Curas para o gancho de hamato

Escrito por drew lichtenstein | Traduzido por bruna mockffa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Curas para o gancho de hamato
O gancho de hamato é um osso da mão humana (broken wrist image by askthegeek from Fotolia.com)

O osso hamato está localizado na mão humana, situado no punho acima do quarto e do quinto dedo. Ele também é conhecido como o "gancho do hamato" por causa de sua forma de gancho; o osso recebe o seu nome da palavra latina "hamatus", que significa "curvo". Fraturas no gancho do hamato não são incomuns, especialmente quando se joga um esporte com equipamentos que movimentam seu pulso, assim como o frescobol, tênis ou o beisebol.

Outras pessoas estão lendo

Imobilização

A maneira mais fácil e simples de lidar com uma entorse ou lesão ao gancho do hamato é imobilizar o pulso em gesso, a fim de evitar o agravamento da lesão. Um indivíduo com uma análise médica de uma lesão precoce no gancho do hamato normalmente pode recuperar a força no pulso dentro de quatro a seis semanas, de acordo com um artigo do American Journal of Roentgenology.

Cirurgia

Se um dano ao gancho de hamato passa despercebido por um longo período de tempo, a cirurgia pode ser necessária, pois várias terminações nervosas na mão começarão a serem danificadas. Uma opção cirúrgica é retirar o gancho do hamato completamente. Outra opção é abrir a mão e corrigir o osso. De acordo com o Journal of Bone and Joint Surgery, a remoção do hamato tem sido uma opção viável desde os anos 30 por causa do medo de que uma lesão pudesse danificar os tendões flexores ou músculos do antebraço. Hoje, a remoção é ainda uma opção comum pois o gancho de hamato é um pequeno osso que não é necessário para a maioria das atividades normais.

Ultrassom

Um artigo do Journal of Hand Surgery mostra resultados animadores no uso de ultrassom para tratar o hamato de entorses. O paciente, no caso, recebeu o ultrassom sobre o osso durante 20 minutos por dia, durante quatro meses e meio, e ele não teve seu pulso imobilizado com gesso. Após este tratamento, o paciente recuperou a plena utilização do pulso sem quaisquer efeitos secundários residuais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível