Os destaques da arquitetura asteca

Escrito por veronica romualdez | Traduzido por natalia peres
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os destaques da arquitetura asteca
Os astecas são conhecidos pelas civilizações que conquistaram e por sua arquitetura (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Os astecas eram povos falantes de Nahuatl que povoaram e dominaram amplamente a região central do México no começo do século VI depois de Cristo e por muitos séculos depois. Esta cultura antiga fundou a cidade de Tenochtitlan, onde é hoje a Cidade do México, e fez dela o centro de sua civilização. Diferentes tipos de edifícios como o Grande Templo de Tenochtitla e o Templo de Ehectl em Calixtlahuaca são exemplos significativos da arquitetura asteca. Uma das coisas mais notáveis sobra a arquitetura asteca, muitas das quais possuíam significado religioso, é que elas foram construídas sem a utilização de rodas e polias.

Outras pessoas estão lendo

Templos

Devido ao seu significado religioso, a construção de templos, que eram semelhantes às pirâmides do Egito, foi um dos deveres de arquitetura mais importantes para os astecas. A maioria dos templos tinha uma plataforma, uma escada dupla, íngreme, comprida e larga no centro, corrimãos nas laterais dos degraus e decorações feitas de blocos de pedra talhados geometricamente (veja a Referência 2). Cabeças de serpente esculpidas em pedras enfeitavam a plataforma e os corrimãos (veja Referência 1). Diferente das pirâmides egípcias, o topo dos templos eram planos em vez de pontiagudos. Os templos possuíam um cômodo atrás contendo uma imagem de um deus a quem o templo havia sido dedicado e um quarto menor para um padre.

Palácio real

O Palácio de Motecuhzoma II, um palácio grande, elaborado e altamente complexo, era um dos edifícios mais notáveis do império asteca. Ele ocupava mais de cinco hectares, tinha dois andares e possuía um grande pátio, jardins, um aviário, um zoológico e banhos públicos. Havia várias salas grandes, colunas no primeiro andar para apoiar o segundo e uma escada de mármore puro, localizada diretamente no centro do palácio. Ele também tinha uma "Câmara de Recepção" onde o imperador se reunia com nobres, viajantes e outros funcionários e uma "Câmara Principal de Reunião" onde o imperador recebia notícias importantes de seus mensageiros. O palácio também abrigava apartamentos pessoais do imperador e possuía uma "Sala de Tributo" usada para mantes os presentes que o imperador recebia (veja Referência 2).

Casa dos habitantes

Pessoas como ceramistas, tecelões, joalheiros, agricultores e pescadores viviam em casas feitas de tijolos de adobe, madeira e palha. Suas casas, semelhantes às dos nobres, mas menores e com menos decorações possuam telhados inclinados de colmo e eram tipicamente da altura de um andar, sem portas já que roubo não era um problema e consistindo em duas estruturas. A primeira estrutura era composta por uma sala dividida em uma área de cama para dormir, uma cozinha para preparar as refeições, uma área de alimentação e uma área que servia como um santuário para os deuses. A segunda estrutura era um banho de vapor; uma chaminé e um fogão eram encontrados próximos a esta área.

Santuários

Os vários santuários, conhecidos como adoratórios, eram construídos por todo o império asteca, já que eles, como eram politeístas, precisava de santuários individuais para honrar cada deus específico. Os santuários eram construídos em penhascos e a maioria possuía uma forma circular com um quarto cortado na montanha que possuía uma mesa redonda, usada para apoiar no centro as oferendas ao deus. Uma estrutura adjacente foi usadas muitas vezes para criar espaço extra para todas as oferendas ao deus. A estrutura tinha uma sala redonda com um telhado feito de terra batida e o quarto era usado para queimar as oferendas aos deus.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível