Mais
×

Critérios para a internação de pessoas com Parkinson

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

A doença de Parkinson é um distúrbio degenerativo do sistema nervoso central que afeta os movimentos. O problema se desenvolve devido a danos em certas células nervosas no cérebro e a manifestação da doença se caracteriza pela rigidez muscular, lentidão de movimentos, tremores e em vários casos, perda de movimentos. A dopamina é uma substância produzida pelas células nervosas responsáveis por enviar sinais à parte de controle motor do cérebro, permitindo que os músculos operem suavemente e se movam conforme o comando. Com Parkinson, as células falham e os problemas começam. A doença é progressiva; entretanto, avança lentamente. Medicamentos estão disponíveis para ajudar no tratamento, mas geralmente, no final, a medicação não faz mais efeito e a doença toma controle do paciente.

Parkinson avançado

O mal de Parkinson aumenta gradualmente mostrando-se através de transtornos avançados, como disfunção autonômica, sinais axiais, problemas neuropsiquiátricos e distúrbios do sono, todas as quais são comuns nos estágios avançados da doença. Esses sintomas se manifestam como distúrbios urinários, depressão e ansiedade, demência, paralisia, disartria ou instabilidade ostural e insônia. Alguns remédios usados no tratamento causam alucinações e, para o paciente que sofre de demência, geralmente são experimentados episódios aumentados. A progressão da doença de Parkinson também causa tremores nos membros. A mobilidade dos braços começa a sumir e o paciente não é mais capaz de mexê-los. O corpo começa a se inclinar para a frente e o paciente perde a habilidade de se levantar de uma cadeira ou rolar-se na cama. As expressões faciais desaparecem conforme os receptores de dopamina param de conseguir fazer com que o rosto reaja ou envie emoções. A agressividade e depressão tendem a ser graves. Em muitos pacientes no estágio final da doença, a deglutição se torna impossível e o paciente não se lembra mais como engolir.

Cuidados com pacientes de Parkinson

Parkinson é uma doença de longo prazo e conforme progride, as emoções aumentam. Esse é um compromisso que pode levar à depressão, exaustão, culpa e estresse. O melhor conselho para os cuidados com o paciente é: 1. Tenha ajuda 2. Envolva a família 3. Ajude a educar os que estão perto de você 4. Mantenha sua própria saúde 5. Não guarde emoções 6. Ria 7. Saiba que existe ajuda

Há milhões de famílias cuidando de pessoas com Parkinson, e muitas dependem de serviços comunitários ou governamentais.

Quando é hora de recorrer ao hospício e como escolhê-lo

O mal de Parkinson se torna debilitante no final e conforme a doença avança para os estágios finais cuidar do paciente pode ser algo que uma pessoa não consigue mais fazer sozinha. Ler os guias de hospício para os pacientes de Parkinson pode ajudar você a decidir se esta é uma alternativa que você deve procurar. Para escolher um hospício, o paciente deve atender a certos critérios. Ele deve ter a respiração criticamente prejudicada, com cada um dos seguintes fatores: 1. Dispneia ao descansar 2. Capacidade vital de menos de 30% 3. Necessidade de oxigênio suplementar à noite 4. Ventilação artificial recusada pelo paciente

OU Progressão rápida da doença com: 1. Ingestão insuficiente de nutrientes e fluidos para sustentar a vida 2. Perda de peso contínua 3. Desidratação ou hipovolemia 4. Nenhum método de alimentação artificial

OU O paciente deve ter complicações que ponham a vida em risco, como: 1. Pneumonia por aspiração recorrente (com ou sem alimentação por tubos) 2. Infecção do trato urinário superior 3. Sepsia 4. Febre recorrente após terapia com antibióticos 5. Úlceras de pressão de estágio 3 ou 4

Indicação de hospícios

A indicação dos pacientes de Parkinson para cuidados em hospícios não precisa ser feita pelo médico. A indicação inicial pode vir de qualquer um. Isso inclui amigos ou família. Entretanto, o hospício irá contatar o médico do paciente antes de admiti-lo no programa para verificar se ele é elegível para os cuidados. Uma vez que a elegibilidade seja determinada, pela lei, a decisão final é do paciente.

Cobertura de convênios e hospícios

Alguns convênios oferecem cobertura para despesas envolvidas nos cuidados em hospícios. Verifique os detalhes do seu plano.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article