Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção

Escrito por ehow contributor | Traduzido por gildo santana
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
Mapa ficcional (Mario Zavala/Leaf Group)

Todos os anos, mais de 40.000 romancistas se esforçam para escrever 50.000 palavras em Novembro para o National Novel Writing Month. Escrever romances é um hobby de rápido crescimento em todo o mundo, e muitos novos romancistas escrevem fantasia. Um mapa de qualquer mundo imaginário pode ajudar a manter a continuidade em seus romances, jogos de RPG e histórias, intrigar seus leitores e ilustrar seu blog.

Nível de dificuldade:
Moderado

O que você precisa?

  • Papel de desenho
  • Lápis
  • Borracha de vinil branca
  • Caneta técnica de tinta permanente de ponta fina descartável tamanho 2 ou maior

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Faça uma lista do que absolutamente deve estar no mapa. Se você está desenhando o mapa para uma história ou romance existente, releia sua ficção com um caderno de anotações. Anote cada local e quanto tempo os personagens levaram para chegar lá, e por que meios de transporte. Esta é também uma boa maneira de verificar se há continuidade. Faça um esboço a lápis de todos os lugares relevantes mencionados e se algum estiver em um litoral, ajuste o litoral para atender o que está lá. Baías enormes como o Golfo do México podem trazer o mar para dentro, para se encontrar com o porto que estava a apenas dois dias a partir da cidadela do deserto, no fim das contas. Esse tipo de mapa pode levar vários rascunhos e um pouco de reescrita antes que esteja completo. Leia o resto do artigo para fazer um mapa antes de começar a escrever, e depois ajustar tudo para acomodar o que você escreveu e deixá-lo com o mesmo aspecto.

    Se você está desenhando antes de escrever, a lista é de coisas que você deseja adicionar à história para potencial conflito. Isso pode incluir ruínas perigosas, lugares assombrados, cidadelas do bem ou do mal, torres de magos isoladas ou mosteiros religiosos, pontos de interesse que você pode explorar em profundidade na sua construção de mundo escrito. Esboce quaisquer jornadas que você sabe que quer que os personagens façam e anote, digamos, um centímetro e meio de distância por dia de viagem a pé.

    Se há magia envolvida, os personagens podem voar ou se teletransportar em velocidades modernas ou mais rápido. Se nem todos os personagens têm transporte por mágica, sobram caminhadas, passeios a cavalo ou carroças e carruagens em estradas.

    As estradas aumentam a velocidade de caminhada dos personagens. Terreno pesado, como colinas, retarda o movimento. Velejar é mais rápido que andar, mas é uma atividade sujeita a ventos e tempo e, às vezes, incerta em um mundo de fantasia que também pode ter monstros marinhos. Uma vez que pode ser importante que os personagens chegar mais cedo do que outros ao destino, desenhar seu mapa antes de escrever dá a oportunidade de criar muitos obstáculos naturais para seus personagens viajantes.

    Obstáculos criam conflito e isso faz uma boa história. Então, vamos fazer esse mapa de fantasia de um mundo cruel, um continente com pântanos, montanhas, selvas, desertos, terreno rochoso ruim, estradas e ruínas antigas, mais vilas e cidades ao longo da costa do que no interior.

    O esboço de mapa não precisa ser bonito. Basta preencher com o que você escreveu se for feito após a escrita, e interessante para você se feito antes de escrever. É como o rascunho da história ou romance, é onde você acha que as coisas estão agora.

    Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
    Esboço do mapa (Mario Zavala/Leaf Group)
  2. 2

    Já vi muitos mapas esquemáticos e mapas de fantasia de iniciantes que misteriosamente tinham continentes quadrados ou retangulares. Algumas formas vêm naturalmente para artistas humanos, mas elas não são as formas que os litorais têm na natureza. Meu esboço de mapa tem um litoral de aparência natural. Ele oscila, tem protuberâncias e uma grande baía irregular. Essa não é escala de continente, mas mostra a ideia de que litorais deve ser muito irregulares e se parecer mais com os reais que você vê em um globo ou em um atlas. Vamos para uma escala maior e esboçar os continentes, tentando deixá-los com aparência natural.

    Um exercício que eu recomendo para continentes naturais é esboçar o primeiro continente do mundo, o grande como Pangeia na história do nosso mundo, quando tudo era um. Corte-o em cartolina e, em seguida, rasgue-o em vários pedaços ao acaso. Coloque-os sobre a mesa e comece a empurrá-los. Se bater em outros, se sobrepõem. Você pode fazer isso na superfície de uma esfera, se você tem uma grande bola de isopor, prendendo-os a ela. Isso vai dar um globo do seu mundo. Onde eles se sobrepõem, cadeias de montanhas surgem por elevação.

    Aqui está um esboço de algumas formas de continentes separados e dois deles colidindo. Eles podem afundar ou subir também, você está brincando de Deus como escritor. Então divirta-se nessa escala. Se você tem longas viagens marítimas ou muitas grandes viagens, esse estilo de mapa pode ser melhor para o que você está escrevendo. Mas, e se toda a ação ocorre dentro de uma única aldeia ou bairro, ou você quer mapear aquela cidade?

    Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
    Recorte dos continentes (Mario Zavala/Leaf Group)
  3. 3

    Este é um esboço de mapa de aldeia em escala próxima. Nada foi muito elaborado ainda, porque ainda estamos tentando descobrir o que se passa nos mapas. Nada foi nomeado ainda, porque você sabe os nomes de seus vilarejos e continentes e rios e os meus ainda não foram escritos. Ele é marcado por várias características comuns a muitas aldeias de fantasia e medievais. Há um templo ou igreja, uma pousada, uma estrebaria, comerciante de cavalos, vende, compra, aluga e cuida de cavalos dos viajantes, o ferreiro da aldeia e um armazém para as mercadorias recebidas por mar que podem ser enviadas pela estrada para a cidadela. Essa aldeia estava no primeiro mapa, agora é visível como uma pequena cidade. Nem todos os agricultores locais vivem na aldeia, mas muitas das famílias de pescadores fazem como as docas atestam. Barcos e navios variam em tamanho. Eu escalei as docas um pouco grandes, com muito pouco espaço entre elas, esse é o tipo de erro que é mais fácil de corrigir ao fazer alterações para chegar a bons mapas bem desenhados mais tarde.

    Há um poço da aldeia porque com toda aquela costa, as pessoas ainda precisam de água fresca e não havia um rio no mapa. Pense em coisas práticas como essa quando desenhar mapas de fantasia e montar a história de fundo. Todos os personagens menores em seu livro que lá vivem o tempo todo precisam de comida, abrigo, lugares para culto (a não ser que, por algum motivo, seus personagens não tenham uma religião) ou, pelo menos, água fresca e alguns ofícios básicos. Não há um moinho, então os personagens rurais provavelmente usam moinhos manuais ou moem grãos com pedras.

    A cidade pode ser centrada em um moinho, entretanto, e ele vai ocupar um lugar de destaque em um rio. A família de moleiros vai ser rica e proeminente, e em uma cidade de moinho mais artesãos emergiriam. Nobres têm menos poder onde existem moinhos, porque alguns dos plebeus são ricos o suficiente para competir com eles.

    Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
    Mapa ficcional (Mario Zavala/Leaf Group)
  4. 4

    Esboços de mapa podem ser suficientes para dar continuidade e deixar você escrever sem se preocupar com acidentalmente fazer personagens fazerem viagens impossíveis em um dia, ou se esforçarem por três semanas para andar uma fácil viagem de um dia ao longo de uma estrada sem quaisquer obstáculos naturais ou artificiais. Mas se você quer um mapa bonito que vai se destacar na mente dos seus leitores e fazê-los seguir o seu site para ler seus capítulos, isso vai requerer um pouco de refinamento desde as primeiras versões grosseiras.

    Primeiro, copiar e transferir as principais linhas de um dos mapas anteriores, fazendo quaisquer alterações que você decidiu. Os contornos podem se tornar ainda mais irregular, pois litorais naturais são irregulares e aleatórios. Deixe algumas lacunas no litoral. Rios correm para o mar, especialmente a partir de montanhas. O grande porto deve ter um rio correndo para ele que deságua naquela grande baía. Outro rio pode adentrar a floresta em que os elfos estão.

    Para traçar e transferir o litoral, use um pedaço de papel vegetal. Vire-o e desenhe forte na parte de trás do traçado com um lápis macio, seguindo as linhas com uma ampla linha grossa. Vire novamente e coloque-o sobre a sua folha final, depois desenhe sobre as linhas grossa com um lápis bem apontado. Você terá uma linha clara, mas precisa em seu papel.

    Eu mudei toda a costa um pouco para a direita, já que a maioria das habitações estão na costa e o deserto não parece muito ligado a nada. Se o deserto já estava em meu romance, eu manteria, mas a ação parece estar acontecendo no litoral. Eu desenhei uma borda de 20 cm x 25 cm na página para reduzir a área de imagem um pouco e para permitir mais tarde a montagem do mapa, pois pode ser inspirador montá-lo sobre minha área de trabalho enquanto escrevo.

    Uma vez esboçado, comece a desenhar alguns cursos de água. Não tire todas as texturas do interior ainda, apenas deixe rios e riachos ao longo da costa.

    Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
    Mapa ficcional (Mario Zavala/Leaf Group)
  5. 5

    Por causa da área de pântano, eu corri um grande rio através dele e o espalhei para transformar todo aquela área em uma grande formação de delta, com com muitos canais. Até perto da parte norte do mapa, eu adicionei muitos riachos e rios curtos que descem das montanhas em fiordes e enseadas. Deixar mais oceano me permite algum espaço para o título do mapa como um todo, e nomear oceano e talvez desenhar um monstro marinho ou dragão para o personagem. Eu adicionei mais aldeias ao longo da costa também.

    Está bom na fase litoral, agora precisamos indicar quaisquer estradas que possam estar lá. Uma antiga estrada pode correr pela floresta élfica, mas as pessoas constroem estradas por razões como construir impérios. Em preto e branco, como podemos diferenciar uma estrada de um curso de água?

    Uma linha pontilhada pode mostrar uma estrada correndo indo para o interior. Qualquer estrada de norte a sul tem barreiras naturais formidáveis​​, e o porto no delta tem alguns problemas de engenharia porque está em uma área pantanosa de baixa altitude. Ele provavelmente fica ao lado do grande rio e pode ser parte de um sistema de diques, se os construtores do império eram tão sofisticados. Vamos fazer um contraforte de estrada no interior de uma ponte para terminar em uma espiral, uma academia de bruxos ou cidade sagrada ou outra coisa nos morros, regados por um pequeno lago.

    Chamei uma das cidades que surgiram nas pontes Byford porque era tão óbvio. Mas ao escrever seu romance você vai ter sua própria convenção de nomenclatura. Você pode estar misturando palavras espanholas com finais alemães ou usando descritivos e misturando letras, há muitas maneiras de fazer línguas construídas e nomeação de fantasia. Mas, à medida que nomeia os lugares em sua construção do mundo, escreva em seu mapa de fantasia.

    Deixe um espaço sem marcação para nomear estradas, rios, cidades e mais alguma coisa sem identificação. A bruxa do pântano mudou-se para a costa, mas os personagens ainda podem procurá-la e vagar através de igarapés para chegar a ela.

    Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
    Mapa ficcional (Mario Zavala/Leaf Group)
  6. 6

    Este mapa pode ser impresso em preto e branco em um livro de capa flexível se suas montanhas, florestas, pântanos e características são indicados inteiramente em texturas. Vamos adicionar esse dragão em algum lugar, se for perto das novas ilhas ao sul pode haver dragões sobre eles. Sombrear a menor ilha e parte da maior mostra que algo perigoso está lá, muito obviamente dragões. Talvez seja o seu local de acasalamento. Notei "Port" no mapa de rascunho, posso deixar de fora o resto do nome até que eu venha com ele e escreva em "Port" com espaço para outra palavra como "green" ou "dragon" ou algum nome construído. Até agora meus nomes aqui foram descritivos. Isso sempre funciona em romances de fantasia, porque é muito comum na Europa e na Inglaterra. Locais chamados Bywater ou Newport existem em todo lugar.

    O símbolo para pântano em mapas é um pequeno T de cabeça para baixo com um v sobre ele, uma barra horizontal com três pequenas marcas que irradiam. Parece ervas daninhas em água. Isso funciona em mapas de fantasia também. Eu não preciso de muitos desses símbolos, porque as zonas úmidas são cheias de cursos de água, é óbvio que são zonas alagadas.

    Em muitos mapas antigos e mapas de fantasia as florestas são desenhadas com esboços das copas das árvores, como se vistas de cima, às vezes com pequenos troncos aparecendo na perspectiva abaixo delas nas extremidades inferiores. Essa é uma forma muito atraente de fazer florestas em caneta e tinta, então vamos fazer isso. Formas irregulares pequenas de vários tamanhos, aglomeradas.

    Montanhas podem ser representados por marcas pequenas irregulares ou arredondadas, descritivas. Você pode detalhá-las mais do que eu fiz, especialmente se você tiver uma forma de montanha distintiva na história ou criar uma, porque um rabisco de montanha se parecia com a cabeça de uma águia ou um grande abismo. Colinas são apenas uma forma curva curta. Há um monte de terreno selvagem nesse mapa porque eu adicionei mais florestas do que no mapa esboço.

    Deixei alguns rótulos como "elfos", porque eles já estão no mapa de esboço, mas eu poderia colocá-los dentro. Eu poderia citar a floresta na clareira que deixei, ou usar isso como uma característica própria, uma razão por que há uma clareira oculta pode ser um ponto de encontro, um local sagrado ou uma mancha amaldiçoada. Deixei espaço para mais rótulos.

    Por último, coloque uma rosa dos ventos em algum lugar em uma área do oceano que não tem nenhuma característica. Um pouco de rotulação extravagante sobre ele é divertido, e você pode ser elaborado ou simples com ela. Uma seta e N é o suficiente.

    Agora que ele está desenhado, escreva!

    Como desenhar mapas de fantasia originais para sua obra de ficção
    Mapa pronto (Mario Zavala/Leaf Group)

Dicas & Advertências

  • Veja mapas de áreas semelhantes no mundo real para topografia e ideias.
  • Obtenha ideias para nomes de lugares a partir de características do terreno.
  • Deixe espaço para os rótulos perto de vilas, cidades, estradas e rios.
  • Se você adicionar um dragão no mapa, coloque um na história.
  • Bons mapas dentro podem agregar valor a uma impressão, juntamente com uma boa capa. Reproduza-os no site do livro também.
  • Evite continentes ou recursos naturais retangulares. Até Tolkien caiu nessa com a forma de Mordor, mas variou muitas outras coisas no mapa da Terra-Média que a tornaram menos antinatural.
  • Guarde seu mapa e original copie com lápis de cor, aquarela, marcadores ou canetas hidrográficas. Qualquer problema na coloração não irá estragar o original. Use papel de aquarela na impressora ou papel cartão se for usar aquarela.
  • Se você enviar o seu romance a uma editora profissional, não ofereça seu mapa de fantasia com o manuscrito. Quando vendê-lo, envie o seu mapa e esboços para o ilustrador profissional que a editora contratou para sua capa e ilustrações interiores. Editoras só compram arte de autor para livros de arte. Arte do autor pode ajudar a vender o seu livro em seu site, no entanto.
Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível