Os curiosos colecionadores

Escrito por laura vogel Google | Traduzido por maria renata c. m. siqueira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail

Como não ultrapassar a linha fina que separa um colecionador de um catador de tralhas

Os curiosos colecionadores
Organização é a chave para manter a sua coleção no lugar. (NA/Photos.com/Getty Images)

As suas coleções não precisam ser mostradas todas juntas. Se você quiser mostrar uma de suas figurinhas Lladró, perfeito. Mas, se você as expor todas juntas, as pessoas vão se sentir em uma loja.

— Robert Verdi, especialista em estilo e personalidade da TV

Há, obviamente, algo no DNA humano que leva as pessoas a acumularem objetos - sejam eles obras de arte, peças bregas, livros ou até mesmo fantasias do "Star Wars''. O problema é que mesmo a pessoa mais sã pode passar um pouco dos limites quando se trata de acumular coisas. Essas coisas preciosas podem sobrecarregar a sua vida e sua casa, se você deixá-las. Colecionadores experientes e artistas dizem que você precisa de um sistema organizacional e alguma psicologia básica para não aparecer no programa "Catadores de tralhas" do canal A&E.;

Os favoritos dos fashionistas

O especialista em moda Robert Verdi, que veste Eva Longoria, além de outros clientes fabulosos, pode ser histericamente engraçado - mesmo quando se trata do tema geralmente sem graça de armazenamento.

"Eu sou a Carrie Bradshaw gay", declara. "A maioria das pessoas morreriam se visse minha coleção de sapatos. Eles são fabulosos: Eu os exibo no meu quarto, no chão, enchendo o comprimento de uma parede inteira, par a par. É uma curadoria cuidadosa, e eles são obras de arte . "

O senso de organização de Verdi também envolve um senso de estilo. Se a sua coleção envolve quadros de paredes, ele acha que a unificação das molduras: como todas de prata, todas de ouro ou todas em preto fosco - funciona, desde que não seja muito ornamentado.

"Deixe o fosqueamento de suas peças iguais", disse ele. " Isso pode ajudar a unificar uma coleção que é muito variada".

Outra ideia que Verdi ama para qualquer coleção é construir prateleiras de pelo menos 12 cm de profundidade, do chão ao teto e de parede a parede.

"A maioria das pessoas só pensa em armazenar horizontalmente, e não verticalmente", disse ele. "Você pode usar essas prateleiras para livros, coleções, tchotchkes, fotos, sapatos. Pode misturar as coisas e fica muito legal, e ainda lhe dá um grande espaço de armazenamento"

Verdi diz que uma das formas mais bem-sucedidas para armazenar toda a coleção é em um armário para que nada fique empoeirado.

"As coleções não tem que ser mostradas todas juntas", disse ele. "Se você quiser mostrar uma de suas figurinhas Lladró, perfeito. Mas se colocá-las todas juntas, as pessoas vão se sentir como se estivessem em uma loja".

Artistas e objetos

Oliver Westermeier é um artista da cidade de Nova York, colecionador e restaurador de móveis finos. Suas ilustrações têm aparecido nas revistas "Cosmopolitan", "Marie Claire" e "Playboy". Para a sua vasta coleção de artes, ele escolheu uma parede de sua sala de estar e as pendurou em um estilo de salon.

"Se fossem todas as quatro paredes seria uma loucura. Você precisa de algum lugar para os seus olhos descansarem", disse ele.

Westermeier sabe que uma fina linha separa a loucura do colecionar.

"Quando algo se torna um problema psicológico, não é mais divertido. Se se livrar de qualquer coisa é impossível para você, isso é um problema."

"Eu acredito que é importante analisar com cuidado o que você que coleciona e o que guarda."

Outra artista colecionadora é E.V. Dia, uma escultora do Brooklyn, cujo trabalho está no Museu Whitney de Arte Americana, o Museu de Arte Moderna de Nova York e na NASA. Ela tem uma casa cheia de arte e esculturas, bem como sapatos, joias e canetas "esvoaçantes" vintage. Para manter a sua vida de trabalho focada, no entanto, ela mantém um estúdio muito bem organizado.

"O objetivo de meu trabalho é projetar controlando o caos", Day disse. "Minha arte pode parecer caótica, mas não é. O que quero é passar uma mensagem através da interação entre diferentes objetos, e através de cenas congeladas de eventos desorganizados, como se fosse uma explosão no tempo."

O estúdio da artista tem um conjunto de minúsculos suprimentos usados ​​raramente que ela precisa manter organizado. A chave para conseguir manter a confusão a distância no dia a dia enquanto ela está trabalhando é o uso de clássicos auto-Shop e carrinhos multi-gaveteiros.

"Todas as unidades de armazenamento são vermelhas e qualquer coisa relacionada ao trabalho vai para elas", disse ela. "É preciso ser capaz de movê-los quando eu preciso e usar pequenas gavetas para guardar coisas pequenas."

Quanto a saber o que está em seus vários gabinetes: "Eu sou obcecada por fabricante de etiquetas", ela disse. "Eu coloquei adesivos em tudo!"

Argumentos de "menos é mais"

Linda Varone é designer de interior, orientada pelo feng shui e um alto-falante da demanda no Centro de Boston para Educação de Adultos. Ela é também autora de "The Office Smarter Home". Ela incentiva seus clientes a editar ou florescer seus tesouros pessoais.

"Mostre as coisas que o fazem lembrar de pessoas, lugares ou eventos que você mais ama", disse Varone. "As pessoas devem estar cercadas de lembranças que as fazem lembrar do presente e mostram a sua intenção para o futuro."

Ela aconselhou: "Deixe de lado o sentimento de obrigação das coisas, como o vaso feio que lhe foi dada por sua tia." Prenda-se ao sentimento por trás do presente, diz ela, mas não ao presente em si. "O seu albatroz pode ser o tesouro de alguém."

A mostra deve ter algum espaço para si. Se as coisas estão muito presas em uma sala, Varone diz, "a energia não flui em torno desses tesouros e irá bloquear a conexão do coração e fluxo de energia para o espaço."

Bob Richter não tem esse problema. Richter, um designer de interiores de Manhattan, possui coleções que chegam aos milhares. Elas incluem porcelanas antigas, vidros modernos, cerâmicas e mobiliários desde os anos 40, e chega à cinco (cinco!) unidades de armazenamento. Richter, que falou sobre sua obsessão por colecionar no programa de rádio "Martha Stewart Living", acha que a melhor maneira de tratar uma coleção é fazer com que ela seja a estrela da sala.

"Se essas coisas forem ser seu foco, mantenha os móveis e pinte o quarto de maneira simples", disse ele. "Sugiro também que exiba os unificando pela cor. Tenho uma cômoda no meu quarto que é cheia de minhas cerâmicas, mas somente em tons de laranja, então ela automaticamente tem harmonia."

Richter acredita que a solução mais fácil para uma coleção fora de controle é reconhecer que você não tem que ter todas as suas coisas à mostra de uma vez. Ele também não apoia muito as pessoas que acumulam em demasia.

"Francamente, há muito mais colecionadores lá fora do que minimalistas, e suas coisas são o que fazem de sua casa o seu lar. Entretanto, se tiver pilhas de coisas, ou elas façam com que se sinta abarrotado, então você tem demais. Compre uma unidade de armazenamento, limpe algumas superfícies... você sempre pode recuperá-las"

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível