Diamantes artificiais x diamantes russos

Escrito por james schmidt | Traduzido por nair rabelo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diamantes artificiais x diamantes russos
Diamantes geralmente são lapidados para enfatizar suas qualidades estéticas (diamond image by sumos from Fotolia.com)

A Rússia é uma das maiores nações produtoras de diamantes no mundo, sendo responsável pela produção de 21% de diamante bruto em todo o globo. Mirna, a maior mina do país (hoje fechada), chegou a produzir 2 milhões de quilates, tanto para uso pessoal quanto industrial.

Os diamantes sintéticos são produzidos desde o início do século XX, com níveis variados de sucesso e, desde a década de 1950, o "Gemological Institute of America " ("Instituto de Gemologia da América", em tradução livre) vem conferindo cotações para os diamantes sintéticos em comparação aqueles obtidos de minas como as da Rússia.

É importante notar que a Rússia é, também, uma grande produtora de diamantes sintéticos

Outras pessoas estão lendo

Diamantes naturais russos

Os diamantes oriundos das minas russas apresentam qualidades diversas. A indústria de diamantes no país é monopolizada pelo Estado, que vende o minério para lapidários ou para a indústria pesada, dependendo da qualidade da pedra. Os diamantes naturais da Rússia estão, cada vez mais, sendo usados em peças de joalheria, enquanto o uso dos sintéticos mais baratos torna-se predominante na indústria.

Diamantes sintéticos russos

A Rússia é um dos principais produtores mundiais de diamantes em laboratório. No passado, esse tipo de pedra era incapaz de replicar a cor e a qualidade dos diamantes naturais, contudo, graças, em parte, a processos descobertos por cientistas russos, agora são produzidos diamantes com qualidade das gemas encontradas na natureza. Na década de 1980, cientistas russos criaram uma máquina de compactação capaz de produzir diamantes de qualidade a um custo eficiente.

Outros sintéticos

Enquanto os russos podem ter dominado as primeiras pesquisas em produção de diamantes sintéticos, pesquisadores e empreendedores norte-americanos têm tornado-os cada vez mais populares nos mercados que estão fora do circuito industrial. Em 2008, pesquisadores do Carnegie-Mellon desenvolveram um processo em que diamantes sintéticos equipararam ou superaram a qualidade dos diamantes naturais — esses produtos são significativamente mais baratos do que os naturais produzidos em solo russo.

Custo versus qualidade

Os diamantes naturais da Rússia são significativamente mais caros que os sintéticos produzidos nos EUA. Apesar de, na atualidade, a qualidade dos diamantes sintéticos ser indistinguível da qualidade dos que são encontrados na natureza, as pedras naturais provindas de países como a Rússia ainda são mais desejadas que as versões produzidas em laboratório. As pedras sintéticas usadas em joias podem ser até três vezes mais baratas que diamantes naturais possuidores da mesma qualidade.

Considerações

Para uso industrial, o diamante sintético se mostra superior (seja o norte-americano, o russo ou o produzido em outras regiões) porque ele apresenta as mesmas propriedades físicas a uma fração do valor do natural.

Os diamantes naturais provindos de países como a Rússia são comumente considerados superiores aos sintéticos por razões puramente estéticas. Contudo, ao passo que os sintéticos vem se tornando mais baratos, e as minas russas estão cada vez mais alcançando o ponto de esgotamento, as pedras sintéticas tendem a ser cada vez mais usadas em peças de joalheria.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível