Mais
×

Como denunciar uma invasão de privacidade

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Se a sua privacidade estiver sendo invadida, saiba que é comum ficar hesitante em denunciar devido ao sentimento de vulnerabilidade ou até de constrangimento. Mas não esqueça que a invasão de privacidade é crime e deve ser tratada como tal. Essas invasões podem ir desde uma questão inofensiva a um problema devastador, mas independentemente do grau de severidade, a melhor coisa a se fazer é denunciar este ato às autoridades competentes.

Instruções

Denuncie qualquer invasão de privacidade (stay out image by pix29 from Fotolia.com)

    Denunciar alguém que está invadindo sua privacidade física

  1. Abandone o local o mais rápido possível se a sua segurança estiver sendo ameaçada.

  2. Ligue para a polícia imediatamente. A invasão de privacidade é crime e, quanto mais cedo a polícia estiver envolvida, maior será a chance de resolver com êxito o problema.

  3. Tome nota, se possível, das características físicas (altura, peso, idade, vestimenta etc) da pessoa em questão. Qualquer descrição ajudará a ação da polícia.

    Denunciar alguém que está invadindo a sua privacidade eletrônica

  1. Verifique a gravidade do prejuízo. Em casos de roubo de identidade, contate imediatamente todas as agências de crédito e descubra a dimensão do dano. Alerte a fraude em todos os registros de crédito.

  2. Mude todas as senhas imediatamente. Também é aconselhável mandar a todos da sua lista de endereços um e-mail informando que você foi vítima de um roubo de identidade.

  3. Feche todas as contas que você desconfia terem sido adulteradas. Ao abrir novas contas, escolha novos números de PIN e senhas.

  4. Faça uma denúncia à Comissão Federal do Comércio para auxiliar as autoridades policiais na detenção de qualquer indivíduo que tente usar suas informações ilegalmente.

  5. Contate a polícia e faça a denúncia sobre a pessoa que está invadindo a sua privacidade.

Aviso

  • Em alguns raros casos, a polícia poderá não querer registrar a denúncia. Continue firme e, se houver resistência, exija falar com o chefe da divisão de fraudes e, se necessário, com o chefe de polícia.
bibliography-icon icon for annotation tool Cite this Article