Desordens neurológicas progressivas

Escrito por denise stern | Traduzido por marina villar
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Desordens neurológicas progressivas
As doenças neurológicas não tem cura mas podem ser tratadas (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

As desordens neurológicas progressivas são condições ou doenças que pioram com o tempo. Dezenas dessas doenças afetam milhões de pessoas pelo mundo, e cada uma tem um grupo de sintomas e tratamentos. O tratamento tipicamente foca na redução ou eliminação dos sintomas.

Outras pessoas estão lendo

Tipos de desordens neurológicas progressivas

Uma condição frequentemente reconhecida envolvendo uma doença neurológica progressiva é o mal de Alzheimer. O dano contínuo e a morte das células cerebrais associadas com essa doença eventualmente afeta todos os caminhos neuromusculares do corpo. O denominador comum em tais doenças é o dano, destruição ou morte das células cerebrais, células nervosas, ou células da coluna espinhal e nervos, causando a interrupção da transmissão dos sinais para ou proveniente do cérebro para o resto do corpo. Outra desordem neurológica progressiva incluem a doença de Huntington, mal de Parkinson, esclerosa múltipla e distrofia muscular.

Sinais e sintomas

Os sinais observáveis de uma desordem neurológica incluem mudança na maneira ou na habilidade de andar, equilíbrio e coordenação. Convulsões, paralisia parcial e mudanças no reflexo ou movimentos incontroláveis também são frequentemente notados nesses diagnósticos de desordens neurológicas progressivas. Dor, interrupção da sensibilidade (tal como aumento da inabilidade de sentir calor ou frio) bem como a perda de movimentos intestinais e controle da bexiga geralmente ocorrem nos estágios de progresso da doença. As desordens neurológicas degenerativas eventualmente também afetam a respiração, a fala e a função cardíaca.

Duração da doença

O estado progressivo de muitas condições neurológicas podem levar meses, anos ou até mesmo décadas para causar danos observáveis em um indivíduo. Por exemplo, anos podem passar antes da pessoa diagnosticada com um início precoce de mal de Alzheimer começar a exibir os sinais de que a condição está piorando, como perda de memória, inabilidade de falar ou de efetuar tarefas diárias, como escovar os dentes ou manter o controle da bexiga e movimentos intestinais. Os indivíduos que tem leves dificuldades de andar gradualmente podem sentir o aumento da dificuldade conforme nervo e músculo acumulam danos.

Processo degenerativo

O processo da doença degenerativa progressiva difere, dependendo da condição. Por exemplo, a doença de Huntington causa um gradual desperdício de células cerebrais, enquanto o mal de Parkinson afeta e danifica as células na seção do cérebro responsável pelo movimento. Uma pessoa diagnosticada com atrofia muscular espinhal sofrerá com os danos e a morte das células nervosas na coluna espinhal.

Causas

Na maioria dos casos, as condições neurológicas degenerativas são causadas por genes defeituosos. No entanto, outros fatores, como substâncias químicas ou toxinas do ambiente ou alcoolismo, podem causar danos permanentes aos órgãos e células também. Os danos das células cerebrais não podem ser observados. O crescimento anormal das células é geralmente resultado de genes defeituosos. As pesquisas médicas e de cientistas continuam a estudar os genes e as respostas celulares para determinar o que exatamente causa tais mutações.

Tratamentos

Os tratamentos para condições neurológicas degenerativas são designadas principalmente para aliviar e reduzir os sintomas. Mas como em Junho de 2009, a cura permanente para os processos comuns de doenças como, mal de Alzheimer, Parkinson e doença de Huntington, ainda estão fora de alcance.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível