×
Loading ...

Dez melhores farsas paranormais

Getty Images

Introdução

Esses foram os casos, eventos e contatos imediatos mais controversos que deixaram caçadores de monstros, investigadores paranormais, criadores de teorias de conspiração e ufólogos em estado de grande expectativa e ansiedade. Eles ainda chamaram a atenção da mídia e do público em geral - às vezes com grande repercussão. Envolviam tudo, desde fotos de fadas até círculos gigantescos nos campos do Reino Unido, de aliens até o pé-grande, e do monstro do Lago Ness até a missão Apollo de aterrissagem na lua. Elas são as maiores, mais ultrajantes e, inegavelmente, mais divertidas dez melhores farsas paranormais. E aqui estão elas...

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Correndo em círculos

Ninguém pode negar o talento artístico envolvido. E eles funcionam muito bem para a indústria do turismo em Wiltshire, na Inglaterra, onde a maioria deles aparece a cada ano. Eles são círculos nas plantações. Mas quem os cria? Aliens, projetos militares secretos e até mesmo ouriços acasalando foram culpados! Em 1999, no entanto, um galês, Matthew Williams, foi preso e condenado por fazer tais círculos. A acusação: danos à propriedade. Desde então, Williams recebe vários pedidos de canais de TV que desejam alguém para demonstrar a facilidade com que essas criações fantásticas podem ser feitas. Pesquisadores dos círculos nas plantações realmente não morrem de amores por Matt.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Nada além de um conto de fadas

Sir Arthur Conan Doyle era brilhante e inteligente, um escritor habilidoso e o homem que criou o detetive particular mais famoso do mundo, Sherlock Holmes. Mas Doyle tinha outra característica: ele acreditava em fadas. Surpreendentemente, em 1917, Sir Arthur foi totalmente convencido por duas jovens que fabricaram uma série de fotos muito boas que pareciam mostrar fadas reais circulando em Cottingley, Bradford. Era tudo uma brincadeira bem-humorada, que fugiu do controle. Na década de 1980, as duas meninas - então senhoras idosas - finalmente admitiram a farsa. Não havia fada nenhuma.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

ET fatiado

Em 1995, um homem chamado Ray Santilli provocou alvoroço quando lançou o que vergonhosamente se tornou conhecido como o "Filme da autópsia de um alien". O vídeo supostamente mostrava um ET, recuperado de um OVNI acidentado durante a década de 1940, sendo dissecado pelos militares dos EUA. Não era nada disso, na verdade. Em 2006, descobriu-se que o "corpo" era um efeito especial muito bem feito. Quanto à equipe da autópsia, ela era formada por companheiros de Santilli. Um filme de ficção sobre o assunto, estrelado por Ant e Dec, logo foi liberado. Ray ficou com a grana.

Getty Editorial

Uma travessura monstruosa

Era o que os entusiastas do pé-grande tinham esperado tanto tempo para ouvir. Um deles havia sido capturado. Finalmente! Um de verdade. E o seu corpo foi cuidadosamente preservado no congelador de alguém. Incrível, certo? Não. Uma farsa monstruosa? Sim. Tudo começou em julho de 2008, quando dois amigos, Rick Dyer e Matthew Whitton, alegaram ter encontrado o corpo de um pé-grande nos bosques da Geórgia, EUA. A mídia enlouqueceu. A BBC e a CNN foram logo cobrir o caso. A expectativa era alta. E também a ingenuidade. Não havia pé-grande. Se servir de consolo para os que procuram a criatura, o freezer era real.

Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images

Loucura lunar

É um desses contos malucos que se recusa a ir embora. Milhões acreditam nisso. Ela provoca dores de cabeça incalculáveis na NASA. É a teoria de que as aterrissagens da Apollo de 1969 a 1972 na lua foram farsas. Bem, estamos aqui para lhe dizer que a teoria de que é uma farsa é que é a farsa! Apesar do que os teóricos da conspiração afirmam nenhuma prova jamais apareceu para sugerir que os acontecimentos históricos não ocorreram como a NASA afirma. Nenhum dedo-duro veio a público afirmando: "Eu era um dos câmeras no estúdio quando os filmes foram feitos". Quando Neil Armstrong deu esse salto gigante para a humanidade, ele realmente o fez!

Ciaran Griffin/Lifesize/Getty Images

Uma piada gigante

É uma das maiores farsas da história americana e mexeu com a imaginação de milhares de pessoas. É a saga do Cardiff gigante: o corpo de um homem de 3 metros de altura, supostamente encontrado em 16 de outubro de 1869 por trabalhadores que escavavam um poço em Cardiff, Nova York, EUA. Na realidade, porém, o gigante não era nada disso. Na verdade, foi ideia de um homem chamado George Hull. Ele era ateu e criou uma enorme criatura como uma brincadeira, depois de uma discussão com um pregador fundamentalista sobre uma seção na Bíblia que afirma que gigantes já andaram pela Terra. Extremamente enganador!

Getty Editorial

Nessie? Não "nessiessariamente"

Se nós acreditamos nele ou não, muito poucas pessoas não iriam achar empolgante saber que um monstro realmente se esconde no fundo das águas escuras do Lago Ness, na Escócia. E talvez seja verdade! O problema é que monstros levam a fraudadores de monstros. Na década de 1930, um caçador profissional renomado chamado Marmaduke Wetherell pensou que tinha achado um pote de ouro quando encontrou pegadas estranhas na margem do lago. Ele as analisou empolgado. Pegadas de dinossauros? Não. Pegadas de hipopótamo. Como é que é? Sim, Wetherell tinha sido enganado. A menos que Nessie seja um hipopótamo, é claro...

Getty Editorial

De lobisomem a homem sem lobo

"Um Lobisomem Americano em Londres", "Anjos da Noite", "O Lobisomem": a maioria de nós já viu e se divertiu com esse filmes. Mas o que dizer de lobisomens de verdade? Essa possibilidade teve um grande impulso em 2007, quando um filme supostamente antigo - conhecido como "Filme Gable" surgiu em Michigan, EUA. No entanto, após rigorosa análise e, finalmente, de uma confissão do homem na fantasia - Mike Agrusa - o resultado foi: um pouco de diversão que rapidamente passou dos limites. A comunidade de caça ao lobisomem não ficou feliz.

Comstock/Comstock/Getty Images

Brincadeiras e macacos

Alguns caçadores de monstros podem dizer que o Yeti é o legendário "elo perdido" entre humanos e macacos. Mas muito antes de entrar na cultura popular, houve o Homem de Piltdown, que apareceu em 1912. Ou, mais corretamente, partes dele apareceram. Essas partes - pedaços do crânio e da mandíbula - foram supostamente encontradas, em 1908, em uma antiga mina em Piltdown, Sussex. Cientistas animadamente expressaram espanto com a incrível descoberta. Bem, eles ficaram assim até 1953, quando a coisa toda desabou: os fragmentos de crânio eram os de um homem moderno. A mandíbula? De um orangotango. Foi uma macaquice!

Getty Editorial

Farsa na floresta

O pé-grande fascina a muitos, mas é uma besta que os farsantes amam. Um deles foi Ray Wallace, um homem que morreu em 2002 e que a maioria dos caçadores do pé-grande prefere esquecer. Um madeireiro e trabalhador de construções, Wallace adorava andar nas florestas da Califórnia fazendo brincadeiras. Para ser mais específico, essas brincadeiras envolviam colocar um grande par de pés de madeira e andar com eles por aí deixando tantas marcas como possível. Na verdade, os pés não eram apenas grandes: eram do tamanho dos de um pé-grande. Tais farsas, atribuídas ao pé-grande, podem realmente ter sido obras de Wallace.