Quanto tempo demora para andar depois de um derrame?

Escrito por amber keefer | Traduzido por wanderson andrade
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quanto tempo demora para andar depois de um derrame?
Quando um lado do corpo está enfraquecido ou paralisado pelo AVC, os movimentos associados à marcha são frequentemente afetados (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Extensão dos danos

A maioria dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) danifica um dos lados do cérebro, lesionando o lado oposto do corpo. Quando um lado do corpo está enfraquecido ou paralisado por AVC, os movimentos motores associados à marcha são frequentemente afetados. O equilíbrio pode ser abolido e a sensibilidade nas pernas e pés, reduzida. A redução no tônus muscular também é outro sintoma comum. Quanto mais cedo é iniciada a fisioterapia no derrame, melhor. No entanto, dependendo da gravidade do quadro e a extensão do dano, a reabilitação para ajudar o paciente a aprender a andar novamente pode começar dentro de alguns dias ou, talvez, apenas depois de várias semanas.

Recuperação

Não é incomum que pacientes com AVC desenvolvam um padrão anormal de marcha enquanto aprendem a andar novamente e, mesmo depois de um longo período de fisioterapia e reabilitação, muitos desses pacientes são incapazes de andar corretamente. Se um acidente vascular cerebral deixa uma pessoa parcialmente paralisada ou com as pernas enfraquecidas, a debilidade em andar aumenta o risco do indivíduo cair além de afetar sua qualidade de vida. O tempo de recuperação depende frequentemente da extensão do dano neurológico e da quantidade de assistência prática prestada por um fisioterapeuta. Um estudo publicado na revista "Stroke: Journal of the American Heart Association" sugere que os pacientes com AVC que são capazes de andar um pouco por conta própria obtêm melhores resultados quando auxiliados por fisioterapeutas. Pacientes no grupo assistido por terapeutas obtiveram melhor velocidade na caminhada do que aqueles assistidos por dispositivos robóticos e também relataram ter menos limitações físicas depois de completar a fisioterapia.

Movimentos motores

Uma boa parte do trabalho se destina em dar apenas um passo, pois andar envolve o movimento de muitos grupos musculares diferentes. Às vezes, pacientes com AVC devem aprender separadamente os diferentes movimentos necessários para caminhar, antes de combiná-los em um movimento coordenado. Embora andar normalmente seja coordenado pelo cérebro, com o envio de mensagens para os músculos do corpo, dizendo-lhes como se mover, para os indivíduos que sofreram um acidente vascular cerebral, o processo funciona ao contrário. Durante as fases iniciais da reabilitação, o fisioterapeuta move manualmente os músculos do paciente, que enviam mensagens para o cérebro, sendo esta a forma como um paciente reaprende os movimentos que lhe permitem caminhar. Outro aspecto importante de um programa de fisioterapia para reaprender a andar está na reabilitação da força e resistência do indivíduo.

Melhoria ao longo do tempo

Quanto tempo leva para andar novamente após um AVC varia de pessoa para pessoa. Para alguns, pode demorar apenas alguns meses, enquanto para outros pode levar anos. Em certos casos, um indivíduo pode nunca recuperar o uso total de uma perna e muitos pacientes com AVC devem continuar a usar um andador ou bengala após a recuperação de outros sintomas relacionados com o acidente vascular cerebral. Por outro lado, algumas pessoas, a quem foi dito que não poderiam voltar a andar depois de um derrame, fazem um progresso contínuo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível