Como cultivar vinhas em espaldeiras

Escrito por jacob j. wright | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como cultivar vinhas em espaldeiras
As espaldeiras criam uma estrutura básica semelhante à das treliças padrão das vinhas (Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images)

Um vinhedo contém numerosas vinhas crescendo em longas fileiras de treliças. Embora seus longos caules estejam atados e sejam forçados a crescerem em duas direções, é feita uma poda para maximizar a produção de frutos e não para manter as videiras arrumadas e esculturais. O sistema de treliças é muito parecido com uma espaldeira, que cria um vinhedo em forma de leque ou em fileiras horizontais, e cresce junto a uma parede ou em um terreno plano e estreito. Um vinhedo em espaldeira precisa de uma estrutura de apoio permanente, como uma treliça ou sistema de arames, para sustentar as frágeis vinhas. Isso é o extremo oposto dos galhos mais fortes que ocorrem quando se faz a mesma espaldeira com árvores frutíferas como macieiras.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

    Estrutura de apoio

  1. 1

    Construa um sistema permanente de treliça de arame para sustentar o vinhedo como trepadeira. As vinhas crescem melhor em locais ensolarados, de maneira que se a espaldeira for criada ao longo da fachada de um edifício ou de uma cerca de madeira, os apoios devem fornecer de 10 a 30 cm de espaço entre a vinha e a face da parede ou cerca. Isso garante boa fluidez de ar para a saúde da planta e para evitar que o sol a escalde e superaqueça com excesso de luz refletida e de calor.

  2. 2

    Faça buracos no exterior da construção ou da cerca para sustentar confortavelmente os pitões (parafusos) de 15 cm. Crie uma fileira inferior com pitões, 90 cm acima do solo, que tenha de 1,8 a 4,5 m de comprimento. Coloque os pitões a cada 1,8 m. Coloque mais fileiras horizontais na treliça espaçadas com 90 a 120 cm para cima, dependendo da largura da parede e do tamanho do vinhedo de espaldeira que queira criar.

  3. 3

    Passe o tamanho certo de arame de bitola 14 pelos pitões, para criar o sistema de treliça de arame nas fileiras de todos os níveis. Amarre as pontas do arame no final de cada fileira, enrolando-as em si mesmas. Quanto mais apertada for a amarração, melhor, pois à medida em que as uvas crescem, é preciso aguentar mais peso para manter a silhueta bem definida do vinhedo na espaldeira.

    Começando o vinhedo

  1. 1

    Plante a vinha no centro do sistema de treliça de arame para que os seus braços sejam forçados a crescerem tanto para a direita quanto para a esquerda. A videira também pode ser plantada na ponta da treliça para que seus braços em trepadeira cresçam longe e ao longo de todo o sistema de treliça. A escolha é sua, criando um visual arquitetônico para o vinhedo à medida em que cresce.

  2. 2

    Oriente o galho mais forte e vigoroso da vinha verticalmente após plantá-la. Amarre-o frouxamente com barbante ao fio mais baixo de arame do sistema de treliça. O nó e o laço devem ser fortes o suficiente para manterem a vinha ereta, mas não devem ser apertados, restringindo o contato com a própria vinha.

  3. 3

    Os galhos laterais do vinhedo que se alinham naturalmente com a fileira mais baixa da treliça de arame podem ser amarrados com barbante para se espalharem para a esquerda e a direita. Amarre apenas um galho lateral à fileira de arame. Galhos laterais em excesso, que não se alinham direito com as fileiras de arame serão mais tarde removidos pela poda. Se nenhum galho lateral parecer se alinhar direito com a fileira de arame, não o torça forçadamente ou o empurre para ajustá-lo nessa fileira.

  4. 4

    Amarre os galhos superiores da vinha principal verticalmente na segunda fileira da treliça, com barbante.

  5. 5

    Escolha e amarre galhos laterais para longe da vinha principal na segunda fileira da treliça. Novamente, se nenhum galho lateral ajustar convenientemente com a segunda fileira, não o force nem o torça para ser imediatamente amarrado.

  6. 6

    Como cada vinha horizontal no arame se alonga, amarre-a com barbante a cada 30 a 75 cm para prendê-la na espaldeira.

    Poda

  1. 1

    Pode todos os galhos do vinhedo que não ficarem amarrados à primeira ou à segunda fileira de arame da treliça e não contribuírem para a forma estruturada em T da espaldeira. Faça a poda com uma tesoura própria, 0,5 a 1 cm acima das suas amarrações ao galho principal da vinha ou àqueles amarados às fileiras horizontais. Se a vinha principal vertical não estiver com a altura suficiente para ser amarrada à próxima fileira na treliça da espaldeira, não a corte, mas deixe-a crescer um pouco mais sem poda. Quando atingir o tamanho certo, poderá ser amarrada ao próximo nível de arame.

  2. 2

    Pode todos os galhos laterais em cada fileira horizontal até ficarem com um broto no fim do inverno. Faça a poda a 0,5 cm acima do broto mais perto do arame. Se não houver brotos em 15 cm de arame, corte esse lado do ramo 1 cm acima do galho da vinha principal amarrado na horizontal ao arame.

  3. 3

    Corte os galhos laterais fora dos braços da espaldeira no começo do verão e de novo no fim do verão para manter o visual da espaldeira. Corte todos os botões que crescem para frente e para trás da espaldeira. Só se quer galhos que cresçam para a esquerda ou a direita. Caso contrário, a estrutura plana se perderá.

Dicas & Advertências

  • A poda excessiva de um vinhedo em espaldeira pode evitar a produção de flor ou fruto. Use técnicas de poda de cana ou esporão no fim do inverno se quiser que o vinhedo seja um bom produtor de frutos. Qual a técnica de poda usar depende da variedade da uva - como Thompson ou Concord -- usadas para espaldeira.
  • Em vez de uma treliça de arame presa para a espaldeira, pode ser usado um cano de metal ou pode ser construída uma treliça em cruz, de madeira, com ambos podendo ser presos à fachada da construção ou à cerca.
  • Não pode os vinhedos depois do fim do verão até o inverno. Isso pode resultar em novos brotos e rebentos frágeis e incapazes de sobreviverem à investida das primeiras geadas e do frio do outono.
  • Já que as uvas em espaldeira estão expostas ao frio do inverno e ao sol quente, elas precisam ser extremamente intrépidas para o seu clima. Só faça o cultivo de uma uva que seja sabidamente forte na sua região, ou o frio do inverno causará o ressecamento das vinhas presas à espaldeira. A sede da cooperativa agrícola do seu estado pode oferecer recomendações sobre as plantações locais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível