Como criar uma tabela de frequência agrupada

Escrito por liaqat ali | Traduzido por ágata erhart
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como criar uma tabela de frequência agrupada
Esse método estatístico pode ser útil para a compreensão de dados de pesquisa (Ciaran Griffin/Stockbyte/Getty Images)

Uma tabela de frequência agrupada é um método estatístico para organizar e simplificar um conjunto grande de dados em pequenos grupos. Quando esses dados consistem em centenas de valores, é preferível agrupá-los em pedaços menores para torná-los mais compreensíveis. Quando uma tabela assim é criada, cientistas e estatísticos podem observar tendências importantes nas informações coletadas.

O maior objetivo desse tipo de tabela é descobrir com que frequência cada valor ocorre em cada grupo do conjunto de dados. A distribuição de frequência de grupos é essencialmente uma tabela com duas colunas. A primeira, intitulada “Grupos”, representa todas as possibilidades de agrupamento das informações. A segunda coluna chamada “Frequência” indica com que frequência cada valor aparece em cada grupo.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Colete os dados escrevendo-os em um pedaço de papel. Por exemplo, digamos que temos dados que consistem nos 12 valores seguintes: 16, 17, 18, 19, 10, 11, 13, 14, 17, 11, 12 e 15.

  2. 2

    Disponha essas informações para que inicie com o menor número e termine com o maior. Nesse exemplo, os dados seriam organizados da seguinte forma: 10,11,11,12,13,14,15,16,17,17,18 e 19.

  3. 3

    Encontre o menor e o maior valor e subtraia o mais baixo do mais alto. Nesse exemplo, tiraremos o menor valor “10” do maior “19”. O resultado é: 19-10 = 9.

  4. 4

    Determine o número de grupos. A maior parte dos dados fica entre 5 e 10 grupos. Você pode escolher o número de grupos para suas informações. Nesse exemplo, por termos 12 valores, vamos optar por um total de cinco grupos.

  5. 5

    Determine a amplitude do intervalo de grupos. Isso significa o número de valores em cada conjunto. A abrangência é obtida dividindo-se o Passo 3 pelo Passo 4. Nesse exemplo, divide-se 9 por 5. O resultado é 1,8 ou 9/5. Arredonde 1,8 para 2. Nesse passo, determinamos que haverá apenas dois valores por grupo.

  6. 6

    Crie duas colunas. O título da primeira sendo “Grupos”. Ela representa todos os cinco grupos de seu conjunto de dados. A segunda coluna, de título “Frequência”, representa com que frequência cada valor ocorre por grupo.

  7. 7

    Crie todos os cinco grupos na primeira coluna. Já que a abrangência de cada grupo é 2, em nosso exemplo, o primeiro será 10-11. Esse primeiro agrupamento possui dois valores; o primeiro é 10 e o segundo é 11. Continue desenvolvendo os grupos que ficarão da seguinte forma: 10-11 12-13 14-15 16-17 18-19

  8. 8

    Defina as frequências em todos os agrupamentos tabulando os dados. Em nosso exemplo, o primeiro grupo é 10-11, coloque na tabela e veja quantos valores caem nessa categoria. Você poderá perceber que nesse grupo existem três valores (10, 11 e 11). Você escreverá “três” abaixo da coluna de frequência. Continue tabulando os outros quatro agrupamentos. Após completá-los com suas frequências, a tabela estará pronta.

    A tabela final fica assim: Frequência de grupos: 10-11 3 12-13 2 14-15 2 16-17 3 18-19 2

Dicas & Advertências

  • Reorganizar os dados no Passo 2 tornará mais fácil criar de uma tabela de distribuição.
  • Sempre coloque em ordem as informações.
  • Você pode usar uma planilha do Excel para isso escrevendo os dados ao acaso e clicando no botão “Ordem ascendente."

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível