As desvantagens dos meios sólidos

Escrito por cynthia ruscitto | Traduzido por ninah coracini
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As desvantagens dos meios sólidos
Como as placas de meios sólidos são rasas e têm grandes áreas de superfície, os micro-organismos se desidratam rapidamente (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Um meio de crescimento, também conhecido como meio de cultura, é líquido ou gelatinoso solidificado, ou no qual os microbiologistas desenvolvem micro-organismos. Um grande avanço na identificação de micro-organismos ocorreu quando Robert Koch e seus colegas desenvolveram as técnicas necessárias para desenvolver e isolar espécies individuais de bactérias usando meios sólidos. Embora essa invenção e suas muitas vantagens tenham revolucionado o campo da microbiologia, há algumas desvantagens.

Outras pessoas estão lendo

Composição

Para o crescimento de micro-organismos, tais como bactérias, é necessário proporcionar-lhes as condições ambientais e nutricionais semelhantes às encontradas em seu habitat natural. Um meio de cultura precisa fornecer todos os requisitos nutricionais necessários para o crescimento, incluindo água, uma fonte de carbono e energia, uma fonte de nitrogênio, os oligoelementos e fatores de crescimento. Os ingredientes de meios de cultura comuns incluem água, ágar, extrato de carne, extrato de levedura, extrato de malte, peptona e caseína hidrolisada.

Consistência

Os meios de cultura são classificados de várias maneiras, sendo uma delas a consistência. Os meios líquidos, comumente referidos como caldos, estão disponíveis em garrafas, frascos e tubos de ensaio. Um meio sólido é um meio líquido no qual um agente de solidificação, geralmente o ágar, foi adicionado. O ágar é composto de moléculas de açúcar ligadas, chamadas polissacarídeos, e é obtido a partir de algumas espécies de algas marinhas vermelhas. Ele derrete a 100º C e solidifica a cerca de 43º C. Os meios sólidos são usados ​​na forma de placas ou tubos inclinados. As placas são recipientes rasos e cilíndricos com tampas, chamadas placas de petri, que contêm meios sólidos. Os meios inclinados são feitos colocando-se os meios derretidos dentro de tubos e refrigerando-os em um ângulo que crie uma superfície de crescimento longa e inclinada. Uma concentração de 1,5% de ágar é típica para placas e meios inclinados.

Vantagens

Os meios sólidos são úteis quando for provável que uma amostra contenha uma população bacteriana mista. Quando as placas são inoculadas apropriadamente, as bactérias crescem como unidades distintas formadoras de colônias. Isso permite a identificação presuntiva com base na aparência de uma colônia bacteriana e permite a preparação de subculturas puras. A identificação preliminar precoce ajuda os médicos a fazer seleções de tratamento oportunas. As subculturas puras tornam possíveis a identificação precisa das bactérias e os testes de susceptibilidade antimicrobiana. Os contaminantes bacterianos também são facilmente visíveis em meios sólidos.

Desvantagens

Os micro-organismos têm diferentes necessidades de oxigênio. Os organismos aeróbios necessitam de oxigênio, enquanto os anaeróbicos sobrevivem apenas em sua ausência. Ao contrário dos meios líquidos, os meios sólidos não suportam o crescimento simultâneo de bactérias aeróbias e anaeróbias. Consequentemente, as placas duplicadas devem ser inoculadas e incubadas em ambas as atmosferas. Os meios sólidos não podem acomodar volumes inóculos grandes, tipicamente aqueles maiores que 0,05 ml. Como as placas dos meios de cultura são rasas e têm grandes áreas de superfície, elas podem desidratar rapidamente e perder a capacidade de suportar o crescimento dentro de alguns dias, se não forem tomadas medidas de prevenção de evaporação.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível