Crises convulsivas em gatos

Escrito por stephany elsworth | Traduzido por luiza horbach
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Crises convulsivas em gatos
A epilepsia começa quando o gato tem entre 1 e 4 meses (Cat image by Denis Pyrlik from Fotolia.com)

Convulsões são causadas quando os neurônios falham no interior do cérebro e enviam sinais inapropriados para o corpo. A crise epiléptica pode ser uma experiência assustadora para quem tem gatos.

Outras pessoas estão lendo

Causas

De acordo com o site PetEducation.com, há muitas razões pelas quais um gato pode ter uma crise epiléptica. Doenças no fígado ou rins podem causar convulsões, bem como substâncias tóxicas, febres altas e alguns tipos de medicação. Se não houver uma razão aparente para as convulsões, o gato tem epilepsia primária ou idiopática.

Crises convulsivas

Os gatos passam por quatro estágios durante uma crise convulsiva. A fase de pré-apreensão ou auditiva é caracterizada por agitação, inquietação, ou comportamento indigente alguns minutos antes do ataque começar. Ictus é a própria convulsão. O gato pode perder a consciência, ter um colapso, ter uma experiência espasmódica ou vomitar. Durante a fase pós-ictal ou de recuperação, o gato pode ficar temporariamente cego ou parecer confuso e desorientado.

Tratamento

Gatos que sofrem de ataques muitas vezes são prescritos com medicamentos como fenobarbital ou brometo de potássio para controlar as convulsões, de acordo com o site PetWave.com. Um medicamento geralmente receitado para humanos chamado Neurontin também é utilizado, porque tem mostrado resultados excelentes e com mínimos efeitos colaterais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível