Dez desastres naturais mais mortais do século 20

Escrito por angela barley | Traduzido por débora sousa
Dez desastres naturais mais mortais do século 20
A escala dos maiores desastres naturais pode ser difícil de compreender (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

A mídia moderna tornou as pessoas mais cientes do que nunca da prevalência de todos os tipos de desastres naturais pelo mundo, que incluem terremotos e tsunamis, furacões e inundações, erupções vulcânicas, fome e epidemias. Outros tipos de desastres naturais, como tornados e incêndios florestais, podem causar uma grande quantidade de dano local, mas raramente destroem tantas vidas como os desastres de maior escala.

Terremoto em Xining

Em 22 de maio de 1927, 200.000 pessoas foram mortas em um terremoto de magnitude 7.9 perto de Xining, na China.

Terremoto em Tanghsan

Em 28 de julho de 1976, um terremoto de magnitude 7.8 no nordeste da China devastou a cidade de Tanghsan. Pelo menos 242.000 pessoas morreram, e alguns estimam que seja mais perto de 655.000.

Inundação do Rio Amarelo

Em junho de 1938, no Rio Amarelo, em um desastre natural provocado pelo homem, os soldados nacionalistas chineses tentaram impedir o avanço das tropas japonesas explodindo diques. As inundações que se seguiram eliminaram mais de 500.000 vidas.

Ciclone Bhola

Em 13 de novembro de 1970, em Bangladesh, um ciclone conhecido como Bhola devastou a região de Ganges, matando 500.000, e talvez até um milhão de pessoas.

Seca etíope

De 1984 a 1985, uma seca na Etiópia provocou fome generalizada, resultando em uma escassez de alimentos, e pelo menos um milhão de vidas foram perdidas.

Seca indiana

A Índia sofreu três anos sucessivos de seca severa de 1965 a 1967. Doenças e inanição mataram prováveis 1,5 milhões de pessoas.

Gripe asiática

De acordo com a maioria das estimativas, dois milhões de pessoas morreram como resultado da pandêmica gripe asiática de 1957 a 1958. Essa foi a segunda irrupção de doença mais grave já registrada.

Inundações chinesas

Em maio a agosto de 1931, os rios Amarelo e Yangtzé na China inundaram em uma escala massiva. Entre as pessoas que se afogaram e as que morreram de fome e doença subsequente, quase quatro milhões de vidas foram perdidas.

Fome e seca soviética

Uma seca em 1921 na União Soviética se transformou em fome, quando muitas colheitas falharam. Complicada pela desordem política quando Lenine se recusou a enviar ajuda, o número de mortos foi fixado em 5,1 milhões.

Gripe espanhola

O maior desastre natural do século 20 foi um surto de gripe espanhola, que começou em 1917 e se espalhou pelo mundo. É impossível saber o número real de pessoas que morreram, mas foi certamente pelo menos 20 milhões e, segundo algumas estimativas, até 50 milhões.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível