Mais
×

Desenhos animados clássicos que marcaram a infância das crianças brasileiras

Fuse/Fuse/Getty Images

Introdução

Os desenhos animados fazem parte importante da memória afetiva de milhões de pessoas. Quando crianças, elas se divertiram e se encantaram com os mais variados personagens e histórias. Animações de humor, de ação, lúdicos ou mesmo com um tom político e mais ácido, estão presentes na lembrança de todos. Mesmo após crescer, alguns continuam acompanhando seus heróis favoritos e apresentando-os aos seus filhos e netos, recordando-se dos bons tempos da infância. A lista de grandes trabalhos é incontável, mas alguns merecem um destaque maior. Confiram os 25 desenhos animados que atraem as atenções de pessoas de todas as idades.

Dan Kitwood/Getty Images News/Getty Images

Popeye

Um dos mais antigos desenhos animados que se têm notícia, "Popeye" foi criado em 1933, adaptado das histórias em quadrinhos surgidas quatro anos antes. O personagem-título é um valente marinheiro, que faz de tudo para livrar sua namorada Olívia Palito das garras do folgado Brutus. As coisas nem sempre dão certo mas, quando isso acontece, ele recorre à sua latinha de espinafre, que o torna ainda mais forte do que ele já é.

Divulgação

Tom & Jerry

Uma das mais tradicionais animações da história, "Tom & Jerry" foi criado em 1940 por Willian Hanna e Joseph Barbera, que se notabilizaram como os reis do desenho animado e fizeram história no segmento. Produzida pelo estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, a série apresenta as peripécias do gato Tom, que tenta de tudo para capturar o esperto rato Jerry. Quase sempre, o dia é da caça, e o pobre felino sofre todo tipo de castigo por sua falta de sorte ou de inteligência.

Charley Gallay/Getty Images Entertainment/Getty Images

Pica-Pau

Talvez o mais popular personagem de desenho animado, ao lado do Pernalonga, o pássaro foi criado por Walter Lantz em 1940. Malandro, criador de confusões e totalmente biruta, o Pica-Pau causou incontáveis confusões com vizinhos, policiais, criminosos, comerciantes e quem mais passasse à sua frente. Ao longo do tempo, o personagem passou por diversas modificações e ficou menos agressivo. O humor anárquico, porém, prosseguiu por muitos anos e segue famoso até hoje, tanto que ele é um dos poucos personagens de desenho animado que possui uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood.

Carlo Allegri/Getty Images Entertainment/Getty Images

Pernalonga

Outro personagem cuja fama extrapolou os limites do desenho animado. Pernalonga, um coelho extremamente malandro, foi criado em 1945 pela Warner Bros. Logo, se tornou a figura de proa das séries "Looney Tunes" e "Merrie Melodies Show", que trazia personagens clássicos como Patolino, Hortelino Troca Letra, Gaguinho e outros. Com sua clássica frase “Ei, o que é que há, velhinho?”, Pernalonga se tornou o mascote da Warner. De quebra, foi eleito em 2002, pela revista TV Guide, o maior personagem de animação de todos os tempos.

Ethan Miller/Getty Images Entertainment/Getty Images

Papa-Léguas

Animado com o sucesso do Pernalonga, os estúdios Warner começaram a criar outros personagens. Um dos que fizeram maior sucesso é o Papa-Léguas. Criado em 1949 por Chuck Jones, ele é inspirado no galo-corredor, nativo do deserto norte-americano. Na série, o simpático animal é sempre perseguido pelo feroz e bobalhão Coiote, que prepara as mais sensacionais armadilhas para capturá-lo. No final, porém, o Papa-Léguas sempre vence.

Divulgação

Flinstones

Após ajudar a Warner Bros. a lançar o maior personagem de animação da história, Willian Hanna e Joseph Barbera decidiram que era hora de criarem seu próprio estúdio. E assim nasceu a Hanna-Barbera, responsável por vários desenhos clássicos. A primeira série foi "Os Flintstones", uma simpática família da Idade da Pedra, criada em 1960. O mundo inteiro se divertia com os carros levados pelo movimento dos pés, vitrolas acionadas por bico de animais e churrasco movido a fogo de dragão. Hilário e nostálgico.

Divulgação

Manda-Chuva

Com o sucesso dos Flinstones, a Hanna-Barbera criou em 1961 o Manda-Chuva, um gato vira-lata que comanda um grupo de felinos vagabundos e bagunceiros. O grupo fazia de tudo para escapar às investidas do Guarda Belo, cuja missão era expulsar o grupo do local onde moravam. A malandragem do líder fazia com que ele e seus amigos sempre levassem a melhor.

Divulgação

Zé Colmeia

Também criado em 1961, Zé Colmeia tem grandes semelhanças com o Manda-Chuva. Assim como o gato, o urso é comilão, esperto e tem de usar sua malandragem para enganar um guarda incômodo. Zé Colmeia vive com o amigo Catatau no parque Jellystone (uma alusão ao famoso Yellowstone) e adora furtar as cestas de piquenique dos incautos visitantes do local. No entanto, ele tem de se livrar da vigilância do guarda florestal.

Creatas/Creatas/Getty Images

Jetsons

Os estúdios Hanna-Barbera viviam o auge de sua criatividade e não paravam de criar novos personagens. Em 1962, foi criada a série "Os Jetsons", uma família que vivia em um futuro distante, onde as cidades são suspensas, os carros voam e robôs são usados como empregadas domésticas. Apesar de toda a modernidade, os problemas eram os de sempre: patrões exigentes, filhos rebeldes, pouco dinheiro para pagar as contas, etc.

Divulgação

Pantera Cor-de-Rosa

Em 1963, a abertura do filme “A Pantera Cor-de-Rosa” trazia uma animação como abertura. Nela, aparecia um felino esguio e com movimentos sinuosos, de cor rosa e expressão debochada. O sucesso da vinheta fez com que o personagem ganhasse uma série própria no ano seguinte. A animação é revolucionária, porque rompeu com o padrão vigente até então, trazendo histórias inusitadas e cenários psicodélicos. A explosão de cores e a trilha sonora de Henry Mancini garantiam a vanguarda do desenho.

Gary Gershoff/Getty Images Entertainment/Getty Images

Snoopy

Em 1950, o cartunista Charles Schulz criou a história em quadrinhos "Peanuts", que trazia o garoto Charlie Brown e vários amigos. Jogador fracassado de beisebol e loser em busca de uma namorada, o menino ganhou sua própria série de animação em 1963, mas quem acabou ganhando o maior destaque foi o cãozinho de Charlie Brown, o beagle Snoopy, que incorporava os mais variados personagens e vivia descansando em cima de sua casinha.

Divulgação

Formiga Atômica

Mais um trabalho dos estúdios Hanna-Barbera, a Formiga atômica foi criada em 1965. O inseto é um super-herói, dotado de superforça e capaz de voar. Escalada para as mais variadas missões, a Formiga Atômica às vezes não tinha a força necessária. Para resolver o problema, ela simplesmente voltava ao seu formigueiro, levantava seus halteres algumas vezes e voltava para, agora sim, salvar o dia.

Divulgação

Corrida Maluca

Em 1968, os estúdios Hanna-Barbera (sempre eles!) criaram a Corrida Maluca, uma de suas melhores séries. Vários competidores se engalfinhavam em um rali a bordo dos carros mais esquisitos já inventados, como o Cupê Mal-Assombrado, o Carro de Pedra e a Carroça a Vapor. Corredores como Peter Perfeito, Penélope Charmosa e os Irmãos Rocha tinham de se livrar das armadilhas de Dick Vigarista, que fazia de tudo para ganhar a corrida, mas sempre se dava mal.

Divulgação

Scooby-Doo

Scooby-Doo é um cachorro animado, fominha e medroso, cujo dono é Salsicha, tão esfomeado e assustado quanto seu mascote. Juntos, ele se uniram aos detetives Fred, Velma e Daphne para solucionar os mais insondáveis mistérios. O problema é que os casos são quase sempre envolvendo fantasmas, que deixam a dupla de cabelo em pé. Como não poderia deixar de ser, esta é mais uma criação genial da Hanna-Barbera, que teve 24 temporadas e por décadas foi a mais longeva da história.

Divulgação

Os Jacksons

Comandado pelo pequeno Michael Jackson, o grupo Jackson 5 (foto) se tornou um sucesso estrondoso de público e crítica. Os jovens faziam shows por todos os Estados Unidos e emplacavam um hit atrás do outro. Tanto destaque fez com que eles fossem protagonistas de uma série de animação em 1971. No desenho animado, o grupo participava das mais divertidas aventuras e cantava suas grandes canções, numa espécie de avô dos videoclipes.

Divulgação

Moranguinho

Os programas infantis exibiam várias séries de animação feitas especialmente para os meninos, com muita aventura e ação, mas quase nada voltado integralmente para as meninas. Isso começou a mudar em 1980, quando foi criada a série "Moranguinho", inspirada na linha de bonecas criada três anos antes. A personagem-título e um grupo de amigos protagonizavam histórias fofinhas e cheias de imaginação, vividas na Morangolândia, um reino bucólico.

Astrid Stawiarz/Getty Images Entertainment/Getty Images

Smurfs

Inspirados nos quadrinhos criados em 1958 pelo belga Pierre Culliford (conhecido como Peyo), "Os Smurfs" foram um clássico. A série de animação foi criada em 1981 e trazia dezenas de pequenos seres azuis, cada um com uma personalidade diferente, comandados pelo ancião Papai Smurf (foto). Eles vivam na selva e fugiam do malvado bruxo Gargamel e seu gato Cruel, que pretendiam devorá-los a todo custo. O desenho é mais uma genial criação da Hanna-Barbera.

Divulgação

Caverna do Dragão

Um grupo de jovens passeia em um parque de diversões e, ao entrar em um dos brinquedos, são lançados a um reino mágico cheio de bruxos, monstros e muitos perigos. Essa é a história do desenho "Caverna do Dragão", lançado em 1983. Para sobreviver neste mundo perigoso, os garotos ganham várias armas mágicas e as usarão contra inimigos poderosos, como o Vingador, e também para encontrar o caminho de casa.

Lawrence Lucier/Getty Images Entertainment/Getty Images

He-Man

Inspirada em uma série de bonecos, a série “He-Man e os Defensores do Universo” foi criada em 1983. Em Eternia, o calmo príncipe Adam e seu animal de estimação Pacato não são afeitos a grandes aventuras, mas quando há perigo à vista eles se transformam em He-Man e Gato Guerreiro. Ambos têm como missão proteger o castelo de Grayskull e seus segredos das garras do ambicioso Esqueleto e seus malvados seguidores.

Mike Lawrie/Getty Images Entertainment/Getty Images

Muppet Babies

O diretor e produtor Jim Henson fez grande sucesso a partir dos anos 70 com a série “Os Muppets”, em que bonecos divertidos cometiam toda sorte de confusões. Em 1984, os personagens viraram desenho animado, e como bebês. Vigiados pela atenciosa Babá, eles aproveitavam os momentos livres para dar asas à imaginação e criar as mais fantásticas aventuras, seja no fundo do mar ou no espaço sideral. Caco, Piggy, Gonzo e tantos outros divertiram várias gerações.

Divulgação

Ursinhos Carinhosos

Assim como ocorreu com Moranguinho, os Ursinhos Carinhosos também foram criados originalmente como personagens de cartões, passando a uma linha de brinquedos e, posteriormente, a desenho animado. Lançado em 1985, a série animada trazia os ursinhos fofinhos, que levavam bons sentimentos aos humanos e protegiam a Terra do perverso Coração Gelado, que queria acabar com todo o amor.

Divulgação

ThunderCats

Uma das mais populares séries de animação dos anos 80, Thundercats foi ao ar em 1985 e trazia a aventura de um grupo de seres felinos, que chegavam ao Terceiro Mundo vindos do planeta Thundera. Assim que chegam, são atacados pelos Mutantes, velhos inimigos que os seguem desde o espaço, e pelo poderoso Mumm-Ra, um monstro imortal. Para enfrentá-los, o líder dos ThunderCats conta com a mística Espada Justiceira.

Divulgação

Cavalo de Fogo

Sara vive em uma fazenda nos Estados Unidos, após ser adotada por John Cavanaugh. Vários anos depois, ela descobre que é uma princesa de um mundo distante, trazida à Terra para escapar das garras de uma malvada bruxa. Esta é a história de "Cavalo de Fogo", série criada em 1986. O animal que dá nome ao título é o salvador da princesa e seu grande companheiro. Quando ela cresce, retorna ao reino, onde terá de enfrentar muitos perigos para recuperar o trono que foi tomado de seus pais.

China Photos/Getty Images Entertainment/Getty Images

Garfield

Um dos mais famosos cartuns da história, Garfield foi criado por Jim Davis nos anos 1970. O estrondoso sucesso em jornais, revistas e nos álbuns fez com que Davis levasse a experiência também para os desenhos animados. A série televisiva foi criada em 1988, mostrando o gato preguiçoso que adora lasanha e detesta as segundas-feiras. Em casa, vive às voltas com seu dono, o panaca Jon Arbuckle, e o cão Odie.

Getty Images/Getty Images Entertainment/Getty Images

Os Simpsons

Em 1989, surgiu na TV uma série animada sobre uma família totalmente disfuncional. Criada por Matt Groening (foto), a animação "Os Simpsons" fazia dura crítica à sociedade norte-americana e se tornou um dos maiores sucessos de todos os tempos. A família chefiada pelo beberrão e bobalhão Homer Simpson passou a estampar camisetas e todo tipo de item que pudesse ser vendido. A série superou o recorde de "Scooby Doo", como o desenho animado mais longo da história, ao chegar à sua 24ª temporada.

Frederick M. Brown/Getty Images Entertainment/Getty Images

Bob Esponja

Há muito tempo um desenho animado não fazia tanto sucesso na TV, chamando a atenção de pessoas de todas as idades. Criado em 1999, “Bob Esponja Calça Quadrada” traz o personagem-título e seu grupo de amigos malucos, que vivem no fundo do mar. Ao contrário de tantos desenhos contemporâneos, este é inocente e divertido: Bob Esponja é alegre, otimista e até mesmo um pouco ingênuo. Por isso, se envolve em várias trapalhadas.