos componentes. Considere usar ferramentas que ajudem os criadores de jogo a usar cada componente. Essas podem ser um bom jeito de testar as partes individuais. Você também pode tentar criar um game relativamente simples para ter certeza de que é fácil implementar um jogo usando sua engine, bem como para confirmar que o programa funciona como o planejado.

Dicas & Advertências

  • Gaste igualmente seu tempo modelando a engine e a implementando. Um bom design a tornará fácil de implementar e vai poupar muito tempo de debug.
  • Lembre-se das classes de jogo que deseja que sua engine seja capaz de implementar. Não há necessidade de criar uma engine de renderização 3D complexa para jogos de carta.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível