Curas para o dedo em gatilho

Escrito por ron white | Traduzido por debora joi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Curas para o dedo em gatilho
Foto de dedo em gatilho

Se você tiver dedo em gatilho, sabe o incômodo que isso causa. A condição de imobilização do dedo ou polegar em uma posição dobrada pode ser dolorosa. De acordo com o site "MayoClinic.com", o dedo em gatilho começa com sintomas leves, que incluem rigidez e estalos quando você move os dedos. Em sua forma agravada, o dedo em gatilho pode ficar "agarrado" e arrebentar. Em casos graves, a condição pode levar a um dedo imobilizado em uma posição dobrada. Encontrar um tratamento para o dedo em gatilho é um anseio para aqueles que sofrem com isso.

Outras pessoas estão lendo

Causas

De acordo com o site "MayoClinic.com", um estreitamento da bainha que rodeia o dedo ou os tendões do polegar pode causar o dedo em gatilho. Ele tende a ocorrer com mais freqüência na mão dominante e a condição geralmente afeta o polegar e os dedos médio e anelar, que mais frequentemente são usados ​​na apreensão e em outras manobras. O dedo em gatilho é comum em indivíduos que usam seus dedos e polegares para a apreensão constantemente. O dedo em gatilho ocorre mais em mulheres que em homens. O "MayoClinic.com" também relata que os indivíduos com diabetes correm maior risco de desenvolvimento dessa condição.

A cura do dedo em gatilho envolve reparar a solução lubrificante que fica entre o tendão e sua bainha, uma luva protetora que cobre o tendão. O invólucro é revestido com uma capa chamada tenossinóvia. Esta substância lubrifica o tendão, permitindo que ele se movimente sem impedimentos para dentro da bainha. A inflamação do fluido lubrificante da bainha geralmente ocorre devido ao uso excessivo, como se espera em casos de movimentos repetitivos. A inflamação não tratada pode resultar em cicatrização e espessamento do tendão.

Repouso e tratamento medicamentoso

Uma maneira de se lidar com casos leves de dedo em gatilho é simplesmente permitir que o dedo ou o polegar afetado se cure. Nos casos leves, de acordo com o "MayoClinic.com", o repouso de quatro a seis semanas pode levar a uma melhora significativa. Prevenção a longo prazo muitas vezes implica em fazer mudanças em sua rotina. Considere novas maneiras de fazer trabalhos que exijam menos movimentos repetitivos dos dedos. Junto com o repouso, alguns médicos recomendam uma tala que mantenha o dedo estendido por até seis semanas. Isto ajuda no repouso da articulação e impede a flexão involuntária do dedo durante atividades como o sono. Os médicos, às vezes, prescrevem exercícios para o dedo, massagem e tratamentos com calor, como a imersão do dedo em água morna. Todos eles ajudam a manter o dedo móvel.

Se o tratamento leve não funcionar, os médicos recomendam às vezes anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, que aliviam a inflamação e o inchaço na bainha do tendão do dedo afetado. Os esteroides, como a cortisona, também podem ser utilizados para reduzir a inflamação da bainha e do seu fluido lubrificante.

Cirurgia de correção

A alternativa mais comum é a cirurgia que tem como alvo o tendão afetado. De acordo com o Dr. David L. Nelson, que trata dedos em gatilho, cerca de 50 por cento dos casos acabam em cirurgia. A chance que a cirurgia seja necessária aumenta quando você espera até que os sintomas se tornem sérios para procurar um médico. A cirurgia é geralmente realizada como um procedimento ambulatorial, cuja execução não leva mais que 15 minutos. Uma anestesia local bloqueia a dor. O cirurgião faz um corte na articulação do dedo e isola a pele a fim de expor o tendão, que possui duas polias. O médico simplesmente corta a polia que está prejudicando o tendão. Em seguida, ele sutura e deixa que a ferida cicatrize. A maioria dos pacientes consegue usar seu dedo dentro de um ou dois dias após o procedimento. De acordo com o Dr. Nelson, as infecções e a recorrência do problema são as principais complicações. Segundo ele, esses riscos são de aproximadamente 1 por cento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível