×
Loading ...

Cuidados ao praticar sexo anal

Uma das modalidades de sexo mais desejadas pelo homem é, também, uma das que causam maior controvérsia. O sexo anal incita fantasias, desperta a curiosidade e causa debate entre parceiros, maridos e mulheres, justamente pelos mitos que se criam a respeito. Mas, desmistificando a prática e com muito cuidado, tanto o parceiro ativo quanto o passivo podem desfrutar dessa prática e do prazer que ela oferece, inclusive levando o parceiro ao clímax.

Sexo anal pode, sim, ser prazeroso e levar ao orgasmo (Photodisc/Photodisc/Getty Images)

Trocar a camisinha

Ao praticar o sexo anal, é importante ter em mente que não se deve usar a mesma camisinha caso pretenda praticar penetração vaginal logo após. As bactérias que se encontram no ânus podem causar infecções graves quando transportadas para a vagina. O ideal é que se troque o preservativo. O sexo anal sem proteção é desaconselhável e torna insegura a prática de sexo vaginal. Manipular o ânus e, em seguida, a vagina, também não é recomendado, pelos mesmos motivos. Da mesma forma, se o sexo for praticado com parceiros diferentes, a camisinha deve ser trocada.

Loading...

Sexo anal deve doer?

De maneira geral, o sexo anal não deve ser dolorido. Se doer, é sinal de que não está sendo feito adequadamente. Com o uso correto de preservativo e lubrificante, aliado a uma técnica apropriada, o casal pode ter uma experiência prazerosa. E a prática leva à perfeição, como diz o ditado. Nas primeiras vezes, pode haver algum estranhamento, mas, se feito corretamente, o desconforto da prática passará e o envolvimento melhorará a performance.

Higiene

O sexo anal pode envolver detritos fecais que capazes de comprometer o momento. Portanto, é importante sempre manter uma boa higiene. O ideal é que o parceiro passivo, seja mulher ou homem, evacue antes da atividade e limpe bem a região com água e sabonete. A limpeza mecânica do canal do reto só é recomendada em caso de orientação médica.

Riscos do sexo anal

Por mais prazerosa que seja a prática de sexo anal, ela também envolve riscos se não forem tomados os devidos cuidados. Entre eles, piora das hemorroidas, risco de fissura por traumatismo local, incontinência de gases e secreções e, sem o uso de proteção, a transmissão de doenças.

Intervalos para evitar maiores problemas

Mesmo tomando todos esses cuidados, o sexo anal ainda é uma prática que precisa ser dosada. A penetração causa microcortes na mucosa anal que podem servir de entrada para vírus e bactérias. A cicatrização desses microcortes leva em torno de dois ou três dias e deve ser respeitada para evitar maiores problemas, como lesões ou infecções. A atividade também pode dilatar a musculatura do esfíncter, causando incontinência fecal. Por isso, é importante dominar a técnica e permitir que o corpo se recupere da atividade.

Começando com os dedos

Iniciar a penetração anal com os dedos pode ajudar na prática do sexo anal. A utilização do dedo força o esfíncter a se contrair e, em seguida, relaxar. Então, a penetração peniana será mais fácil e mais prazerosa. É importante reforçar a utilização de lubrificante à base de água, já que o ânus não produz lubrificação própria.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...