Mais
×

Como determinar o produto marginal do trabalho

Atualizado em 17 abril, 2017

O Produto Marginal do Trabalho, ou PMT, é uma forma eficaz para as empresas determinarem o quão válido é contratar novos funcionários. Ao acompanhar a saída que uma empresa gera com base na quantidade de funcionários que ela paga, o seu proprietário pode maximizar o lucro e a eficiência dela. O PMT é simples de calcular e de grande utilidade para qualquer empresário, embora seja mais fácil de determinar para os proprietários de pequenas empresas.

Instruções

As empresas podem usar o PMT para determinar se contratar mais funcionários vale a pena (Creatas Images/Creatas/Getty Images)

    Determine o PMT

  1. Mantenha registros diários da produção da sua empresa e número de empregados. Por exemplo, se o seu negócio for uma fábrica de micro-ondas, o resultado seria o número de aparelhos que ela produz em um dia.

  2. Calcule a média total da produção diária com base no número de empregados. Em outras palavras, encontre a média para todos os dias que o seu negócio teve um funcionário, para todos os dias que ele teve dois funcionários, etc. Faça uma tabela com essas médias: um lado deve ter o número de empregados, e o outro deve ter média diária de produção com base nesses números.

  3. Calcule o PMT medindo a variação de produção para cada novo funcionário. Por exemplo, digamos que a fábrica de micro-ondas teve uma média de zero aparelhos por dia com zero empregados, 100 por dia com um funcionário, 200 com dois, e 250 equipamentos por dia com três funcionários. Com base nesses números, o PMT para um empregado seria 100 (100 menos 0), para dois seria 100 (200 menos 100), e para três seria 50 (250 menos 200). Coloque esses números no gráfico que você fez na etapa anterior.

    Use o PMT para ajudar o seu negócio

  1. Encontre o ponto de retornos marginais decrescentes para tornar o seu negócio mais eficiente. Esse é o ponto em que o PMT se torna negativo. Em outras palavras, é o momento em que a adição de funcionários faz com que diminua a produção, não aumente. Pense de volta na fábrica de micro-ondas: talvez a linha de montagem seja espaçosa o suficiente para dez funcionários, e quando o proprietário contrata um décimo primeiro, ele só fica no caminho e faz com que a produção caia. Ao manter um bom registro e calcular o PMT para cada empregado novo, o dono perceberia que ele se tornou negativo (ou seja, a produção diminuiu) depois de contratá-lo. Ele saberia demitir o décimo primeiro funcionário, e ficaria com dez.

  2. Use o PMT para determinar a eficiência de cada trabalhador novo. Por exemplo, se o quinto funcionário da fábrica de micro-ondas teve um PMT baixo, enquanto o quarto e o sexto obtiveram resultados altos, o proprietário saberia que o quinto empregado que contratou era de baixo desempenho em comparação com os outros. Ele poderia ajudá-lo a melhorar, ou encontrar um novo funcionário para o substituir.

  3. Compare os custos de trabalho com as receitas de vendas para tornar o PMT ainda mais útil. Se o PMT multiplicado pela receita de cada venda é maior do que o custo do trabalho por funcionário, então você está tendo lucro. Caso contrário, você precisa reconfigurar o seu modelo de negócio. Por exemplo, se cada empregado incorreu em um custo diário de R$ 100,00, e a receita da empresa para cada micro-ondas foi de R$ 10,00, então cada trabalhador precisaria de um PMT de dez para que o proprietário ficasse neutro. Se os funcionários tiveram um PMT inferior, o proprietário teria que torná-los mais produtivos, aumentar a receita dos microondas, ou diminuir os custos de mão de obra.

Dicas

  • Tente manter outros fatores constantes. Se há um acidente na linha de montagem, por exemplo, a produção diminuiria temporariamente. Não use números daquele dia, porque senão os seus resultados ficarão distorcidos.

O que você precisa

  • Registros contábeis
  • Calculadora
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article