Do que um Diamonique é feito?

Escrito por victor fonseca | Traduzido por vitcho ferroni
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Do que um Diamonique é feito?
Diamonique (Image Courtesy of Wikimedia Commons)

Ganhar um diamante de presente é uma das diversas coisas que as mulheres almejam, mas é uma coisa que muitos homens não podem dar. As alternativas são pedras preciosas mais baratas, como safiras ou rubis, mas elas não possuem o mesmo peso social e cultural. Raramente a noiva tímida exibe seu novo anel de noivado de safira. A única solução para essas situações delicadas é encontrar um dublê para o diamante. Esse dublê vem na forma do humilde Diamonique. Ele é a marca do nome do canal de compras QVC para um zircônio cúbico (CZ).

Outras pessoas estão lendo

História

O Diamonique, como parte da maior família de imitação de diamantes, tem um legado que remonta ao século XVIII. A busca por uma alternativa para um diamante barato e prontamente disponível tem fascinado joalheiros e aficionados desde o período barroco. Esta busca enxergou a inclusão de vidro em formas para estimular o brilho de um diamante. Infelizmente, o predomínio de bolhas de ar e imperfeições comuns do vidro fazem com que esses "fakes" sejam fáceis de serem identificados. A partir de 1976 com o isolamento do cúbico de zircônio (ZrO2), notar a diferença entre um diamante real e um Diamonique fabricado ficou mais difícil.

Tipos

Existem muitos falsos diamantes (incluindo o Diamonique), todos eles são talhados a partir de vários materiais. Um material comum é a scheelita sem cor. Ela tem o brilho de um diamante, mas não é tão dura e consequentemente perde seu brilho rapidamente. Outro variante popular é o carbonato de cerussite. Ele é um bom substituto para o diamante, em termos de brilho, mas sofre o mesmo problema de densidade da scheelita. Completando a lista dos competidores temos a esfalerita (também conhecida como blenda de zinco). É uma pedra extremamente brilhante que é popular, mas muito frágil.

Características

O Diamonique, como variante do cúbico de zircônio, goza das duas características que o torna comparável com o diamante real: cristalinidade impecável e rigidez durável. Ele tende a ser uma pedra preciosa pura, brilhante, que é apenas um pouco menos rígida que os diamantes. Isso torna as pedras de Diamonique difíceis de identificar e popular entre os clientes de certa faixa de renda. Estranhamente, os diamantes e o Diamonique não são pedras preciosas raras; na verdade, os dois são prontamente disponíveis, porém os diamantes foram transformados em pedras raras por meios de acordos e controle de mercado.

Identificação

Assim como todo cúbico de zircônia, o Diamonique pode ser diferenciado do diamante por algumas características chaves. Os Diamoniques são muito mais brilhantes que os diamantes verdadeiros. Eles tendem a chamejar na luz do sol. Eles também são mais pesados que os diamantes. Eles tendem a pesar o dobro do que um diamante real pesa. Além disso, Diamoniques são perfeitos. Cada faceta foi construída para ser perfeita, enquanto que diamantes de verdade, até mesmo os altamente cotados, possuem algum tipo de defeito.

Conceitos errados

O equívoco popular é de que o cúbico de zircônio pretende substituir ou se igualar aos diamantes. O Diamonique é mais acessível e funciona como um substituto para os diamantes nas joalherias. Porém, em termos de uso industrial, o cúbico de zircônio é muito menos útil que diamantes reais. Os diamantes de verdade são muito mais duradouros e muito menos brilhantes. Na escalada de rigidez de Mohs, um diamante está em 10, enquanto um Diamonique ou pedra de CZ está em 8.5.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível