A depreciação e a amortização são incluídas em uma análise de fluxo de caixa?

Escrito por tyler lacoma | Traduzido por max jahnke
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A depreciação e a amortização são incluídas em uma análise de fluxo de caixa?
Faça um fluxo de caixa preciso (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Depreciação e amortização são duas referências aos custos de divisão e atribuição a cada período de pagamento de uma despesa. Na depreciação, por exemplo, a despesa de um item é contabilizada ao longo de sua vida útil, em parcelas que diminuem gradualmente o valor do ativo. A amortização é um processo semelhante em que os juros e outros pagamentos estão espalhados ao longo de uma dívida de longo prazo ou de grandes ativos. Ao estudar os fluxos de caixa, essas despesas devem ser avaliadas com cuidado para termos uma ideia precisa do lucro da empresa.

Outras pessoas estão lendo

Depreciação e amortização

Tanto a depreciação como a amortização são as despesas que são gravadas, mas isso não significa que elas afetem o fluxo de caixa. Em demonstrações de fluxo de caixa e outros tipos similares de análise, apenas o dinheiro que uma empresa traz ou paga dentro de um determinado período é contado. Para o caso da depreciação, o dinheiro já foi gasto quando o objeto foi comprado. A depreciação é apenas um método de contabilidade para registrar o dinheiro já pago, então na verdade ela não muda a quantidade de dinheiro. Isso significa que, ao calcular os fluxos de caixa, nenhum tipo de depreciação ou amortização é incluída.

Efeitos em fluxos de caixa

A depreciação e a amortização têm um efeito sobre os fluxos de caixa, mas isso geralmente está ligado ao próprio ativo e não à maneira como ele é contabilizado. A empresa faz o pagamento em dinheiro por um ativo, como uma peça de equipamento ou um veículo, mas ela faz isso quando o ativo é comprado. Nesse momento, isso afetará o fluxo de caixa, pois o dinheiro realmente saiu da empresa para pagamento. Só quando o dinheiro já foi transferido é que ele é depreciado ou amortizado. Se o dinheiro ainda estiver ativamente deixando a empresa ou entrando (o que ocorre com as dívidas de longo prazo, por exemplo), então o fluxo de caixa o mostrará.

Readicionando despesas

Se os analistas criam estudos de fluxo de caixa a partir de dados de gastos de base, eles podem simplesmente ignorar adicionando contas de despesas depreciadas e itens semelhantes que não reflitam os fluxos de caixa com precisão. Mas a maioria dos contabilistas simplesmente levam o número do lucro líquido a partir da declaração de renda, o que significa que parte da análise envolve a identificação de todas as despesas depreciadas e a subtração deles para criar fluxos de caixa precisos.

Importância

Ter um fluxo de caixa preciso é muito importante do ponto de vista da análise. Tanto a empresa quanto os investidores querem saber quanto dinheiro a empresa está realmente gerando, uma vez que ele é um excelente indicador de sua saúde, crescimento e capacidade para pagar empréstimos de curto prazo em tempos difíceis. Ao contar a depreciação e outras despesas depreciadas, o valor do fluxo de caixa é alterado, levando a uma representação imprecisa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível