Demissão devido a insubordinação

Escrito por taunda edwards | Traduzido por ana rodrigues
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Demissão devido a insubordinação
O ambiente de trabalho exige uma conduta séria e o empregado deve ser subordinado ao seu empregador (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

Quando um funcionário é demitido por causa de insubordinação, o empregador deve garantir que o comportamento deve resultar na rescisão. Os funcionários podem recusar o trabalho que é antiético, ilegal ou que não faça parte de sua função, sem ser considerado um empregado insubordinado. Os funcionários que usam de ameaças para prejudicar seus supervisores ou outros colegas de trabalho estão sendo insubordinados e podem ser legalmente demitidos. A linguagem abusiva ou xingamentos dirigidos a um empregador ou a outro funcionário também são motivos para ser demitido devido a insubordinação.

Outras pessoas estão lendo

Preconceito

Todos os funcionários devem ser tratados com respeito, e aqueles que não são nem podem ser considerados insubordinados, porque eles são desrespeitados pelo empregador ou supervisor. Os empregadores não podem permitir que um funcionário fale ou se comporte de uma maneira e, em seguida, demitirem um outro empregado por se comportar ou falar da mesma forma. Isto está mostrando um preconceito, e os árbitros não verão isso como rescisão por insubordinação.

Recusando ordens diretas

Quando um empregador, supervisor ou gerente dá a um empregado uma ordem direta que é ética e faz parte de sua função, o empregado tem a responsabilidade de realizá-la. Esta ordem pode ser dada verbalmente, por e-mail ou nota. Uma vez que o empregado recebeu a ordem, ele deve agir de uma maneira oportuna. Recusar-se a cumprir a ordem da alta gerência é motivo para insubordinação. Já que que a ordem era ética, e não uma ameaçava à vida, o funcionário tem a responsabilidade de obedecê-la.

Ameaças prejudiciais

Um funcionário não pode ameaçar a prejudicar o empregador, supervisor, gerente ou outro funcionário da empresa. Quando um empregador dá uma ordem, e o empregado se recusa a cumpri-la, em seguida, ameaçando o empregador, isto é motivo de insubordinação. A ameaça de prejudicar os outros empregados, porque eles exerceram as funções ou ordens que foram dadas também é insubordinação, e se isso puder ser provado, os árbitros e os empregadores não tolerarão o comportamento, e a demissão pode ser o resultado final.

Linguagem abusiva

Um funcionário que utiliza linguagem abusiva ou profana no trabalho pode ser considerado insubordinado por causa deste comportamento, e ter o seu contrato de trabalho rescindido. Se o empregador não tolera a linguagem, e não a usa, mesmo, então isso poderia ser base legal para demitir um empregado que usa a linguagem abusiva e profana no trabalho. O funcionário não pode utilizar tal linguagem em situações com o objetivo de minar a autoridade da entidade patronal ou a moral dos outros funcionários. O funcionário não poderá chamar um supervisor por um nome profano após uma ordem que foi dada, e o empregado não obedecer. A linguagem abusiva direcionada a um empregador ou supervisor na frente de outros empregados, direcionada a outros funcionários na frente de um empregador não é tolerada, e uma comissão de arbitragem pode ver isso como motivo para a rescisão devido à insubordinação.

Teste de drogas

Se um funcionário se recusa a fazer uma verificação de antecedentes criminais, ou um teste de drogas e álcool, são motivos para a rescisão. Se é a política da empresa para com seus funcionários a obrigação de se submeter a testes de drogas aleatórios, cada funcionário deve fazê-lo. Os que se recusam ao teste poderão ser demitidos devido à insubordinação. Árbitros perceberão que o funcionário recusou o teste porque teria falhado, o que poderia ter levado a uma demissão imediata de seu emprego.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível