Mais
×

Dez formas idiotas de segurar um marido

Getty Premium

Introdução

Diferente do que ocorria no passado, quando as pessoas se casavam por interesses financeiros ou políticos, atualmente é o amor que conta (ou deveria contar) na hora de juntar as escovas de dente com seu companheiro. No entanto, ainda há quem acredite que o amor não é suficiente para viver um casamento feliz e acaba usando e abusando de técnicas para "segurar" sua cara-metade. Confira as dez formas mais inúteis de manter o amado perto de você e evite todas elas. De nada adianta ter alguém do seu lado que não quer estar ali!

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Golpe da barriga

Talvez a mais antiga e difundida forma de segurar um marido, o golpe da barriga também é uma das mais idiotas. Com a esperança de que um filho possa reaproximar o casal, muitas mulheres acabam engravidando com o único objetivo de manter o pai da criança presente em casa. Mas as chances do tiro sair pela culatra são grandes: nada obriga o pai a viver debaixo do mesmo teto que a mãe e o filho. Um bebê indesejado também pode gerar ressentimentos em todos, inclusive no filho se descobrir que foi usado como moeda de troca em um relacionamento.

George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Chantagem

A chantagem é extremamente prejudicial a qualquer tipo de relacionamento, seja ele profissional, entre amigos e principalmente entre um casal (se há filhos envolvidos então, nem se fala). Obrigar alguém a se relacionar sob pena de receber alguma punição, seja ela financeira, emocional ou familiar, gera uma verdadeira prisão para o chantageado e afasta o casal irremediavelmente. Ninguém deve se sentir coagido a estar ao lado de outra pessoa, principalmente quando há amor e intimidade envolvidos. Não troque o sentimento de ninguém por um castigo. O "fique comigo, senão..." só deixará você cada vez mais longe do seu parceiro.

Thinkstock Images/Comstock/Getty Images

Possessividade

Você quer estar o tempo todo com seu companheiro. Afinal, nada mais natural querer estar junto de quem se ama, certo? Nem sempre. Isso tem que ser algo natural, sem imposições, de nenhuma das partes. Cuidado para não se tornar uma mulher possessiva ao exigir (mesmo que de boa-fé) a presença do seu amor o tempo todo e acabar tirando a individualidade e a espontaneidade dele. A melhor maneira de "segurar" um homem é deixando-o livre para ter seus momentos a sós com os amigos e consigo mesmo.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Fazer tudo o que ele quer

Com medo de perder o namorado ou marido, muitas mulheres acabam anulando seus desejos, vontades e opiniões para acatar os do seu par. Esse tipo de atitude é uma das mais prejudiciais para sua autoestima. Para o homem, ter uma mulher que faça tudo o que ele quer e encha-o de mimos pode até ser interessante, mas é insustentável a médio e longo prazos. A falta de equilíbrio no relacionamento poderá causar ressentimentos e, no fim, quem acabará não aguentando mais e pulando fora desse relacionamento é você mesma.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Preocupar-se demais com a aparência

Estar bonita e bem cuidada é excelente para a autoestima. No entanto, há uma linha tênue entre a vaidade e a paranoia. Cuidado para não ultrapassá-la! Seu namorado ou marido está com você (ou ao menos deveria estar) pelas suas qualidades e até mesmo pelos seus defeitinhos, que a tornam única. Achar que está gorda demais, com celulite demais, com rugas demais, velha demais... ninguém aguenta! Aprenda a se amar pelo que você é, enfatizando seus pontos fortes mas sem excesso de preocupação com os pontos fracos. Se ele ama você, é pelo pacote inteiro!

Goodshoot/Goodshoot/Getty Images

Invadir a privacidade

Com a profusão de gadgets e redes sociais, nossa intimidade está cada vez mais exposta tanto pela internet quanto dentro de casa mesmo. O celular dele está por perto? O Facebook dele está aberto no computador? Resista a dar sequer uma espiadinha. A invasão de privacidade é uma bola de neve: uma olhadinha curiosa pode levar a outra e logo você já estará sabendo de detalhes que só interessam a ele e que poderão enchê-la de caraminholas (lembre-se: até os casados têm direito à privacidade!). E se ele descobrir, a quebra de confiança entre vocês será inevitável.

Jupiterimages/BananaStock/Getty Images

Desconfiar dele e dos outros

A confiança é um dos bens mais importantes em uma relação saudável. Em nome do medo de perder a cara-metade, muitas pessoas começam a ver ameaças ao relacionamento em qualquer pessoa e, aos poucos, a confiança mútua começa a se abalar até o ponto de se tornar insustentável. Se você acha que existe alguém que possa ameaçar a estabilidade do seu relacionamento, avalie muito bem se isso de fato está acontecendo ou se você está insegura por outros motivos. Ter ciúmes e desconfiança excessiva e sem fundamento só gera atritos entre você e seu amor.

David De Lossy/Photodisc/Getty Images

Simpatias e mandingas

Simpatias são uma técnica tão antiga quanto inócua. Consultas esotéricas e mandingas do tipo "trago o homem amado em dez dias" só vão levar seu dinheiro e tempo e a deixarão com cara de boba e a ver navios. Essas práticas podem até oferecer um alívio momentâneo para a sensação de que seu namorado ou marido está se afastando de você. Entretanto, por não funcionarem, só lhe trarão frustração e você só vai parecer desesperada aos olhos de quem souber da sua tentativa de segurar o amado de maneiras tão criativas quanto estranhas.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Dependência financeira

Apesar do aspecto financeiro não ser mais o principal elemento de ligação matrimonial, como era até algumas décadas atrás, ainda há quem se una por conta do dinheiro envolvido na "transação". É comum uma das partes possuir uma situação mais privilegiada e o outro depender desse dinheiro, mas a partir do momento em que essa situação gera desequilíbrios na qualidade da relação, é hora de repensar essa dependência. Nunca obrigue alguém a se manter casado só porque ele ou você pode sair de mãos abanando do relacionamento. Dinheiro e amor devem ser duas coisas separadas na sua relação.

Thinkstock/Comstock/Getty Images

Humilhar-se

Ninguém deveria ficar com outra pessoa por pena. Logo, se você tem amor-próprio, não se humilhe para ficar com a pessoa que você ama. Se seu namorado ou marido não deseja mais estar em um relacionamento, respeite essa decisão e ao menos tente entender os motivos por trás. Não se humilhe pedindo para seu amado ficar a qualquer custo, oferecendo alternativas que não farão bem a você e nem a ele. Se por acaso vocês estão juntos, mas passando por momentos de dificuldade, acredite no que você tem de bom e não se coloque em uma posição inferior a ele para agradá-lo.