Mais
×

Dicas para o seu bebê dormir melhor

Erik Snyder/Digital Vision/Getty Images

Introdução

Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe. A frase na publicidade parece linda e, de fato, é. Mas, talvez o mais correto em quase 100% dos casos, sobretudo para as mães de primeira viagem, seria: quando nasce um bebê, nasce também uma mãe insone. Isso porque os bebês não têm nossos padrões de sono, o dia e a noite. No útero, tudo funcionava em seu ritmo. Então, para que as noites sejam mais tranquilas para todos — pais e filhos — vão algumas dicas de como ensinar a criança a dormir.

Jupiterimages/Creatas/Getty Images

Criando uma rotina

Criar uma rotina em família é fundamental na hora de dormir. O cérebro ainda em formação dos bebês entende o ritmo dos acontecimentos e fica preparado para o que virá na sequência, se adaptando melhor ao movimento da casa. Então, conforme for chegando a noite, é legal manter a mesma ordem e criar um ritual para dormir. Cada família tem seu estilo, seu ritmo e sua forma. Uma boa dica pode ser: brincar com os pais ao fim do dia, mas brincadeiras leves, que não estimulem demais, um banho quente, relaxante e demorado, a alimentação (para os menores de seis meses, aconselha-se o aleitamento materno exclusivo) e a ida para o berço. Vale ressaltar novamente que cada casa tem seu esquema e vale testar vários tipos de rotinas. O mais importante é segui-la sempre nos mesmos horários.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Bebê alimentado dorme bem

Fato comprovado é que criança bem alimentada dorme melhor. A autora do livro “Os Segredos de uma Encantadora de Bebês”, Tracy Hogg, que ficou famosa mundialmente com essa publicação, nomeia a última mamada antes do sono de "mamada dos sonhos". Com essa oferta maior de leite, o bebê conseguirá manter o sono profundo por mais tempo. Já os maiores devem dormir após terem jantado e, depois de tomar também um pouco de leite, seja o materno ou mesmo o da vaca.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Roupas confortáveis

Quem consegue dormir com alguma roupa que o aperte? Para os bebês a regra é a mesma. Ele precisa estar confortável: sem babados, botões ou golas que o irritem. A mãe precisa ter a maestria certa para encontrar a roupa ideal e que se adeque ao clima: nem muito quente e nem que deixe-o sentir frio. Ele precisa estar confortável e isso tem muito a ver com o calor. Criança quentinha dorme melhor!

Jupiterimages/Creatas/Getty Images

Crie um ambiente propício ao sono

Conforme a tarde vai caindo, chega também a hora de acabar com os estímulos. A mãe é quem estabelece a melhor hora de ir cessando as brincadeiras mais agitadas. O ideal é que a partir das 18h, as janelas já comecem a serem fechadas, a luminosidade reduzida, os sons de televisão e rádio sejam abaixados e o ritmo das brincadeiras seja mais ameno. Essa é a parte mais díficil, por que normalmente papai chega do trabalho com muita saudade e quer brincar com o filhote. Se a agitação tomar conta, o processo de ir se acalmando para embalar num sono tranquilo fica muito mais demorado e difícil.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Espessante no leite, não!

É bem provável que você já tenha ouvido de uma tia mais velha a seguinte expressão: "pare de dar o leite do peito, que é fraco, e dê fórmula ou leite de vaca, com alguma farinha espessante, que seu filho vai dormir a noite toda". Muitas mães acabam caindo nessa falsa sedução de conseguir ter algumas horas de sono ininterruptas a mais. A cilada é que nem sempre isso funciona e pode ser bastante perigoso. Desmamar precocemente uma criança do peito materno é negligência e ele está sendo privado daquilo que é o melhor para ele. Além do mais, um bebê não só acorda à noite porque está com fome. Há outros motivos, como necessidade de conforto e ritmo natural de dorme-acorda-dorme. Portanto, colocar algum espessante no leite para encher a barriguinha da criança pode ser bastante danoso, sobretudo para o fígado e o intestino ainda em formação e não totalmente preparado para deglutir esses alimentos.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Banho relaxante

A água é um dos maiores relaxantes que existem. Quem resiste a um banho demorado de banheira? A imersão do corpo em água morna vai relaxando os músculos e tendões e desacelerando os batimentos cardíacos, propiciando um sono profundo na sequência. Então, um banho na banheira, demorado, quentinho, com alguns brinquedos na água e umas gotinhas de essência calmante, ajudam sobremaneira para que o bebê comece a preparar seu corpo e sua mente para ir desligando, freando a aceleração natural do dia e caia no bercinho ou na cama confortável. Essa é também uma excelente hora para fazer a manutenção de vínculo entre mamãe e bebê, pois é o momento perfeito pra tocar a criança, cantar alguma cantiga, sorrir e olhar nos olhos.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Carinho é bom até dormindo

Dizem que tudo em excesso faz mal. Até pode haver um tanto de razão nessa afirmação, mas há excessões. E a principal delas é que amor, carinho e afagos, quanto mais, melhor! Sobretudo direcionado para os serzinho que você mais ama no mundo: seu filho. Não poupe chamegos, carinhos, beijos, apertinhos, massagens e cheirinhos em seu bebê. Essas práticas antes do sono podem ajudá-lo a dormir melhor, isso porque, quando se sente amado e seguro, o bebê consegue relaxar mais e se entrega ao sono sem muitas dificuldades.

Comstock Images/Comstock/Getty Images

Não deixe chorar até dormir

Dr. Carlos González, médico pediatra, fez a seguinte afirmação: "Eu nunca deixaria meu filho chorar. Nem a minha esposa, nem meus pais, nem meus amigos. Quando uma pessoa de quem eu gosto chora, eu procuro saber o que está acontecendo e tento consolá-la". Essa frase resume um grande ensinamento: deixar a criança chorando no berço, sem consolo, não ajudará em nada no processo dela aprender a dormir. Bebês são ainda seres emocionais e nada racionais, portanto não entendem porque não são acalentados quando choram. Neste momento, a única coisa que ele espera da mãe é que ela fique ao seu lado. O choro dispara mudanças físicas no corpo da criança: a pressão arterial aumenta, os músculos ficam mais rígidos e os hormônios do estresse tomam conta do sistema nervoso. Dessa forma, dormir fica praticamente impossível. Paciência e amor é o melhor conselho nessas horas!

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Sonecas soníferas

Engana-se a mãe que pensa que deixar a criança sem dormir de dia pode fazer com que durma melhor à noite. Bebês e crianças pequenas precisam recarregar as baterias no meio do dia e isso se faz por meio de sonecas reparadoras. Se não dormirem um pouquinho, dando um break, estarão tão elétricas, tensas e aceleradas que não conseguirão relaxar a ponto de pegar no sono à noite. Criança que dorme bem de dia, dorme bem à noite. É regra e vale sempre. Se necessário, induza essa soneca, mesmo com o bebê contrariado. A partir de alguns meses, eles relutam com esse soninho da tarde, afinal o mundo que estão descobrindo é muito interessante para perderem tempo dormindo, não é mesmo?!

Photodisc/Photodisc/Getty Images

Paciência e amor: os melhores remédios

Os bebês não foram ensinados a dormir. Eles não nasceram sabendo e, como tantas outras coisas da vida, precisam aprender. Pais e mães é que são os responsáveis por esse ensinamento. O sono talvez seja um dos mais difíceis processos por que passam pais e filhos, afinal mexe com a fisiologia da mãe, que fica exausta por não ter mais suas noites de sono completas. Soma-se isso ao cansaço natural por cuidar de um bebê pequeno, que exije quase 100% de seu tempo. Entretanto, com bastante amor e paciência, esse processo pode ser vencido. Não que seja fácil, mas é necessário quase um mantra para quando o desespero vier: "vai passar, vai passar".